Global icon-chevron-right Portugal icon-chevron-right Lisboa icon-chevron-right Filmes em cartaz

Filmes em cartaz

Saiba tudo sobre os filmes em cartaz, avaliados pelos críticos de cinema da Time Out

Síndrome de Estocolmo (2018)
©DR Síndrome de Estocolmo de Robert Budreau
Publicidade

Mais filmes em cartaz

Velocidade Furiosa: Hobbs & Shaw (2019)
©DR
Filmes, Acção e aventura

Velocidade Furiosa: Hobbs e Shaw

Esta superprodução com os campeões de bilheteira Dwayne Johnson e Jason Statham, extraídos à série Velocidade Furiosa para criar uma nova franchise de acção, quer ser, embrulhado num só, um spinoff daquela, um buddy movie de acção tradicional, um filme de James Bond e um filme de super-heróis. O resultado é uma bisarma híbrida, massacrante, repetitiva e muito bronca.

Por Eurico de Barros

A Time Out diz
Ibiza (2019)
©DR
Filmes, Comédia

Ibiza

Inenarrável comédia “popular” francesa, com Christian Clavier no papel de um podólogo divorciado que quer agradar aos filhos da namorada (Mathilde Seigner), dois adolescentes insuportáveis. Quando o mais velho passa de ano no liceu, vão passar férias a Ibiza, onde se envolvem em peripécias escassa ou nulamente cómicas.

Por Eurico de Barros

A Time Out diz
Publicidade
Fotografia (2019)
©DR
Filmes, Drama

Fotografia

Ritesh Batra, o realizador de A Lancheira, regressa a Bombaim para filmar esta história de um jovem fotógrafo com dificuldades financeiras, que está a ser pressionado pela avó para se casar e que convence uma rapariga a fingir que é sua noiva.

Por Eurico de Barros

Sousa Martins (2018)
©DR
Filmes, Documentários

Sousa Martins

A realizadora francesa Justine Lemahieu assina este documentário sobre o médico e filantropo Sousa Martins (1843-1897), que, apesar da sua devoção à ciência, acabou por se transformar em objecto de um fervoroso culto popular.

Por Eurico de Barros

Publicidade
Filmes, Comédia

Adeus, Professor

Johnny Depp interpreta, 
nesta fita de Wayne Roberts,
 um professor de um colégio particular que descobre que tem um cancro em fase terminal. Decide então não fazer nenhum tratamento, passar a viver o pouco tempo que lhe resta
 como lhe apetece e borrifar-se para tudo em seu redor. Adeus, Professor tinha tudo para ser uma boa comédia negra de
veia satírica e iconoclasta, mas Roberts fica-se por piedades convencionais e lugares-comuns de pacote sobre como aproveitar bem a vida. Não admira que até Johnny Depp pareça enfadado.

Por Eurico de Barros

A Time Out diz
Filmes, Drama

Um Segredo de Família

Pablo Trapero (Abutres, O Clã) assina este drama sobre duas irmãs, a mãe tirânica de ambas, e os traumas da ditadura argentina. As irmãs parecem-se muito e gostam do mesmo homem: o marido de uma delas. Com Bérénice Bejo e Martina Gusman.

Por Eurico de Barros

Publicidade
Em Liberdade! (2018)
©DR
Filmes, Drama

Em Liberdade!

Uma comédia francesa sobre uma inspectora da polícia que descobre que o falecido marido não é o herói que todos julgam, mas um homem corrupo que condenou um inocente à cadeira.

Por Eurico de Barros

Filmes, Documentários

Onde Está Você, João Gilberto?

“Porquê tentar encontrar um homem que não quer ser encontrado?” O realizador franco-suíço Georges Gachot faz a pergunta e dá a resposta com o documentário João Gilberto, Onde Está Você?, que se estreia neste sábado no Cinema Monumental. É um enamoramento, uma obsessão feita policial, que nos leva no encalço do pai da bossa nova. João Gilberto, recentemente desaparecido, aos 88 anos, passou a derradeira fase da sua vida em reclusão doméstica, longe dos palcos e de quaisquer olhares indiscretos. Rever o cantor e compositor era, por isso, um desejo acalentado por fãs, amigos e jornalistas. Nenhum dos quais foi bem-sucedido nesse desígnio. Gachot – que tem uma filmografia recheada de música brasileira, tendo se debruçado sobre Maria Bethânia (Música é Perfume, 2005), Nana Caymmi (Rio Sonata, 2010) e Martinho da Vila (O Samba, 2014) – foi para o Rio de Janeiro seguir os passos do jornalista alemão Marc Fischer, que ali passou cinco semanas a tentar cruzar-se com João Gilberto, para que este lhe cantasse ao violão, e à sua frente, “Ho-ba-la-lá”. O tema tinha-lhe sido dado a ouvir por um japonês, anos antes, servindo de porta de entrada à bossa nova e a uma paixão ímpar pelo seu autor. Fischer falhou o objectivo, mas descreveu o processo em Ho-ba-la-lá – À Procura de João Gilberto, suicidando-se pouco antes do lançamento do livro, em 2011. Miúcha, João Donato, Marcos Valle e Roberto Menescal são entrevistados no filme, tal como o barbeiro que atendia o compositor baiano em casa e o

