A Time Out na sua caixa de entrada

Procurar

Olissippo Lapa Palace

  • Hotéis
  • Estrela/Lapa/Santos
  • preço 4 de 4
  1. Olissippo Lapa Palace (Fotografia: Matilde Cunha Vaz)
    Fotografia: Matilde Cunha Vaz

    Olissippo Lapa Palace

  2. Olissippo Lapa Palace (Fotografia: Matilde Cunha Vaz)
    Fotografia: Matilde Cunha Vaz

    Olissippo Lapa Palace

  3. Olissippo Lapa Palace (Fotografia: Matilde Cunha Vaz)
    Fotografia: Matilde Cunha Vaz

    Olissippo Lapa Palace

  4. Olissippo Lapa Palace (Fotografia: Matilde Cunha Vaz)
    Fotografia: Matilde Cunha Vaz

    Olissippo Lapa Palace

  5. Olissippo Lapa Palace (Fotografia: Matilde Cunha Vaz)
    Fotografia: Matilde Cunha Vaz

    Olissippo Lapa Palace

  6. Olissippo Lapa Palace (Fotografia: Matilde Cunha Vaz)
    Fotografia: Matilde Cunha Vaz
  7. Olissippo Lapa Palace (Fotografia: Matilde Cunha Vaz)
    Fotografia: Matilde Cunha Vaz
  8. Olissippo Lapa Palace (Fotografia: Matilde Cunha Vaz)
    Fotografia: Matilde Cunha Vaz
  9. Olissippo Lapa Palace (Fotografia: Matilde Cunha Vaz)
    Fotografia: Matilde Cunha Vaz

    Olissippo Lapa Palace

Publicidade

A Time Out diz

No centro do bairro conhecido por ser um dos mais betos de Lisboa, não é de espantar dar de caras com um dos hotéis de luxo mais caros da cidade.

O Olissippo Lapa Palace só peca pelo acesso – na Lapa é sempre a subir ou a descer, não há outra forma de circulação –, tudo o resto é incrível. Escondido entre as mansões de famílias com quatro sobrenomes e pelo menos dois hífens, este palacete do século XIX convertido em hotel de cinco estrelas é o mais próximo que imaginamos de um palácio real dos tempos modernos. Ocorre-nos a comparação com a Abadia de Downton (a da série) mas como não sabemos exactamente onde começa e acaba a ficção, preferimos não arriscar. Até porque, para sermos absolutamente justos, o Lapa Palace daria 30 a zero logo no arranque à casa dos Crawley só pelo simples facto de estar em Lisboa. E depois, porque a decoração da casa inglesa deixa muito a desejar em termos de conforto, assunto no qual este hotel é especialista. O estilo clássico e imperial deixa-nos de boca aberta durante toda a estadia, mesmo quando já não achávamos possível espantarmo-nos com uma cómoda de madeira trabalhada, um reposteiro ou um lustre de cristal. De quarto em quarto, as cores da decoração e a paisagem variam (uns têm vista para o Tejo, outros para o jardim exótico), mas é nas suítes palacianas que encontramos camas de dossel maiores do que sabíamos existir, daquelas em que dá para dormir a dois, na diagonal, com os braços e as pernas esticadas sem sequer chegar perto da outra pessoa. Lá dentro, o ginásio com piscina aquecida e spa é sempre boa opção para uma pausa relaxada, mas, em dias de sol, não aproveitar o jardim e a piscina exterior é quase crime público. O bar Le Pavillion serve sumos e snacks todo o dia.
No restaurante Lapa, a ementa é tipicamente italiana – esperávamos mais emoção na experiência gastronómica. Em compensação, a sala de chá Rio Tejo Bar tem uma carta com mais de 40 variedades de ervas e infusões asiáticas.

Escrito por
Nelma Viana

Detalhes

Endereço
Rua Pau da Bandeira, 4
Lisboa
1249-021
Preço
€€€€
Publicidade
Também poderá gostar