Global icon-chevron-right Portugal icon-chevron-right Lisboa icon-chevron-right Filmes em cartaz

Filmes em cartaz

Saiba tudo sobre os filmes em cartaz, avaliados pelos críticos de cinema da Time Out

Birds of Prey (e a Fantabulástica Emancipação De Uma Harley Quinn)
©DR Birds of Prey (e a Fantabulástica Emancipação De Uma Harley Quinn) de Cathy Yan
Publicidade

Mais filmes em cartaz

Corpus Christi - A Redenção (2019)
©DR
Filmes

Corpus Christi - A Redenção

4 /5 estrelas

Esta realização de Jan Komasa concorre pela Polónia ao Óscar de Melhor Filme Internacional e tem um notável jovem actor chamado Bartosz Bielenia no papel de Daniel, um rapaz que sai de um centro de detenção juvenil para ir trabalhar numa serração no campo, mas acaba a fingir que é padre e a envolver-se profundamente na vida de uma pequena comunidade (Daniel tem vocação para o sacerdócio, mas o facto de ser cadastrado impede-o de ir para um seminário). Inspirado por um facto real, Corpus Christi-A Redenção é um sério, intenso e belíssimo filme sobre os paradoxais atalhos da fé, a forma como Deus escreve direito por linhas tortas e a dificuldade do perdão e da redenção pessoal, onde Komasa nunca recorre a expedientes fáceis, simplistas ou confortáveis. Como se prova pela brutal conclusão. A não perder.

Mulherzinhas (2019)
©Wilson Webb/CTMG
Filmes, Drama

Mulherzinhas

4 /5 estrelas

À sétima versão para cinema do livro clássico de Louisa May Alcott, Greta Gerwig desarrumou-lhe a cronologia, começando o filme lá para o meio, quando Jo (uma fulgurante Saoirse Ronan) já está em Nova Iorque a tentar viver da escrita. Mas a imortal história das quatro irmãs March resiste a tudo, e Gerwig faz todo o jus emocional, cinematográfico e evocativo à obra de Alcott sobre a vida entre irmãs, o fim da infância e a queda na maturidade, o porto seguro da família e sobretudo a vontade da arrapazada, inquieta, imaginativa e impetuosa Jo ser independente, escritora reconhecida, feliz nos termos que deseja. Com a esplêndida Florence Pugh em Amy, Emma Watson e Eliza Scanlon em Meg e Beth, e Laura Dern e Meryl Streep perfeitas como Marmee e a tia March.

Publicidade
J'accuse - O Oficial e o Espião (2019)
©DR
Filmes

J'accuse - O Oficial e o Espião

4 /5 estrelas

Roman Polanski adapta o livro de Robert Harris sobre o Caso Dreyfus, que abalou e dividiu a França em finais do século XIX, adoptando o ponto de vista do coronel Georges Picquart, que descobriu o verdadeiro espião e tudo fez para que Dreyfus fosse inocentado e reintegrado no Exército, arriscando a sua própria carreira, segurança e liberdade. No seu assumido academismo formal e narrativo, o filme é uma robusta recriação de um processo judicial e político escandaloso, tendo como força motriz a portentosa interpretação de Jean Dujardin no corajoso e íntegro Picquart, e Polanski parece aproveitar esta história real de um falso culpado para fazer paralelos com a sua situação pessoal de acusado de crimes sexuais, de que diz estar inocente.

Sonic: O Filme (2020)
©Paramount Pictures
Filmes, Animação

Sonic - O Filme

O ouriço azul do célebre jogo de vídeo é o protagonista deste filme que mistura animação digital e imagem real. Sonic e o seu novo melhor amigo (James Marsden) defendem o planeta de um génio do mal, o Dr. Robotnik (Jim Carrey).

Publicidade
Photograph: Christopher Moss
Filmes, Terror

A Ilha da Fantasia

Uma versão de terror da popular série de televisão dos anos 70. Aqui, as fantasias dos visitantes da ilha paradisíaca do Sr. Roarke transformam-se em pesadelos. Com Michael Peña e Lucy Hale.

Para Além da Memória (2019)
©DR
Filmes

Para Além da Memória

Filme de estreia do português Miguel Babo, com Lídia Franco no papel de uma mulher que sofre de Alzheimer. Também com Gabriela Moreira, Teresa Côrte-Real e a brasileira Gabriela Moreyra.

Publicidade
Amor à Segunda Vista (2019)
©DR
Filmes, Comédia

Amor à Segunda Vista

Nesta comédia romântica e fantástica francesa, um escritor de sucesso acorda numa realidade alternativa e vai ter que fazer com que a sua mulher, que aqui nunca o conheceu, se apaixone por ele.

