Global icon-chevron-right Portugal icon-chevron-right Lisboa icon-chevron-right Valverde Hotel

Valverde Hotel

Hotéis Avenida da Liberdade
Valverde Hotel (©DR)
1/28
©DR
Valverde Hotel (©DR)
2/28
©DR
Valverde Hotel (©DR)
3/28
©DR
Valverde Hotel (©DR)
4/28
©DR
Valverde Hotel (©DR)
5/28
©DR
Valverde Hotel (©DR)
6/28
©DR
Valverde Hotel (©DR)
7/28
©DR
Valverde Hotel (©DR)
8/28
©DR
Valverde Hotel (©DR)
9/28
©DR
Valverde Hotel (©DR)
10/28
©DR
Valverde Hotel (©DR)
11/28
©DR
Valverde Hotel (©DR)
12/28
©DR
Valverde Hotel (©DR)
13/28
©DR
Valverde Hotel (©DR)
14/28
©DR
Valverde Hotel (©DR)
15/28
©DR
Valverde Hotel (©DR)
16/28
©DR
Valverde Hotel (©Sivan Askayo)
17/28
©Sivan Askayo
Valverde Hotel (©Sivan Askayo)
18/28
©Sivan Askayo
Valverde Hotel (©DR)
19/28
©DR
Valverde Hotel (©DR)
20/28
©DR
Valverde Hotel (©DR)
21/28
©DR
Valverde Hotel (©DR)
22/28
©DR
Valverde Hotel (©DR)
23/28
©DR
Valverde Hotel (©DR)
24/28
©DR
Valverde Hotel (©DR)
25/28
©DR
Valverde Hotel (©DR)
26/28
©DR
Valverde Hotel (©DR)
27/28
©DR
Valverde Hotel (©DR)
28/28
©DR

A Time Out diz

Atenção, continuamos a tentar dar-lhe a informação mais actualizada. Mas os tempos são instáveis, por isso confirme se os espaços continuam abertos.

Seja numa viagem a lazer ou de negócios, este hotel recebe os hóspedes numa espécie de casa ampliada com um ambiente intimista.

Conhecer e sentir a Lisboa típica não significa necessariamente ter de se alojar numa rua estreita e escorregadia do centro histórico – há alternativas mais convenientes e igualmente sedutoras que permitem privar com a dinâmica alfacinha sem ter de se enfiar no meio da azáfama turística. O Valverde Hotel, na Av. da Liberdade é, nesse caso, a escolha certa. Atrás da fachada do século XIX esconde-se um boutique hotel que se distingue dos demais pela veia artística e serviço irrepreensível. Mas vamos por partes. Logo à entrada percebe-se que o restauro do edifício foi um assunto levado muito a sério, tão a sério que no momento de dar vida ao hotel não houve dúvidas em arriscar numa estética arrojada que fizesse sobressair ainda mais a traça antiga. O que podia ter resultado numa decoração esquizofrénica é, na verdade, o grande trunfo do Valverde, que consegue captar a atenção para a História do país sem se tornar aborrecido – antes pelo contrário. Há azulejos centenários, porcelanas finas, tapeçarias antigas e mobiliário vintage, sem deixar para trás a herança mourisca cravada nas peças de madeira trabalhada nem os detalhes em mármore, a lembrar aqueles tempos em que a pedra era elemento essencial em qualquer casa que se prezasse do nome. E depois, em representação da arte contemporânea, as peças de Viera da Silva a acrescentar ainda mais valor ao acervo artístico do hotel. Não é coisa pouca, mas ainda há mais. Os 25 quartos e suítes variam na dimensão e tipologia – a estrutura original do edifício não deixa grande margem para avarias arquitectónicas –, mas mesmo nos mais pequenos, com pouco mais de 20 m2, houve o cuidado de compensar a falta de espaço útil com grandes casas de banho com duche e banheira de pés.
No piso térreo, o restaurante Sítio, ao estilo brasserie, aposta numa ementa curta mas muito eficaz, dedicada à cozinha e aos vinhos regionais. Ao pequeno-almoço, entre outros exemplares da doçaria tradicional, há pastéis de nata à discrição.

Por Nelma Viana

Publicado:

Detalhes

Endereço Avenida da Liberdade, 164
Lisboa
1250-146
Preço €€€€
Contato
É o proprietário deste estabelecimento?
Também poderá gostar
    Últimas notícias