Hang ‘em High

Música, Jazz
Hang ‘em High
©Lucas Haemmerle

‘Hang ‘Em High’ é o títUlo de um Western de 1968,
 com Clint Eastwood no papel principal e cujo enredo envolve um juiz com inclinação para aplicar penas de enforcamento. O trio homónimo formado
 pelo suíço Lucien Dubuis (clarinetes baixo e contrabaixo), o polaco Bond (baixo eléctrico, electrónica) e o austríaco 
Alfred Vogel (bateria) não é a favor de julgamentos sumários nem de nós corrediços, nem é inspirado pelas bandas sonoras dos westerns. Ao ouvir-se a conjugação do baixo de duas cordas tocado com slide, aliado a um riff hipnótico de clarinete no extremo grave, a referência que vem à mente serão os Morphine de Mark Sandman, que recorriam a combinação instrumental semelhante, embora a abordagem dos Hang’ Em High seja mais experimental, angulosa e improvisativa e a bateria de Vogel exiba uma paleta tímbrica ampla e pouco ortodoxa.

O trio, que já nos tinha visitado na edição de 2016 do ciclo Jazz im Goethe-Garten, somou, entretanto, o álbum Tres Testosterones (2017) a Hang ‘Em High (2013) e Beef & Bottle (2014). A definição dos Hang ‘Em High como “Coltrane + Morphine + metal” só parecerá incongruente até eles começarem a tocar – depois tudo fará sentido.

Por José Carlos Fernandes

Publicado:

LiveReviews|0
0 people listening