Publicidade
UglyDolls (2019)
©DR
Filmes, Animação

UglyDolls

Kelly Clarkson, Wanda Sykes e Ice-T dão voz a esta animação de Kelly Asbury. Os protagonistas são umas criaturas chamadas UglyDolls (o título original do filme), que vão ser confrontadas com o que significa ser diferente. Vão perceber que o que interessa é sermos fiéis a nós mesmos.

Por Eurico de Barros

Tony (2019)
©DR
Filmes

Tony

Realizado pelo mais que respeitável Jorge Pelicano (Ainda Há Pastores? Páre, Escute, Olhe), este documentário biográfico com rabo (muito comprido) de vanity project de fora, e duas muito longas horas de duração, é exclusivamente dedicado aos fãs de Tony Carreira. Agora que ele decidiu "parar" após 30 anos de carreira (nunca se percebe no filme se se reformou de vez, ou se é só uma pausa), eis um filme que conta a sua história oficial e apresenta-o sob a melhor e mais pura luz possível. Há momentos em que o cantor é representado quase como um sério candidato á beatificação, só lhe faltando mesmo fazer um milagre. E há um documentário fascinante a ser feito sobre o mundo das suas fãs - e daquele que é, aparentemente, o único admirador masculino de Tony Carreira).

Por Eurico de Barros

A Time Out diz
Publicidade
A Incrível História da Pêra Gigante (2017)
©DR
Filmes, Animação

A Incrível História da Pêra Gigante

Uma animação dinamarquesa sobre dois amigos que moram na pacata vila de Solby, até ao dia em que descobrem uma mensagem numa garrafa à deriva. Foi enviada pelo presidente da Câmara, que tinha desaparecido. De acordo com a mensagem, ele está numa ilha misteriosa onde fez uma grande descoberta. Mitcho e Sebastian vão então resgatar o autarca e, no processo, dão com uma pêra gigante.

Por Eurico de Barros

O Rei Leão (2019)
©Disney
Filmes, Animação

O Rei Leão

A nova versão hiper-realista da genial animação da Disney de 1994, feita com computadores e câmaras de realidade virtual, é um trabalho impressionante do ponto de vista tecnológico, mas apresenta um enorme défice de emoção. Este Rei Leão em formato high tech é falho de expressividade, de arrebatamento emocional, de empatia, tudo o contrário da animação original. Só James Earl Jones é "repetente" nas vozes, e quase todos os outros actores não estão à altura dos do filme de 1994. A fita tem também três canções novas, duas compostas propositadamente por Elton John, Tim Rice e Beyoncé, e outra pedida "emprestada" à versão musical da Broadway, mas entram por um ouvido e saem pelo outro. Jon Favreau, que já tinha assinado o magnífico O Livro da Selva em 2016, não conseguiu, aqui, repetir o feito. Com este asséptico e distante O Rei Leão, Disney fica a perseguir a própria cauda. Uma cauda virtual.

Por Eurico de Barros

A Time Out diz
Publicidade
Ran - Os Senhores da Guerra (1985)
©DR
Filmes, Acção e aventura

Ran - Os Senhores da Guerra

Akira Kurosawa realizou em 1985 esta fita histórica, que adapta Rei Lear, de Shakespeare, para o Japão do tempo dos samurais. e que regressa agora aos cinemas em cópia restaurada em 4K. "Ran" significa, em japonês, caos, confusão, revolta. É precisamente isso que Kurosawa filma, com uma turbulência épica e uma superior mestria visual. Tal como já havia feito em 1957 em Trono de Sangue (inspirado por Macbeth), o autor de Os Sete Samurais volta aqui a combinar o teatro Nõ, a tragédia ocidental de matriz shakespeareana e a espectacularidade bélica do filme de samurais (ou Jidaigeki), que ele cultivou como nenhum outro. É a reposição do ano.

