Angela Hewitt

Música, Clássica e ópera
Angela Hewitt
©DR

A Time Out diz

Atenção, continuamos a tentar dar-lhe a informação mais actualizada. Mas os tempos são instáveis, por isso confirme se os eventos continuam agendados.

“Prática do teclado, compreendendo uma ária com diversas variações, para cravo de dois teclados, composta para o deleite do espíritos do conhecedores, por Johann Sebastian Bach, compositor da corte real da Polónia e da corte eleitoral da Saxónia, mestre de capela e director da música coral em Leipzig” – assim reza a capa da publicação que o mundo conhece como Variações Goldberg. Bach compôs imenso, mas publicou muito pouco – apenas algumas colecções de obras para teclado. No caso das Variações Goldberg, os destinatários eram, como explicita o título, os “Liebhabern”, termo que, na época, designava amadores de bom nível e que pouco tem a ver com os “amadores” de hoje.

A pianista canadiana Angela Hewitt não é seguramente uma amadora, e muito menos no que a Bach diz respeito. As suas gravações para a Hyperion de O Cravo Bem Temperado, A Arte da Fuga, as Suítes Francesas, as Suítes Inglesas, as Toccatas e os concertos para tecla figuram infalivelmente nas recomendações da crítica e as suas Variações Goldberg (que já gravou por duas vezes, em 1999 e 2015) certamente suscitarão o deleite de todos os que se deslocarem à Gulbenkian.

Por José Carlos Fernandes

Publicado:

Detalhes

Também poderá gostar