0 Gostar
Guardar

A Fonda chegou

A nova festa dos mesmos organizadores da Conga acontece de dois em dois meses e é melhor que ir ao ginásio. A próxima é no fim de Dezembro

©DR

Acabaram-se os dias a suar em frente ao ecrã num treino de fitness roubado do YouTube. Acabaram-se as aulas de pilates num ginásio low-cost a abarrotar. A Fonda, a nova festa criada pelos rapazes da Conga, promete queimar mais calorias do que qualquer personal trainer.

A inspiração, claro, é Jane Fonda, agora com 78 anos, “rainha do fitness [quando] ainda não tinham nascido os personal trainers que habitam os ginásios de hoje”, diz João Gaspar, um dos cinco organizadores (ao lado de António, Pedro, Diogo e Nuno) . “E com mais ritmo, sensualidade e noção de estilo.”

A Conga, festa mensal que começou em 2011 e que este ano celebrou a 50ª edição (com o DJ Dimitri From Paris como convidado principal), também foi feita a pensar numa mulher, a brasileira Gretchen, autora da canção “Conga, Conga, Conga”. “Talvez seja a nossa forma de agradecer às mulheres que nos inspiram”, continua.

A primeira festa, em Outubro, uma “gigantesca aula de fitness” no Kremlin (o espaço não é fixo), trouxe música “para dançar, transpirar e inspirar a alma”.

Haver apenas uma Conga deixou de fazer sentido a partir do momento em que começou a haver só uma pista. “A Conga conseguiu juntar vários públicos no mesmo espaço, mas quando deixámos de ter sítios em Lisboa com duas pistas sentimos necessidade de ter uma versão assumidamente pop e provar que este registo cultural não é um parente pobre da música das pistas de dança”, explica João.

A primeira edição desta versão pop da Conga contou com os DJs Mário Valente e Mr. Mitsuhirato e também um espectáculo ao vivo da drag Edie Läpore. “Mais que uma festa é uma forma de estar”, dizem eles. “É mais que uma inspiração, é transpiração colectiva.”

Claro que quem não é fã de pop pode já começar a ficar com suores frios. Em meses de Fonda, não vai haver Conga. “As duas festas vão alternar-se mensalmente”, esclarece João. “No fundo, é o mesmo projecto que acontece em dois momentos e com dois nomes e temas diferentes, mas complementares. A Fonda é um suplemento vitaminado da Conga e as duas em conjunto são uma espécie de unicórnio mágico que mensalmente visita a noite de Lisboa.”

Quanto ao dress code é o mesmo “instituído pelo público” das outras festas. Se isso passar por pegar no saco de roupa de pilates, porque não?

A próxima Fonda será a 30 de Dezembro no Time Out Market (Cais do Sodré). A entrada são 10€.

Comentários

0 comments