Global icon-chevron-right Portugal icon-chevron-right Lisboa icon-chevron-right Filmes em cartaz

Filmes em cartaz

Saiba tudo sobre os filmes em cartaz, avaliados pelos críticos de cinema da Time Out

Bora Lá (2020)
©Pixar Bora Lá de Dan Scanlon
Publicidade
Uma foto da Time Out Magazine

A Time In Portugal já está disponível

Pode ler a última edição no conforto do seu sofá

Ler a revista

Mais filmes em cartaz

Academia Cranston - Cenas Monstruosas! (2020)
©Ánima Estudios
Filmes

Academia Cranston - Cenas Monstruosas!

Longa-metragem de animação que tem como protagonista Danny, um genial rapaz de 15 anos que vai frequentar a exclusiva e secreta Academia Cranston. Onde, inadvertidamente, abre um portal que permite a entrada de monstros para o nosso mundo.

Filmes, Drama

O Bar Luva Dourada

1 /5 estrelas

Pode um filme resultar tão abjecto e detestável como a personagem que retrata? No caso de O Bar Luva Dourada, de Fatih Akin, a resposta é sim. O filme conta, com todos os detalhes sórdidos e deprimentes, a história de Fritz Honka, que na Hamburgo dos anos 70 matou e desmembrou várias prostitutas, guardando pedaços dos corpos em casa. Não havia mesmo necessidade.

Publicidade
Mosquito (2020)
©DR
Filmes

Mosquito

2 /5 estrelas

Em 1917, durante a I Guerra Mundial, Zacarias, um soldado português (João Nunes Monteiro) enviado para Moçambique combater os alemães, separa-se dos seus camaradas, perde-se na selva e vive um punhado de peripécias entre o perigoso e alucinante. João Nuno Monteiro narra uma aventura de perda de inocência sob a forma de um pesadelo febril, passada em terra desconhecida e ameaçadora, com uma intenção antimilitarista e anticolonialista embutida. A certa altura, Mosquito começa a marcar passo e dura mais tempo do que aquilo que tem para contar e transmitir.

Waad Al-Kateab and her daughter Sama in the film ‘For Sama’
Photograph: Channel 4
Filmes, Documentários

Para Sama

4 /5 estrelas

Entre 2011 e 2016, Waad al-Kateab, uma estudante universitária síria, filmou com a sua câmara digital o início dos protestos contra o Presidente Assad e a divisão e o cerco da cidade de Alepo, o seu casamento com o médico e activista Hamza Al-Kataeb e o nascimento de Sama, a sua filha, a quem é dedicado este documentário feito do ponto de vista dos civis que sofrem os efeitos de uma guerra. Para Sama é cru e lancinante ao ponto do insuportável, mas também caloroso e esperançoso. Só lhe falta um enquadramento global e explicativo do conflito e seus vários actores.

Publicidade
À Espreita do Mal (2019)
©DR
Filmes

À Espreita do Mal

Helen Hunt e Jon Tenney protagonizam este filme de terror com envolvente policial, em que um polícia, a sua mulher e o filho são afectados por estranhos acontecimentos, à medida que ele investiga um desaparecimento.

Antidepressivo Árabe (2019)
©Kazak Productions
Filmes, Comédia

Antidepressivo Árabe

Uma comédia de produção franco-tunisina, com a iraniana Golshifteh Farahani no papel de Selma, uma psicoterapeuta que, depois de viver muito anos em Paris, regressa à sua Tunis natal com a intenção de ali abrir um consultório. E tem que enfrentar burocracias, tabus e mexeriqueiras.

Publicidade
Elisabeth Moss en 'El hombre invisible'
Universal Pictures
Filmes, Terror

O Homem Invisível

Leigh Wannell realiza este filme vagamente inspirado no clássico de H.G. Wells, dando-lhe um enfoque feminista. Elizabeth Moss interpreta uma mulher cujo namorado abusivo morre, deixando-lhe a sua fortuna, mas cedo ela pressente que há uma estranha presença que a segue por toda a parte.

