Brahms: Requiem

Música, Clássica e ópera
André Baleiro
©DR André Baleiro

A Time Out diz

Atenção, continuamos a tentar dar-lhe a informação mais actualizada. Mas os tempos são instáveis, por isso confirme se os eventos continuam agendados.

A Páscoa está associada – pelo menos para os crentes – a uma mensagem de esperança e redenção, pelo que é apropriada a escolha do Requiem Alemão de Brahms, que não é um Requiem como os outros: em vez do texto canónico da Missa de Defuntos, em latim, usado pelos restantes compositores, Brahms fez uma escolha pessoal de textos da bíblia luterana, selecção em que não há lugar para o terror apocalíptico do “Dies Irae”, colocando antes ênfase no sofrimento da humanidade e no conforto que a fé na clemência divina proporciona aos que vivem em angústia. As palavras de abertura dão o tom: “Abençoados sejam os que choram, pois serão confortados”. Com Sónia Grané (soprano), André Baleiro (barítono) (na foto) e Coro Sinfónico Lisboa Cantat, com direcção de Eivind Gullberg Jensen.

[I andamento (“Selig Sind, die da Leid Tragen”) do Requiem Alemão de Brahms, pela Wiener Singverein e a Filarmónica de Viena, com a direcção de Herbert von Karajan, ao vivo em Viena]

Por José Carlos Fernandes

Publicado:

Detalhes

Também poderá gostar
    Últimas notícias