Ligeti por Filipe Quaresma

Música, Clássica e ópera
Pedro Carneiro
©Patrícia Andrade Pedro Carneiro

A Time Out diz

Atenção, continuamos a tentar dar-lhe a informação mais actualizada. Mas os tempos são instáveis, por isso confirme se os eventos continuam agendados.

O que fará Wolfgang Amadeus Mozart neste programa
 ladeado pelos compositores contemporâneos húngaros György Ligeti (1923-2006) e György Kurtág (n. 1926)? Sabendo da escassa apetência do público pela música do nosso tempo, provavelmente desempenhará o papel de isco. A Sinfonia n.o 36 K.425 Linz, de Mozart, é, sem dúvida, um naco tenro e apetecível para todos os palatos e a sua qualidade não se ressente da velocidade vertiginosa com que foi composta – apenas quatro dias, durante uma paragem em Linz, numa viagem entre Viena e Salzburg, em 1783. Mas o Concerto para violoncelo (1966), de Ligeti, embora mais “duro de roer”, é também uma obra notável, sendo um marco do repertório para violoncelo do séc. XX. Menos conhecida é a Ligatura: Message to Frances-Marie op.31b (1989), de Kurtág, destinada à invulgar formação de violoncelo (com dois arcos!), dois violinos e celesta e dedicada ao violoncelista Frances-Marie Uitti, paladino da música de vanguarda e experimentador de novas abordagens ao seu instrumento (entre as quais o uso simultâneo de dois arcos). A interpretação será de Filipe Quaresma (violoncelo) e da Orquestra de Câmara Portuguesa, sob a direcção de Pedro Carneiro (na foto).

Por José Carlos Fernandes

Publicado:

Detalhes

Também poderá gostar
    Últimas notícias