InterContinental Lisboa

Hotéis, Hotéis de luxo São Sebastião
4 /5 estrelas
5 /5 estrelas
(3comentários)
InterContinental Lisboa (©DR)
1/9
©DR
InterContinental Lisboa (©DR)
2/9
©DR
InterContinental Lisboa (©DR)
3/9
©DR
InterContinental Lisboa (©DR)
4/9
©DR
InterContinental Lisboa (©DR)
5/9
©DR
InterContinental Lisboa (©DR)
6/9
©DR
InterContinental Lisboa (©DR)
7/9
©DR
InterContinental Lisboa (©DR)
8/9
©DR
InterContinental Lisboa (©DR)
9/9
©DR

Quando chega a hora de elogiar as vistas panorâmicas daquele hotel de Lisboa em que se ficou uma certa vez, entra-se num campeonato difícil de desempatar.

Isto porque a esmagadora maioria dos hotéis da capital parece competir pelo melhor postal de Lisboa e o mais provável é a pessoa a quem descrevemos a experiência ter outra tão boa ou melhor para contar. É tudo uma questão de perspectiva, na verdade, e esta muda consoante a localização – o que não significa que haja panorâmicas mais valiosas do que outras, há apenas ângulos diferentes. É assim nas cidades bonitas. No caso do Intercontinental, o assunto é sério pelo simples facto de poucos hotéis se poderem gabar de um enquadramento tão alargado a partir do terraço, com o Marquês de Pombal e a Av. da Liberdade de um lado, o Parque Eduardo VII mesmo à porta, com a Baixa, o Tejo e o Cristo Rei (já não muito nítido mas ainda visível) lá ao fundo. É conseguir reunir no mesmo campo de visão as várias caras de Lisboa: a urbana, da cidade pura e dura, a bairrista do centro histórico e a cosmopolita, com a agitação de um dos maiores parques verdes da cidade logo à frente. E isso é raro, tanto quanto um hotel de cinco estrelas e 331 quartos não ter o ar contaminado por aquele nervoso miudinho típico dos sítios grandes com muita gente. E o Intercontinental consegue não tê-lo, muito por causa da equipa de bastidores que põe a máquina a mexer com uma leveza e eficácia surpreendentes – tão caseira que por momentos nos esquecemos que temos centenas de pessoas à volta.
O edifício com 30 anos submeteu-se recentemente a um pequeno lifting que devolveu ao hotel o brilho que lhe era devido, com uma decoração arejada e acolhedora e o acrescento, nos quartos, da tecnologia necessária à vida no século XXI – há wifi em todo o lado. O restaurante Akla é famoso pelo bife tátaro – um dos melhores da cidade – e garrafeira exemplar, mas vale a visita só para ver os painéis de azulejo que ainda ficaram de outros tempos.
Quem optar por uma das suítes pode alargar o horário de pequeno-almoço e pedir para entregar directamente no quarto.
Tem ginásio e estacionamento privado.

Por Nelma Viana

Publicado:

Nome do local InterContinental Lisboa
Contato
Endereço Rua Castilho, 149
Lisboa
1099-034
Preço €€€€
É o proprietário deste estabelecimento?
Static map showing venue location

Average User Rating

4.5 / 5

Rating Breakdown

  • 5 star:1
  • 4 star:1
  • 3 star:0
  • 2 star:0
  • 1 star:0
LiveReviews|3
1 person listening
1 of 1 found helpful
tastemaker

Tive o prazer de jantar no Restaurante Akla. Sim, o prazer!

Tudo feito na cozinha do Hotel, tudo comandado pelo Chef, tudo delicioso.

Provámos uma variedade de diferentes pães acompanhados pelo azeite do Esporão. Passámos pelo couvert da noite, arriscamos num chevice de Atum de São Miguel e numas divinais pataniscas de bacalhau. Passámos para um risotto de grelos...Deixámos de lado a colher e preparámos os talheres para comermos a melhor carne de cordeiro com corte francês e um bife de carne maturada 45 dias acompanhada de espinafres, courgete panada e brócolos. Tudo disposto com diversos e específicos molhos. Tudo regado com vinho, bebidas de assinatura própria e muito, muito requinte. Fechámos o banquete com um mil folhas acompanhado de sorvete de morango e frutos vermelhos. No final brindámos!

Refeição 5 estrelas. Uma viagem fantástica por sabores apurados com o melhor serviço. Empregados simpáticos, preocupados e atentos. Um espaço a repetir! Obrigada Akla. Obrigada Chef!

Tastemaker

Um espaço bem decorado, confortável, com um staff simpático. O couvert é simples, com uma variedade de pães acompanhados com azeite da Herdade do Esporão. Para entrada pedi Ceviche de camarão com caviar de tapioca açafronada e gaspacho tomate do Ribatejo; um jogo interessante de texturas e sabor. Para prato principal um Risotto de grelos, camarão grelhado e Mozzarella (infelizmente não estava disponível com Burrata); mas estava divinal! O arroz extremamente cremoso, com o camarão cozinhado no ponto e a Mozzarella com um sabor marcado...fiquei fã! Para sobremesa o Milfolhas de baunilha, frutos vermelhos e sorvete de morango era também muito bom, havendo um bom equilíbrio entre o salgado da massa folhada e o doce do creme de baunilha, pecando apenas por excesso de açúcar o sorvete que o acompanhava. Recomendo vivamente!