Maria João Pires & Lilit Grigoryan: Mozart

Música, Clássica e ópera
Maria João Pires
©DR Maria João Pires

A Time Out diz

Maria João Pires já dedicou às sonatas para piano solo de Mozart uma aclamada série de seis CDs na Deutsche Grammophon, editada em 1989 e que lhe valeu o Grand Prix International du Disque e o CD Compact Prize. Nesta ocasião regressará a uma dessas peças, a Sonata n.o 13 K.333, mas o cerne do programa está nas peças a quatro mãos, em que tem a parceria da arménia Lilit Grigoryan (n.1985). Esta tem tido Pires como mentora, tem tocado com várias orquestras de nível mundial, tem CDs editados pela Orchid, Naxos e Genuin e também a ela caberá uma das sonatas para piano solo, a n.o 18 K.576.

As peças a quatro mãos são
a Sonata K.19d, a Fuga K.401 e
 o Adagio & Allegro K.594 – esta última é uma peça raramente ouvida, quer na transcrição para piano a quatro mãos quer na versão original para órgão mecânico. Foi encomendada pelo Conde Joseph Deym von Stritetz, que abrira em Viena um Kunstkabinett, uma mescla de museu de figuras de cera, colecção de órgãos mecânicos e galeria de arte, e o K.594 destinava- se a servir de música fúnebre para
o Marechal Laudon, cuja figura
de cera era exibida no museu. A encomenda era bizarra e nada aliciante, mas Mozart andava enredado em dívidas...

[II andamento (Adagio) da Sonata para piano K.576 (incluída no programa do recital), por Maria João Pires (Deutsche Grammophon)]