Seis destinos LGBT para 2017

Já escolheu o destino de férias para este ano? A uma hora de avião ou a 10, numa praia paradisíaca, na maior parada gay do mundo ou no Burning Man, damos-lhe seis sugestões de sítios LGBT-friendly.
TropOut Beach, na Tailândia
TropOut.com TropOut Beach, na Tailândia
Por Clara Silva |
Publicidade

1. Reykjavik, Islândia

Se está farto de saunas, talvez o melhor seja experimentar uma coisa diferente. E ao ar livre. Há seis anos seguidos que Reykjavik, capital da Islândia, recebe o Rainbow – Winter Pride Festival, um festival de Inverno para a comunidade LGBT de todo o mundo que tem como mote, entre outras coisas, substituir as saunas por termas naturais com água aquecida no meio do gelo, como a famosa Lagoa Azul. A sexta edição acontece entre 9 e 12 de Fevereiro com várias excursões, que incluem por exemplo andar na neve de moto 4, festas queer e outras opções nos pacotes já com alojamento que rondam os 800 euros.

2. Madrid, Espanha

Esqueça Sitges. Madrid é a capital arco-íris deste ano. A cidade espanhola recebe no Verão (de 23 de Junho a 2 de Julho) o World Pride 2017, o maior festival LGBT do mundo, com um vasto programa cultural e de festas no bairro da Chueca. É um ano importante para a comunidade, já que foi há 40 anos que aconteceu a primeira manifestação pelos direitos LGBT em Madrid.

3. Croácia

Em alternativa a outros populares destinos do Mediterrâneo como Ibiza, em Espanha, ou Mykonos, na Grécia, a Croácia começa a tornar-se popular na comunidade LGBT. Por enquanto ainda sem grandes festas, as ilhas têm recebido cada vez mais turistas gay vindos de cruzeiro. A empresa Detours, de “aventuras gay” pelo mundo, tem um pacote especial de viagem de 12 dias.

4. Phuket, Tailândia

Na Tailândia, Phuket, com temperaturas quentes quer em praias paradisíacas quer em saunas gay, é um bom destino para este ano. Em Dezembro, e depois de uma primeira edição em Abril do ano passado, volta a acolher o TropOut, um festival gay de luxo, com excursões, festas privadas na praia e alojamento em resorts.

5. Nice, França

Segundo o site Two Bad Tourists, uma referência em viagens para a comunidade LGBT, Nice é a segunda cidade francesa mais gay-friendly. O Lou Queernaval, o primeiro e único Carnaval gay de França, acontece desde 2015, mas a terceira edição foi adiada (por razões de segurança, depois do atentado) para 2018. Enquanto esperamos, vale a pena visitar os bares gay da Rue Bonaparte.

6. Nevada, Estados Unidos

No deserto de Black Rock, no Nevada, o Burning Man é um festival tão grande que até tem um bairro a pensar na comunidade LGBT, a Gayborhood, com vários acampamentos e uma Rainbow Road. O festival de uma semana nos Estados Unidos costuma ser frequentado por 70 mil pessoas por ano (começou em 1987 com apenas 35) e a comunidade queer, os Queer Burners, tem acampamentos com nomes sugestivos como Glamcoks, Barbie Death Camp ou Gender Blender.

 

Publicidade
Esta página foi migrada de forma automatizada para o nosso novo visual. Informe-nos caso algo aparente estar errado através do endereço feedback@timeout.com