A Time Out na sua caixa de entrada

Procurar
  1. Há Art no Esgoto
    DRHá Art no Esgoto
  2. Há Art no Esgoto
    DRHá Art no Esgoto

De olhos postos no chão

Do Campo Pequeno ao Mosteiro dos Jerónimos, é melhor começar a prestar atenção a onde põe os pés. É que pode estar a pisar uma obra de arte.

Time Out em associação com a Águas do Tejo Atlântico
Publicidade

Lisboa é uma galeria a céu aberto, com cada vez mais arte espalhada pelas ruas. As paredes já há muito que deixaram de ser usadas apenas por taggers apressados e são agora verdadeiras telas para artistas, nacionais e internacionais, deixarem a sua mensagem – e a cidade mais bonita. E se a arte nas paredes não passa despercebida, também o chão que pisamos merece um olhar mais atento.

A calçada de Lisboa já escondia pequenos desenhos que só quem está realmente atento é capaz de identificar. Mas não se fique por aí. É que agora, a Águas do Tejo Atlântico querem pô-lo a olhar também para as tampas de esgoto e a pensar no mundo que existe por baixo dos nossos pés.

A Águas do Tejo Atlântico, em articulação com a Câmara Municipal de Lisboa e a Saint-Gobain, lançaram o projecto Há ART no ESGOTO, uma campanha de personalização das tampas de esgoto de 12 locais representativos da cidade – Campo Pequeno, Marquês de Pombal, Restauradores, Rossio, Castelo de São Jorge, Sé, Terreiro do Paço, Ponte 25 de Abril, Padrão dos Descobrimentos, Torre de Belém, Mosteiro dos Jerónimos e Parque das Nações. As obras têm a assinatura do artista plástico português Gilberto Gaspar, e pretendem sensibilizar lisboetas e turistas para a importância da água e do trabalho invisível (mas com resultados bem visíveis para a saúde da população e do ambiente) dos profissionais responsáveis pelo Sistema Multimunicipal de Saneamento de Águas Residuais. É que é essa mesma rede que trata as águas residuais, um trabalho essencial para a prevenção da transmissão e propagação de doenças, e zela pela qualidade dos nossos recursos hídricos. Sabe quando olha para a água cristalina das nossas praias? É também aos profissionais da Águas do Tejo Atlântico que tem de agradecer.

Há Art no Esgoto

Mas vamos lá ao que interessa: há um total de 36 tampas personalizadas para descobrir, espalhadas em cada um dos locais que aqui falámos, num percurso de cerca de 15km. Aos corajosos com vontade de fazer este passeio a pé, estamos a falar de quase quatro horas a andar, enquanto procura pelas tampas artísticas. Se lhe faltar pedalada para fazer tudo de uma assentada, não precisa de ter pressa: a arte está cá para ficar. 

Recomendado
    Também poderá gostar
      Publicidade