Sete séries de televisão juvenis clássicas

'Lassie', 'As Aventuras de Robin dos Bosques', 'Os Cinco' ou 'Fama' são algumas das séries para a juventude que acabaram por se transformar em clássicos da televisão, e merecem ser recordadas

Fama

Cães inteligentes, cavalos nobres, heróis com estatuto lendário ou crianças e adolescentes corajosos e cheios de força de vontade ou de talento são os protagonistas destas séries de fama mundial e bem-amadas por sucessivas gerações.

Sete séries de televisão juvenis clássicas

As Aventuras de Robin dos Bosques

Apesar de datar dos anos 50 (esteve no ar entre 1955 e 1959), esta série juvenil inglesa que os mais crescidos também viam, ganhou foros de culto, e ainda hoje surge nas listas das mais populares e queridas do seu género. Richard Greene interpreta um Robin dos Bosques que ficou de referência, e a canção-tema da série continua hoje a ser conhecida e trauteada. Produzida pelo lendário Lew Grade, foi uma das primeiras séries juvenis a ser exibida pela RTP.

Lassie

As aventuras da cadela de raça Coolie do título, um dos animais mais famosos da televisão, prolongaram-se por 20 anos (1954-1973), transformando a série numa das mais duradouras dos EUA. Ao longo desse tempo, Lassie foi propriedade de duas famílias, os Miller e os Holden, e dos Serviços Florestais americanos, tendo também vivido aventuras sozinha durante duas temporadas. Nessas duas décadas, Lassie foi interpretada por seis cães: Pal, Lassie Júnior,  Spook, Baby, Mire e Hey Hey.


Publicidade

Os Pequenos Vagabundos

Jean-Loup, Marion, Cow-Boy, Byloke… Quem não se lembra deles? Os Pequenos Vagabundos é a série juvenil mais popular da história da televisão europeia, rodada em 1969 na Bélgica, em co-produção com a França, a Itália e ainda o Canadá. Um grupo de adolescentes de várias nacionalidades e origens sociais encontra-se numa colónia de férias nas Ardenas, e envolve-se numa aventura que inclui um tesouro escondido num castelo, um bando de ladrões de bancos e uma menina raptada.


Os Cinco

Os famosíssimos heróis de Enid Blyton chegaram à televisão em 1978, graças à inglesa ITV, que produziu duas temporadas da série, com as histórias transportadas dos anos 40 e 50 para a década de 70. Não houve mais, porque os detentores dos direitos dos livros de Blyton proibiram que fossem escritos argumentos originais para a sua continuação, mas os episódios que foram filmados bastaram para que Os Cinco ficassem na memória de todos que a viram. E foram muitos.


Publicidade

As Aventuras de Black Beauty

Mais uma série inglesa dos anos 70 (durou de 1972 a 1974) e que a RTP transmitiu, As Aventuras de Black Beauty é um clássico da televisão juvenil e junta uma série de elementos e temas característicos da produção britânica do género. Um animal nobre como “herói” (o belíssimo cavalo do título), uma cuidadosa recriação de época (passa-se no século XIX), a ambiência rural, a importância da família e um realismo que rivaliza com o dos filmes apontados a um público adulto.

Fama

Primeiro, houve o filme de Alan Parker em 1980. O seu sucesso gerou uma série de televisão com o mesmo nome, em 1982, passada, como aquele, na ficcional High School for the Performing Arts de Nova Iorque, e para a qual transitaram alguns dos actores do filme, caso de Irene Cara e Gene Anthony Ray. A série durou até 1987 e deu origem a um grupo musical, The Kids From ‘Fame’, composto pelos seus principais intérpretes, que gravou discos e deu concertos.


Publicidade

O Cão Vagabundo

Esta singular e muito apreciada série canadiana conheceu duas encarnações, uma na década de 60 (1963-1965) e outra nos anos 80 (1979-1985), tendo sido estas temporadas que passaram em Portugal na RTP. O “pequeno vagabundo” do título não é uma pessoa. Tem quatro patas e é um cão, um pastor alemão sem dono e sem nome (e na realidade chamado London), muito inteligente e vivo, que vagueia de cidade em cidade, ajudando várias pessoas ou famílias, mas nunca ficando ligado a elas.


Comentários

0 comments