Verdade Debaixo de Fogo (2019)
©DR
Filmes, Drama

Verdade Debaixo de Fogo

Mais de 30 anos após a sua morte no Vietname, um militar americano recebe a mais alta condecoração nacional, pelas suas acções heróicas no campo de batalha. Todd Robinson assina este filme com Jeremy Irvine, Samuel L. Jackson, William Hurt, Diane Ladd e Peter Fonda (o último que fez antes de morrer).

Publicidade
O Lago dos Gansos Selvagens (2019)
©DR
Filmes, Drama

O Lago dos Gansos Selvagens

4 /5 estrelas

Depois de Carvão NegroGelo Fino, Urso de Ouro e Urso de Prata do Melhor Actor no Festival de Berlim de 2014, o chinês Diao Yinan traz-nos este fulgurante O Lago dos Gansos Selvagens, a narrativa vertiginosa e intensa de uma dupla caça ao homem na cidade de Wuhan, onde um gangster que matou um polícia inadvertidamente e tem a cabeça a prémio, é perseguido pelos outros marginais e pelos homens da lei. Yinan faz a transcrição, para a China contemporânea, de um daqueles policiais de acção de série B que os americanos rodavam nos anos 40 e 50, filmando com uma câmara agilíssima e nervosa, um sentido consumado da tensão e da acção visual e uma exímia utilização expressiva e dramática dos ambientes, revelando-nos ao mesmo tempo uma China marginal, feia, pobre e kitsch que coexiste com a China próspera e futurista dos telejornais e da propaganda.

'The gentlemen'
Foto: Vértice 360
Filmes, Suspense

The Gentlemen - Senhores do Crime

3 /5 estrelas

Desde o seu filme de estreia, Um Mal Nunca Vem Só (1998), que Guy Ritchie não fazia nada tão decente como este The Gentlemen-Os Senhores do Crime, que marca o regresso do realizador ao seu ecossistema, o meio dos gangsters londrinos e toda a sua circunstância, e ao género que o tornou célebre: a comédia de acção policial com sotaque cockney, composição multiétnica, bastante vernáculo e alguns atrevimentos politicamente incorrectos. Com Matthew McConaughey num americano que pôs de pé um milionário negócio de marijuana em Inglaterra, Hugh Grant num jornalista sem pinga de ética, e ainda Michelle Dockery, Charlie Hunnam, Eddie Marsan e Colin Farrell, que usa os fatos de treino mais foleiros deste hemisfério.

Publicidade
Vidas Duplas (2018)
©DR
Filmes, Comédia

Vidas Duplas

3 /5 estrelas

Não fossem os actores (entre eles Juliette Binoche, Guillaume Canet e Vincent Macaigne), a qualidade da escrita de Olivier Assayas e a câmara lesta com que filma as suas personagens, e este Vidas Duplas, passado em Paris no mundo da edição e do livro, com incursões pela televisão e pelos media, onde toda a gente fala pelos cotovelos, e quase exclusivamente de temas da actualidade com viés intelectual e cultural, seria uma presunçosa, prolixa e insofrível estopada "à la française". E, claro, andam todos a a pôr os palitos aos respectivos maridos e mulheres com a maior descontracção e sem estados de alma.

'Especiales'
Foto: A Contracorriente
Filmes, Comédia

Especiais

Os franceses Olivier Nakache e Éric Toledano, realizadores de sucessos como Amigos Improváveis e O Espírito da Festa, estão de regresso com esta comédia dramática sobre dois homens (Vincent Cassel e Reda Kateb) membros de uma associação benemérita, que cuidam de jovens com autismo, alguns deles recusados pelas instituições estatais.

Publicidade
Filmes, Comédia

Quem é que Manda Aqui?

Comédia sobre duas amigas (Salma Hayek e Rose Byrne) que abrem uma companhia de produtos de beleza. Enquanto uma leva o negócio a sério e tem espírito empresarial, a outra pretende apenas ganhar dinheiro para ter o estilo de vida desafogado com que sempre sonhou. E cedo começam a andar às turras uma com a outra.

The Boy - A Maldição de Brahms (2020)
©Metropolitan FilmExport
Filmes, Terror

The Boy - A Maldição de Brahms

Continuação do filme de terror de 2016 The Boy – Segue as Regras. Uma família muda-se para a mansão onde se deram os acontecimentos do primeiro filme, e o filho do casal fica estranhamente fascinado pela boneca que responde pelo nome de Brahms.

