A Time Out na sua caixa de entrada

Procurar

Altice Arena

  • Música
  • Parque das Nações
Altice Arena
DR
Publicidade

Detalhes

Endereço
Parque das Nações
Rossio dos Olivais, Lote 2.13.01A
Lisboa
1990-231
Transporte
Metro Oriente

Novidades

Shawn Mendes

  • Pop

O anúncio foi feito em Setembro pelo próprio músico (enfim, pelo próprio staff, pelo menos) nas redes sociais: Shawn (Peter Raul) Mendes vai regressar à Altice Arena em Maio deste ano; os bilhetes foram postos à venda em Outubro, mas os utilizadores da aplicação ShawnAccess podiam fazer reservas antecipadamente; todos os bilhetes incluem no preço um euro de donativo para a Shawn Mendes Foundation. E quanto à máquina de produção que, aos 23 anos, já se ergueu à volta do jovem luso-descendente, estamos conversados. A digressão mundial passa por Lisboa a 18 de Maio e na bagagem traz Wonder, o seu quarto álbum de estúdio.

Aerosmith

  • Rock e indie

O último concerto dos Aerosmith em Lisboa, em Junho de 2017, em que diziam "Aero-Vederci Baby!", foi vendido como sendo mesmo o último. Dizia-se que seria a digressão de despedida – era mentira. A banda de hard-rock regressa à Europa em 2021 para celebrar meio século de carreira.

Dua Lipa

  • Pop

Para quem não saiba quem é Dua Lipa, duas pistas: é uma carinha laroca que no início de Julho encheu uma catrefada de muppies pela cidade, a anunciar um concerto no ano seguinte (o que já diz alguma coisa sobre a expectativa em torno da sua vinda); e é aquela rapariga que, mais ou menos pela mesma altura, teve o episódio caricato de ser processada por partilhar uma fotografia de si própria nas redes sociais (ao que parece, a imagem foi captada à socapa por um paparazzo e o retratista camuflado quer agora ser ressarcido por violação de direitos de autor). Fait divers à parte, a estrela pop britânica, que em 2017 passou pelo Meo Sudoeste, tem concerto marcado em Lisboa e em Braga (Altice Forum, 5 de Junho) para apresentar Future Nostalgia, o seu segundo álbum, editado em 2020.

Russ

  • Rap, hip hop e R&B

O rapper Russ também tem regresso marcado a Lisboa e ao lugar onde já foi feliz. Em Setembro do ano que vem, o norte-americano sobe pela segunda vez ao palco da Altice Arena, onde, em 2018, teve a sua estreia triunfal em Portugal (o próprio referiu em entrevistas posteriores que aquele terá sido dos melhores concertos da sua carreira). Voltaria um ano depois para integrar o cartaz do MEO Sudoeste. Este terceiro espectáculo por cá acontece três dias depois de o rapaz completar 30 aninhos, portanto só por isso já vai merecer pelo menos uma salva de palmas.

Diogo Piçarra

  • Pop

De 28 de março de 2020 para 12 de Setembro de 2020, depois para 20 de Março de 2021, e finalmente para 1 de Outubro de 2022. À conta da Covid, o espectáculo de Diogo Piçarra tem andado aos trambolhões e quando o rapaz enfim cumprir o sonho de tocar em nome próprio na maior sala de espectáculos do país já estará dois anos mais velho. O gatilho para o concerto continua a ser South Side Boy, o seu quarto álbum, mas a promessa é a de um alinhamento único para uma noite única, em que o músico algarvio já disse que vai inclusivamente tocar coisas que não costuma levar para palco.

Swedish House Mafia

Em julho de 2021, os Swedish House Mafia anunciaram que iam regressar aos palcos, pondo assim fim a uma ausência que se prolongava desde 2013. O anúncio foi seguido de dois novos singles, “It Gets Better” e “Lifetime”. Junte-se a isso o lançamento em Outubro passado de “Moth To A Flame”, em colaboração com The Weeknd (que também era para cá vir no Outubro que vem, mas entretanto cancelou), e avoluma-se a expectativa por Paradise Again, o novo álbum de estúdio que o trio está prestes a lançar. E tudo isso servirá de combustível para esta noite na Altice Arena.

Weeknd

Ele promete horas extraordinárias e em dose dupla. The Weeknd, nome artístico do canadiano Abel Makkonen Tesfaye, incluiu duas datas em Lisboa na tour mundial After Hours, que arranca a 14 de Janeiro de 2022 em Vancouver, cidade que fica pouco mais distante de Toronto, a sua cidade natal, do que Toronto fica de Lisboa (enfim, são menos mil quilómetros de viagem, mas é só para dar uma ideia de como aquilo por lá é grande). A tour vai correr América do Norte e depois Europa, e na bagagem The Weeknd traz precisamente After Hours, álbum lançado em Março de 2020 e que trepou rapidamente ao topo da Billboard 200. “Heartless”, o single de apresentação que aqui pomos em escuta, atingiu também o topo da Billboard Hot 100 – foi a quarta vez que uma canção do canadiano conseguiu tal feito.

Bon Iver

  • Folk, country e blues

A banda de Justin Vernon começou por explorar terrenos indie-folk, até que as guitarras foram suplantadas por teclados, sintetizadores e uma parafernália de samples e efeitos. O mais recente disco equilibra essas experiências com a abordagem mais clássica dos primeiros tempos. Na primeira parte actuam os Aaron Dessner’s Big 37d03d Machine, projecto liderado por Aaron Dessner, um dos motores criativos dos The National.

OPETH

Os OPETH passaram as últimas três décadas a crescer a todos os níveis, transformando-se num dos nomes mais influentes da sua geração e acumulando um corpo de trabalho que revela uma devoção enorme pelo conceito de progressão estética e um fervoroso desejo de busca pela perfeição. Sinónimo de evolução, são já um dos nomes mais consensuais no espectro em que se movem. Do death metal sueco infundido de romantismo dos primeiros discos, à mistura perfeita de agressividade e melodia de Still Life e Black Waterpark, passando pela criatividade dos registos mais recentes o último In Cauda Venenum foi editado em duas versões, uma cantada em inglês e outra cantada em sueco , ao longo dos últimos trinta anos, o inimitável Åkerfeldt, estratega e principal compositor do grupo, tem mostrado saber exatamente como remodelar o seu veículo artístico sem sacrificar o espírito criativo e aventureiro que o caracteriza desde a formação em 1990.

Trivium + Heave Shall Burn

  • Punk e metal

Depois de duas actuações em alta rotação no VOA – HEAVY ROCK FESTIVAL (2017 e 2019), os TRIVIUM voltam ao nosso país no dia 4 de Fevereiro de 2023. O quarteto de Matt Heafy (voz e guitarra), Corey Beaulieu (guitarrista), Paolo Gregoletto (baixista) e Alex Bent (baterista), sobe ao palco da Sala Tejo para mais uma grande actuação.

Publicidade
Também poderá gostar