Por Eurico de Barros

A Time Out diz
Anna - Assassina Profissional (2019)
©Shanna Besson
Filmes, Acção e aventura

Anna - Assassina Profissional

O novo filme de Luc Besson é uma reciclagem do seu Nikita-Dura de Matar (1990) para um enredo de Guerra Fria, com a top model russa Sasha Luss no papel de uma sexy e implacável assassina do KGB. Mas o enredo de Anna-Assassina Profissional dá tantas voltas que cedo perde a verosimilhança, as personagens são caricaturais (em especial a veterana directora do KGB interpretada com sotaque cómico por Helen Mirren) e a realização é martelada. Luss é sem dúvida muito bonita e bem lançada, mas expressiva como um pau e sem pinga de talento.

Por Eurico de Barros

A Time Out diz
Publicidade
Rastejantes (2019)
©Paramount Pictures
Filmes, Terror

Rastejantes

Alexandre Aja é o realizador deste filme de terror passado na Florida durante um furacão. Uma rapariga ignora a ordem de evacuação e vai à procura do pai, que desapareceu, encontrando-o preso e ferido na cave de casa da família. Os dois ficam encurralados pelas cheias e percebem que as águas trouxeram muitos crocodilos dos pântanos para o meio da cidade. Com Barry Pepper e Kaya Scodelario.

Por Eurico de Barros

Homem-Aranha: Longe de Casa (2019)
©DR
Filmes, Acção e aventura

Homem-Aranha: Longe de Casa

No novo filme a solo do Homem-Aranha interpretado por Tom Holland, Peter Parker, MJ e outros colegas do liceu vão passar férias a várias cidades europeias, surge um novo super-herói, Mysterio (Jake Gyllenhaal) e o planeta é ameaçado por criaturas monstruosas, os Elementais, vindas de uma Terra paralela que destruíram. Tal como no filme anterior, Homem-Aranha: Regresso a Casa, o realizador Jon Watts tenta harmonizar a atmosfera de comédia e romance típica dos teen movies com a acção de enchar a vista das fitas de super-heróis, mas falta-lhe o ambiente novaiorquino, um vilão como o interpretado por Michael Keaton e a história mais original, leve e "humana" daquele, deixando que Homem-Aranha: Longe de Casa acabe por ser dominado pela rotina da espectacularidade mastodôntica do género.

Por Eurico de Barros

A Time Out diz
Publicidade
Photo: Courtesy of Pixar
Filmes, Animação

Toy Story 4

Realizado em estreia por Josh Cooley e escrito pelo grande Andrew Stanton, Toy Story 4 é o melhor filme da série da Pixar sobre os brinquedos vivos liderados pelo cowboy Woody,  e aquele em que é atingida uma intensidade emocional e uma vibração existencial que envergonham o cinema de imagem real. Interessamo-nos, preocupamo-nos, sofremos e vibramos por um conjunto de brinquedos criados por computador como se fossem pessoas verdadeiras. A nova personagem mais importante desta parte 4 é Garfy, um garfo de plástico descartável transformado em brinquedo pela pequena Bonnie, e a intriga, que decorre durante uma viagem de férias da família desta, casa superiormente drama e comédia, até um final tão surpreendente como comovente. A qualidade da animação é assombrosa e as interpretações vocais fabulosas. Um dos melhores filmes do ano.

Por Eurico de Barros

A Time Out diz
Yesterday (2019)
©Universal Pictures
Filmes, Comédia

Yesterday

O mundo sofre um estranho apagão global que dura 12 segundos e durante o qual Jack Malik (Himesh Patel), um cantor e compositor falhado, é atropelado por um autocarro quando segue na sua bicicleta. Após sair do hospital, Jack repara que foi projectado para um mundo paralelo, em que os Beatles nunca existiram. E como é um fã dos Fab Four, apropria-se das canções deles e transforma-se num fenómeno da música pop e numa vedeta planetária. Escrito por Richard Curtis e realizado por Danny Boyle, Yesterday tem vários bons momentos cómicos e de sátira à indústria musical  e ao culto da fama, mas sucumbe a um final convencionalmente “redentor”, tão sentimentalão como fake.

Por Eurico de Barros

A Time Out diz
Publicidade
Campeões (2018)
©DR
Filmes

Campeões

O arrogante e excessivo treinador de uma grande equipa de basquetebol espanhola tem um acidente quando conduzia embriagado e é condenado em tribunal a 90 dias de serviço comunitário. Que consiste em ter que ir treinar uma equipa amadora, Os Amigos, formada por pessoas que sofrem de problemas mentais. Este filme de Javier Fesser foi um grande sucesso de público em Espanha.