Publicidade
Benjamin, o Elefante (2019)
©Studiocanal
Filmes, Comédia

Benjamin, O Elefante

Esta longa-metragem animada de produção alemã traz para o cinema uma série de desenhos animados da televisão, muito popular na Alemanha e exibida entre os anos 80 e o início deste século. O herói é o elefante Benjamin, que vive num jardim zoológico e tem um menino, Otto, como melhor amigo.

Os Miseráveis (2019)
©Julien Magre
Filmes, Drama

Os Miseráveis

4 /5 estrelas

Primeira longa-metragem de Ladj Ly, Os Miseráveis teve o Prémio do Júri do Festival de Cannes, foi rodado no bairro de Montfermeil, nos subúrbios de Madrid, onde o realizador cresceu. É um retrato frontal, equlibrado e muito inquietante da realidade nas cités parisienses, onde se acumulam os imigrantes, o Estado parece ter abdicado de exercer a sua jurisdição, os bandos de delinquentes e os fundamentalistas islãmicos disputam os favores dos habitantes, e em especial a atenção e a lealdade dos mais jovens, e onde apenas a Brigada Anticrime da polícia consegue entrar e manter contactos. O filme começa num tom de euforia nacional, e termina noutro, radicalmente diferente, de fragmentação total e caos geral anunciado.

Publicidade
Photograph: Twentieth Century Fox
Filmes, Drama

O Apelo Selvagem

2 /5 estrelas

Jack London, que além de escrever também andou metido no cinema, não podia fazer ideia que um dia, Hollywood haveria de fazer uma adaptação do seu clássico O Apelo da Floresta em que o cão Buck não fosse um cão real, treinado, mas sim gerado por computador. É precisamente o que acontece em O Apelo Selvagem, de Chris Sanders, e o resultado não é nada convincente. Este Buck parece muito artificial, sobretudo quando se movimenta, e ainda por cima, tanto ele como os restantes animais do filme estão bastante "disneyficados". Mais valia terem feito uma animação digital. Com um Harrison Ford ainda de carne e osso no papel do narrador e último dono do cão computacional.

O Tempo Contigo (2019)
©DR
Filmes, Animação

O Tempo Contigo

Esta aclamada longa-metragem de animação do japonês Makoto Shinkai conta a história de um adolescente que faz gazeta e vai passear para Tóquio, onde se torna amigo de uma rapariga que tem o poder de manipular a meteorologia a seu bel-prazer.

Publicidade
Bacurau (2019)
©DR
Filmes

Bacurau

Distinguido com o Prémio do Júri em Cannes, esta fita de Kléber Mendonça Filho e Juliano Dornelles passa-se no interior do Brasil, numa vila (a Bacurau do título) onde se estão a dar uma série de insólitos acontecimentos, presenciados por Teresa, que vive numa cidade grande e voltou a casa para o funeral da avó. Os habitantes de Bacurau acabam por se organizar, para evitarem desaparecer do mapa. Interpretações de Bárbara Colen, Thomas Aquino, Silvero Pereira, Sônia Braga e Udo Kier.

Seberg - Contra Todos os Inimigos (2019)
©Universal Studios
Filmes, Drama

Seberg - Contra Todos os Inimigos

Kristen Stewart interpreta a malograda actriz americana, intérprete de Bom Dia, Tristeza e O Acossado, neste filme que se centra na época em que esteve sob vigilância do FBI, pelo seu envolvimento com um activista negro dos direitos civis. Também com Anthony Mackie, Vince Vaughn e Yvan Attal.

Publicidade
Gretel & Hansel (2020)
©DR
Filmes

Gretel & Hansel

Uma nova versão do conto de fadas clássico, contada agora em tom de terror muito carregado. Uma rapariga e o seu irmão embrenham-se num bosque em busca de comida, e vão deparar com o mal em estado puro.

Tabaluga e a Princesa do Gelo (2018)
©DR
Filmes, Animação

Tabaluga e a Princesa do Gelo

Filme animado co-produzido pela Alemanha e pelo Canadá, que tem como herói um jovem dragão que não consegue voar e anda em busca do seu fogo, e que acaba por ajudar uma princesa a combater um malvado feiticeiro. Realizado por Sven Unterwaldt Jr.