Jojo Rabbit
Photograph: Kimberley French/Fox Searchlight
Filmes, Comédia

Jojo Rabbit

2 /5 estrelas

O neozelandês Taika Waititi não é o primeiro cineasta a fazer humor com Hitler e com o nazismo, para melhor os atacar. Mas em Jojo Rabbit, passado na Alemanha durante a II Guerra Mundial, e cujo herói, o Jojo do título, um menino com 10 anos que adora o regime e tem Hitler como amigo imaginário (interpretado pelo próprio realizador), Waititi não consegue conciliar a comédia satírica nonsense e o drama lancinante, e o filme redunda forçadamente lamechas e caricaturalmente simplista, e ajoujado a uma pesada mochila de didactismo pueril.

Por Eurico de Barros

Publicidade
Snow: Os Domínios do Espelho (2018)
©DR
Filmes, Animação

Snow: Os Domínios do Espelho

Longa-metragem de animação produzida na Rússia sobre um poderoso rei que perdeu quase toda a família às mãos da maléfica Rainha da Neve, e pede à bondosa Gerda que o ajude a erradicar toda a magia do mundo onde vivem e derrotar a sua inimiga.

Por Eurico de Barros

A still from the film 1917 featuring George MacKay
Photo: Courtesy of Universal Pictures
Filmes, Drama

1917

3 /5 estrelas

Candidato a 10 Óscares, este filme de Sam Mendes simula ser rodado num único plano-sequencia. Este dispostivo formal esconde sem dúvida um grande e exaustivo trabalho de direcção artística, técnico e com os actores, e a intenção de Mendes e do director de fotografia, mestre Roger Deakins, não é chamar a atenção para ele nem andar a fazer malabarismos visuais para embasbacar o espectador (embora por vezes seja inevitável que a câmara em falsa continuidade faça sentir a sua presença). Mas está ao serviço de uma história de fórmula - dois soldados incumbidos de uma missão aparentente suicida, e com o tempo contado, na I Guerra Mundial - e após um bom arranque, as peripécias dos protagonistas vão parecendo, pouco a pouco, que se desenrolam nos níveis sucessivos de um jogo de vídeo e menos na realidade suja, horrenda e sangrenta das trincheiras e do campo de batalha.

Por Eurico de Barros

Publicidade
O Filme do Bruno Aleixo (2019)
©DR
Filmes

O Filme do Bruno Aleixo

3 /5 estrelas

João Moreira e Pedro Santo, os criadores de Bruno Aleixo, tiveram o bom senso de não se porem a fazer "cinema" neste filme em que a personagem é solicitada a fazer um filme sobre a sua vida por uma produtora, e convoca a sua bizarra pandilha (Homem do Bussaco, Busto, Monstro da Lagoa Negra chamado Renato Alexandre) para o ajudar com a história. O Filme do Bruno Aleixo porta-se como se fosse um episódio melhorado e com um bocadinho mais de orçamento da série, e esse é logo um dos seus principais méritos. Vários actores e convidados especiais - Adriano Luz, Rogério Samora, João Lagarto, Manuel Mozos, Fernando Alvim etc. - dobram aqueles (ou são personificados e dobrados por eles) ou interpretam outras personagens, e o universo de nonsense estanque e circular da série mantém-se intacto, havendo até espaço para uma publicidade da Mister Cimba. Melhor gag: a esfregona assassina.

Por Eurico de Barros

Calafrio (2020)
©DR
Filmes, Terror

Calafrio

Uma versão em cenário contemporâneo da novela de terror clássica de Henry James, já adaptada por várias vezes ao cinema e à televisão. A realização é da italiana Floria Sigismondi. Interpretações de Mackenzie Davis, Finn Wolfhard e Brooklynn Prince.

Por Eurico de Barros

Publicidade
Mosley e a Cidade Secreta (2019)
©DR
Filmes

Mosley e a Cidade Secreta

Os heróis desta longa-metragem animada feita na Nova Zelândia são os Torifantes, umas simpáticas criaturas que vivem numa quinta pertencente a um camponês que os obriga a fazer trabalhos pesados.

Por Eurico de Barros

Bombshell - O Escândalo (2019)
©Lionsgate
Filmes, Drama

Bombshell - O Escândalo

2 /5 estrelas

Esta fita de Jay Roach escrita por Charles Randolph, autor do excelente A Queda de Wall Street, não se limita a documentar os abusos cometidos pelo falecido Roger Ailes, criador da Fox News e presidente dos canais Fox, na pessoa de várias jornalistas suas, já que, assumindo um forte e claro viés político-partidário, ataca também o próprio canal noticioso e, por associação, o Partido Republicano e todo o universo conservador dos EUA. John Lithgow, artificial e grotescamente engordado por próteses de maquilhagem, interpreta Aisles, Charlize Theron e Nicole Kidman são as pivôs-vedetas Megyn Kelly e Gretchen Carlson, e Margot Robbie é uma personagem inventada. Bombshell-O Escândalo é claramente tendencioso quando pretende confinar o assédio sexual e a cultura sexista e de ocultação dos abusos a uma estação, ao meio televisivo e a um universo ideológico específico.