Por Eurico de Barros

Annabelle 3 - O Regresso a Casa (2019)
©DR
Filmes, Terror

Annabelle 3 - O Regresso a Casa

Neste terceiro filme da série de terror Annabelle, o casal de investigadores do paranormal Ed e Lorraine Warner fecham a boneca maléfica do título em segurança, numa vitrina da sala de artefactos que têm em casa. Mas Annabelle consegue, certa noite, despertar todos os espíritos malignos que estão presos na sala, e fixam as suas atenções em Judy, a filha dos Warren, e nas suas amigas.

Por Eurico de Barros

Publicidade
O Corvo Branco (2018)
©DR
Filmes, Drama

O Corvo Branco

Na sua terceira realização, Ralph Fiennes faz um retrato de Rudolf Nureyev (bem interpretado em estreia pelo bailarino ucraniano Oleg Ivenko), centrando-se na sua fuga para o Ocidente, em Paris, em 1961, quando tinha apenas 23 anos e andava em digressão pela Europa com o Ballet Mariinsky, e partindo daí em flashbacks para o seu passado. Embora com meios limitados e de forma sintética, Fiennes, que também consta do elenco, consegue captar a personalidade altiva, individualista e emocional de Nureyev, e sugerir o seu excepcional talento de bailarino.

Por Eurico de Barros

A Time Out diz
Pavarotti (2019)
©DR
Filmes, Documentários

Pavarotti

A etiqueta para a qual Luciano Pavarotti gravou durante a sua vida participou na produção deste documentário biográfico de Ron Howard, pelo que não se espere aqui uma análise muito crítica e objectiva da vida e da carreira do tenor italiano. Mesmo assim, e sempre frisando o imenso carisma, a personalidade solar, a simpatia natural, a natureza generosa, a voz prodigiosa e o sentido de comercialização da mesma do seu biografado, Howard não deixa de se demorar nos aspectos menos edificantes da vida pessoal e familiar de Pavarotti, deixando também bastante informação sobre os anos de aprendizagem dele e o seu trabalho para desenvolver e manter os espantosos dotes vocais de que dispunha.

Por Eurico de Barros

A Time Out diz
Publicidade
A Vida Secreta dos Nossos Bichos 2 (2019)
©Universal Pictures
Filmes, Animação

A Vida Secreta dos Nossos Bichos 2

Esta continuação da longa-metragem animada de 2016 consegue ser-lhe superior. Os realizadores Chris Renaud e Jonathan del Val contam duas histórias em paralelo, uma envolvendo o cãozinho Max, o seu amigo Duke e a nova família da sua dona, Katie, durante uma visita ao campo; e a outra metendo ao barulho o frenético coelho Snowball, a cadelinha Gidget, Daisy, outra cadela, e um desvairado exército de gatos, que, na cidade, vão salvar uma cria de tigre presa num circo itinerante, e atam jubilatoriamente estes dois enredos no final da fita. A animação continua a ser subtilmente estilizada. as personagens permanecem pandegamente variadas e bem caracterizadas, e os gags são distribuídos com abundância e qualidade. Esta parte 2 até tem Harrison Ford a fazer a voz de um cão, o imponente e imperturbável Rooster.

Por Eurico de Barros

A Time Out diz
John Wick 3 - Implacável (2019)
©Ascot Elite
Filmes, Acção e aventura

John Wick 3 - Implacável

Desta vez, John Wick (Keanu Reeves) está em fuga por ter a cabeça a prémio, e por matar
 um membro do gangue que encomendou o seu assassinato. Sai-lhe a sorte grande quando lhe dão uma hora de avanço. Hora que ele bem vai aproveitar. O realizador é Chad Stahelski.

Por Rui Monteiro

Publicidade
Filmes, Terror

It

Depois da minissérie de 1990 de Tommy Lee Wallace, eis
a adaptação ao cinema do
livro de Stephen King pelo argentino Andy Muschietti, dividida em dois filmes, um para cada época em que a acção decorre (aqui actualizada para os anos 80 e os nossos dias).
O bom jovem elenco de It, e
o tempo que Muschietti dá a cada um dos sete miúdos para serem personagens plenas, compensa o Pennywise de Bill Skarsgard, inferior ao de Tim Curry na minissérie.

Por Eurico de Barros

A Time Out diz
Publicidade