Publicidade
A Vida Invisível (2019)
©DR
Filmes

A Vida Invisível

2 /5 estrelas

Este filme de Karim Ainouz (Madame Satã, O Céu de Suely, Praia do Futuro), passado no Rio de Janeiro dos anos 50, sobre duas irmãs muito chegadas, e que as circunstâncias da vida, e um pai tirano e conservador, separam dramaticamente, tem actores inatacáveis, uma época bem recriada e um esforço de realismo quotidiano feio e sujo. Juntamente com um fortíssimo sabor telenovelesco, que se manifesta desde a estereotipação das personagens até à sucessão previsível de clichés com que a história é construída, e em que é pendurado um comentário "social" de circunstância (a condição social da mulher no Brasil de há meio século).

Birds of Prey (e a Fantabulástica Emancipação De Uma Harley Quinn)
©DR
Filmes, Acção e aventura

Birds of Prey (e a Fantabulástica Emancipação De Uma Harley Quinn)

1 /5 estrelas

Harley Quinn (Margot Robbie) surge aqui autonomizada do Joker e dos restantes anti-heróis de Esquadrão Suicida, protagonizando uma história que é uma fantasia "feminista" e brutalista, em que um grupo de personagens femininas recrutadas em ambos os lados da lei impõem a sua justiça num mundo cheio de homens que só as querem prejudicar, oprimir, magoar ou mesmo eliminar. Nenhum mal viria daí ao mundo se Birds of Prey não fosse tão boçal, piroso, sádico e visual e sonoramente massacrante. Ainda por cima, tem o vilão mais chóninhas do género, pessimamente interpretado por Ewan McGregor.

Publicidade
Mulherzinhas (2019)
©Wilson Webb/CTMG
Filmes, Drama

Mulherzinhas

4 /5 estrelas

À sétima versão para cinema do livro clássico de Louisa May Alcott, Greta Gerwig desarrumou-lhe a cronologia, começando o filme lá para o meio, quando Jo (uma fulgurante Saoirse Ronan) já está em Nova Iorque a tentar viver da escrita. Mas a imortal história das quatro irmãs March resiste a tudo, e Gerwig faz todo o jus emocional, cinematográfico e evocativo à obra de Alcott sobre a vida entre irmãs, o fim da infância e a queda na maturidade, o porto seguro da família e sobretudo a vontade da arrapazada, inquieta, imaginativa e impetuosa Jo ser independente, escritora reconhecida, feliz nos termos que deseja. Com a esplêndida Florence Pugh em Amy, Emma Watson e Eliza Scanlon em Meg e Beth, e Laura Dern e Meryl Streep perfeitas como Marmee e a tia March.

J'accuse - O Oficial e o Espião (2019)
©DR
Filmes

J'accuse - O Oficial e o Espião

4 /5 estrelas

Roman Polanski adapta o livro de Robert Harris sobre o Caso Dreyfus, que abalou e dividiu a França em finais do século XIX, adoptando o ponto de vista do coronel Georges Picquart, que descobriu o verdadeiro espião e tudo fez para que Dreyfus fosse inocentado e reintegrado no Exército, arriscando a sua própria carreira, segurança e liberdade. No seu assumido academismo formal e narrativo, o filme é uma robusta recriação de um processo judicial e político escandaloso, tendo como força motriz a portentosa interpretação de Jean Dujardin no corajoso e íntegro Picquart, e Polanski parece aproveitar esta história real de um falso culpado para fazer paralelos com a sua situação pessoal de acusado de crimes sexuais, de que diz estar inocente.

Publicidade
Sonic: O Filme (2020)
©Paramount Pictures
Filmes, Animação

Sonic - O Filme

O ouriço azul do célebre jogo de vídeo é o protagonista deste filme que mistura animação digital e imagem real. Sonic e o seu novo melhor amigo (James Marsden) defendem o planeta de um génio do mal, o Dr. Robotnik (Jim Carrey).

Photograph: Christopher Moss
Filmes, Terror

A Ilha da Fantasia

Uma versão de terror da popular série de televisão dos anos 70. Aqui, as fantasias dos visitantes da ilha paradisíaca do Sr. Roarke transformam-se em pesadelos. Com Michael Peña e Lucy Hale.