Por Eurico de Barros

Publicidade
Uma Vida Escondida (2019)
©Iris Productions
Filmes, Drama

Uma Vida Escondida

2 /5 estrelas

Terrence Malick recorda a história de Franz Jaggerstatter (August Diehl), um fazendeiro austríaco católico que foi preso e executado por objecção de consciência na Alemanha, durante a II Guerra Mundial, e considerado mártir e beatificado pelo Papa Bento XVI já neste século. A grandíloquência cabotina e demonstrativa com que Malick filma o calvário do protagonista contrasta com o heroísmo estóico e monocórdico deste, e ao fim de três horas o espectador sente-se já tão mártir como ele.

Por Eurico de Barros

Photograph: Ben Rothstein
Filmes, Acção e aventura

Bad Boys Para Sempre

Will Smith e Martin Lawrence estão de regresso aos papéis dos detectives Marcus e Mike, que desta vez se juntam a uma nova equipa de elite da polícia de Miami, ao mesmo tempo que têm que lidar com os problemas da meia idade.

Por Eurico de Barros

Publicidade
As Aventuras do Dr. Dolittle (2020)
©Universal Studios and Perfect Universe Investment
Filmes, Comédia

As Aventuras do Dr. Dolittle

Robert Downey Jr. veste a pele do Dr. Doolitle neste novo filme sobre o médico que fala com os animais. Ralph Fiennes, Emma Thompson e Marion Cotillard estão entre os actores que dão aqui as suas vozes à bicharada.

Por Eurico de Barros

Star Wars: The Rise of Skywalker
Photo: Courtesy of Lucasfilm Ltd.
Filmes, Acção e aventura

Star Wars: Episódio IX - A Ascensão de Skywalker

3 /5 estrelas

O último filme da ‘Saga Skywalker’, realizado por J.J. Abrams, é em parte ainda fiel ao espírito da saga iniciada por George Lucas há mais de 40 anos, numa Hollywood muito, muito distante, em parte invadido pelo modelo das fitas de super-heróis que dominam agora a indústria cinematográfica americana. A Força ainda se aguenta neste desigual Episódio IX, mas chegou mesmo ao fim da linha.

Por Eurico de Barros

Publicidade
Photograph: Blue Sky Studios, Twentieth Century Fox Film
Filmes, Animação

Armados em Espiões

Longa-metragem de animação que parodia os filmes de 007, e de espionagem em geral. Will Smith dá voz a um super-agente secreto que se vê transformado em pombo pelo jovem nerd encarregue dos seus gadgets.

Por Eurico de Barros

A Princesa e o Dragão (2018)
©DR
Filmes

A Princesa e o Dragão

Esta longa-metragem de animação produzida na Rússia tem como heroína a princesa Bárbara, que no dia do seu sétimo aniversário descobre um livro mágico. Este transporta-a para uma terra mágica, cheia de dragões e outras criaturas fantásticas.

Por Eurico de Barros

Publicidade
A Shaun the Sheep Movie: Farmageddon
© 2018 Aardman Animations Limited and Studiocanal S.A.S.
Filmes

A Ovelha Choné - O Filme: A Quinta Contra-Ataca

5 /5 estrelas

A segunda longa-metragem da Ovelha Choné e de todos os seus comparsas da quinta Mossy Bottom é parte paródia genial ao cinema de ficção científica pós-Guerra das Estrelas, parte comédia burlesca esfuziante, combinando a tradicional animação de volumes fotograma a fotograma que é marca criativa dos estúdios Aardman e efeitos digitais, sem que fique uma suspeita de costura a ver-se. Um simpático e jovem extraterrestre aterra o seu disco voador junto da quinta e Choné e companhia vão ajjudá-lo a voltar para casa e evitar que seja capturado pelo governo. É o filme de animação do ano, a comédia do ano, a aventura de ficção científica do ano e a produção de temática rural do ano. Simplesmente méééééééravilhoso.

Por Eurico de Barros

Jumanji: O Nível Seguinte (2019)
©Sony Pictures
Filmes, Acção e aventura

Jumanji - O Nível Seguinte

Os protagonistas do primeiro filme estão de volta nesta continuação, em que Eddie e companhia têm que regressar ao interior do perigoso jogo de vídeo Jumanji para uma missão de salvamento. Com Dwayne Johnson, Jack Black, Kevin Hart, Danny DeVito e Danny Glover. Jake Kasdan assina de novo a realização.

