0 Gostar
Guardar

Sete razões para visitar a Feira da Luz

Não há festa como esta

Fotografia: Arlindo Camacho
Banca de farturas na Feira da Luz

Dos concertos às bancas de variedades, a Time Out tem sete argumentos de luxo (como se fosse preciso) para o convencer a visitar a Feira da Luz.

Um bem-haja ao pimba!

Treinar a mira

Treinar a mira

Aqui, não se brinca às feirinhas. O armamento é à séria e as recompensas são as que todos querem. Peluches do tamanho de um pequeno adulto estão à espera dos atiradores mais experientes, numa das bancas de tiro ao alvo que todos os anos assenta arraiais durante um mês inteiro, na Feira da Luz.

Quim Zé, mudei a casa

Quim Zé, mudei a casa

Temos uma verdade inconveniente para revelar: a sua casa não precisa de um designer de interiores sueco, mas sim de uma incursão a estas bancas. Ora bem, há púcaros de esmalte, abanicos de palha, mata-moscas, naperons, terrinas, atoalhados diversos e tupperwares de todas as formas e mais algumas. Portanto, se tem assoalhadas para decorar, o roteiro de compras tem, obrigatoriamente, de passar por aqui.

Deixem o pimba de Carnide em paz

Deixem o pimba de Carnide em paz

De tanto quererem que se deixe o pimba em paz, Bruno Nogueira e Manuela Azevedo é que não o deixam descansar um segundo. Depois do festão no Terreiro do Paço, o espectáculo volta à média escala e sobe ao palco na noite de 17 de Setembro. Com eles, os protagonistas levam a banda e o repertório de luxo, adaptado ao gosto da freguesia.

Mais música na Luz

Mais música na Luz

Durante os próximos dias, nomes como Segue-me à Capela (16), um grupo de sete mulheres unidas em torno da música tradicional portuguesa, Donna Maria (23), uma banda pop nacional fundada em 2004, Sérgio Rossi ou João Só (24 e 25, respectivamente) vão passar pelo palco montado no Largo da Luz. 

Veja a programação completa em www.jf-carnide.pt

Bobbies low cost

Bobbies low cost

É só fazer as contas e perceber o quão económico é optar por um cão de loiça. Acabam-se as rações e as idas ao veterinário, para não falar dos passeios fora de horas e das férias grandes. Para adopção ainda não soubemos de nenhum espécime, mas se há sítio perfeito para comprar um destes é aqui. Dálmatas, collies, boxers e pastores alemães, vai encontrar com fartura, cachorrinhos ou já adultos. Tantas opções fazem do Largo da Luz a capital distrital dos canídeos de loiça, pelo menos durante este mês.

Gulosos, aproximem-se

Gulosos, aproximem-se

Ir à Feira da Luz é também esquecer durante algumas horas que existe uma coisa chamada diabetes. As doses de açúcar por metro quadrado estão bem acima da média lisboeta, não só pelas farturas, churros e crepes, mas também pelo rol de guloseimas típico deste tipo de festarola. Empanturre-se com pipocas, chafurde no algodão doce e lambuze-se com uma maçã do amor.

Acabou-se a festa?

Acabou-se a festa?

Ainda há pouco começou e já estamos a antecipar o último dia de feira, mas é para saber com o que pode contar. No dia 25 de Setembro, os mais crentes podem sempre juntar-se à procissão em honra de Nossa Senhora da Luz, a figura que deu azo a tanta festança. Para o mesmo dia está marcado o concerto de João Só, que não se livra de um fogo de artifício no final do espectáculo.

Comentários

0 comments