Publicidade
Jojo Rabbit
Photograph: Kimberley French/Fox Searchlight
Filmes, Comédia

Jojo Rabbit

2 /5 estrelas

O neozelandês Taika Waititi não é o primeiro cineasta a fazer humor com Hitler e com o nazismo, para melhor os atacar. Mas em Jojo Rabbit, passado na Alemanha durante a II Guerra Mundial, e cujo herói, o Jojo do título, um menino com 10 anos que adora o regime e tem Hitler como amigo imaginário (interpretado pelo próprio realizador), Waititi não consegue conciliar a comédia satírica nonsense e o drama lancinante, e o filme redunda forçadamente lamechas e caricaturalmente simplista, e ajoujado a uma pesada mochila de didactismo pueril.

Por Eurico de Barros

Snow: Os Domínios do Espelho (2018)
©DR
Filmes, Animação

Snow: Os Domínios do Espelho

Longa-metragem de animação produzida na Rússia sobre um poderoso rei que perdeu quase toda a família às mãos da maléfica Rainha da Neve, e pede à bondosa Gerda que o ajude a erradicar toda a magia do mundo onde vivem e derrotar a sua inimiga.

Por Eurico de Barros

Publicidade
A still from the film 1917 featuring George MacKay
Photo: Courtesy of Universal Pictures
Filmes, Drama

1917

3 /5 estrelas

Candidato a 10 Óscares, este filme de Sam Mendes simula ser rodado num único plano-sequencia. Este dispostivo formal esconde sem dúvida um grande e exaustivo trabalho de direcção artística, técnico e com os actores, e a intenção de Mendes e do director de fotografia, mestre Roger Deakins, não é chamar a atenção para ele nem andar a fazer malabarismos visuais para embasbacar o espectador (embora por vezes seja inevitável que a câmara em falsa continuidade faça sentir a sua presença). Mas está ao serviço de uma história de fórmula - dois soldados incumbidos de uma missão aparentente suicida, e com o tempo contado, na I Guerra Mundial - e após um bom arranque, as peripécias dos protagonistas vão parecendo, pouco a pouco, que se desenrolam nos níveis sucessivos de um jogo de vídeo e menos na realidade suja, horrenda e sangrenta das trincheiras e do campo de batalha.

Por Eurico de Barros

Mosley e a Cidade Secreta (2019)
©DR
Filmes

Mosley e a Cidade Secreta

Os heróis desta longa-metragem animada feita na Nova Zelândia são os Torifantes, umas simpáticas criaturas que vivem numa quinta pertencente a um camponês que os obriga a fazer trabalhos pesados.

Por Eurico de Barros

Publicidade
Photograph: Ben Rothstein
Filmes, Acção e aventura

Bad Boys Para Sempre

Will Smith e Martin Lawrence estão de regresso aos papéis dos detectives Marcus e Mike, que desta vez se juntam a uma nova equipa de elite da polícia de Miami, ao mesmo tempo que têm que lidar com os problemas da meia idade.

Por Eurico de Barros

As Aventuras do Dr. Dolittle (2020)
©Universal Studios and Perfect Universe Investment
Filmes, Comédia

As Aventuras do Dr. Dolittle

Robert Downey Jr. veste a pele do Dr. Doolitle neste novo filme sobre o médico que fala com os animais. Ralph Fiennes, Emma Thompson e Marion Cotillard estão entre os actores que dão aqui as suas vozes à bicharada.

Por Eurico de Barros

Publicidade
Star Wars: The Rise of Skywalker
Photo: Courtesy of Lucasfilm Ltd.
Filmes, Acção e aventura

Star Wars: Episódio IX - A Ascensão de Skywalker

3 /5 estrelas

O último filme da ‘Saga Skywalker’, realizado por J.J. Abrams, é em parte ainda fiel ao espírito da saga iniciada por George Lucas há mais de 40 anos, numa Hollywood muito, muito distante, em parte invadido pelo modelo das fitas de super-heróis que dominam agora a indústria cinematográfica americana. A Força ainda se aguenta neste desigual Episódio IX, mas chegou mesmo ao fim da linha.

Por Eurico de Barros

Mostrar mais
Publicidade