Por Eurico de Barros

Publicidade
Knives Out: Todos São Suspeitos (2019)
©DR
Filmes, Suspense

Knives Out - Todos são Suspeitos

3 /5 estrelas

Rian Johnson escreveu e realizou Knives Out - Todos São Suspeitos, parte pastiche com todos os efes e erres dos whodunits tradicionais da tendência Agatha Christie, parte versão em imagem real do Cluedo, parte história policial com existência própria e injectada com uma óbvia mensagem anti-Trump. O enredo, envolvendo a morte sangrenta de um velho e riquíssimo escritor de livros policiais, os seus odiosos e gananciosos familiares e a sua dedicada enfermeira, é absorvente, contorcionista e impermeabilizado contra a inconsistência, e os actores (Christopher Plummer, Don Johnson, Jamie Lee Curtis, Don Johnson. Michael Shannon, Toni Collete, Ana de Armas, Chris Evans) estão todos muito bem. Mas é Daniel Craig quem "rouba" o filme, no papel de um colorido detective particular sulista com um sotaque arrevesadíssimo.

Por Eurico de Barros

Frozen II - O Reino do Gelo (2019)
©DR
Filmes, Animação

Frozen II - O Reino do Gelo

4 /5 estrelas

A continuação do descomunal sucesso da Disney, que se transformou no filme animado mais lucrativo de sempre, é uma história de "origens" em que Elsa, Anna, Olaf, Kristoff e Sven têm que fazer uma viagem a uma floresta encantada para encontrarem respostas sobre o passado das duas irmãs e os poderes da rainha, e salvarem Erendalle da destruição. A história é mais complexa que a do filme original, a banda sonora não tem uma canção à altura de Let it Go (embora tente com Into the Unknow) e a animação é estupenda, na linha clássica da Disney. E os realizadores "repetentes" Chris Buck e Jennifer Lee não resistem a dar aqui a Elsa um polimento de super-heroína da Marvel.

Por Eurico de Barros

Publicidade
Joker (2019)
©Warner Bros
Filmes, Acção e aventura

Joker

2 /5 estrelas

Em Joker, passado nos anos 80, Todd Phillips tira do saco os mais fatigados lugares-comuns da sociologia pronta-a-usar, para contar como é que o anónimo Arthur Fleck (Joaquin Phoenix) se transformou no maléfico Joker, um dos arqui-inimigos de Batman. É a vulgata da “vítima da sociedade” em toda a sua desgraça pingona e auto-comiseração em jorro contínuo. Não há mal que não venha a Fleck, um pobre diabo com problemas mentais, interpretado com cabotinismo exibicionista por Joaquin Phoenix, uma colecção de tiques, caretas e contorções.

Por Eurico de Barros

Parasitas (2019)
©DR
Filmes, Drama

Parasitas

5 /5 estrelas

O sul-coreano Bong Joon-ho ganhou este ano o Festival de Cannes com este filme parte drama familiar de fundo social, parte comédia negra satírica, parte filme de terror "político", que põe em cena as tensões, idiossincrasias, desigualdades e fantasmas colectivos da Coreia do Sul. Uma família pobre que vive de pequenos trabalhos e esquemas consegue infiltrar-se na luxuosa casa de uma família rica e frívola, e tudo corre bem até a história dar uma reviravolta quebra-costas. Joon-hoo dá a esta história local uma ressonância universal, e passa em Parasitas uma visão pessimista da natureza humana.

Por Eurico de Barros

Publicidade
Dor e Glória (2019)
©DR
Filmes, Drama

Dor e Glória

4 /5 estrelas

Um filme semi-autobiográfico, de enorme gravidade introspectiva e rememorativa, onde Antonio Banderas personifica Salvador Mallo, alter ego de Pedro Almodóvar, um realizador à beira dos 70 anos, afligido por uma série de dores físicas e existenciais, que julga ter deixado para trás os seus dias de glória e não tem mais disposição para escrever ou filmar. Banderas tem uma interpretação de grande reserva emocional e em meia-luz anímica nesta fita sobre a velhice e o agridoce passar em revista das memórias familiares, amorosas e profissionais, cheia de melancolia mas também de afectuosidade e ternura, e limpa de narcisismo e condescendência.

Por Eurico de Barros

Os Sete Anões e os Sapatos Mágicos (2019)
©Locus
Filmes, Animação

Os Sete Anões e os Sapatos Mágicos

O universo dos contos de fadas tradicionais é parodiado nesta animação digital que envolve personagens das histórias da Branca de Neve e do Feiticeiro de Oz, entre outras. Realização do sul-coreano Sung-ho Hong.

Publicidade