Mário Laginha

Música, Jazz
Mário Laginha
©DR

O seu longo curriculum inclui uma prolífica e variada parceria com Maria João, o trio com Bernardo Moreira e Alexandre Frazão, o Novo Trio, com Moreira e a guitarra portuguesa de Miguel Amaral e várias colaborações com o saxofonista britânico Julian Argüelles, cujo fruto mais recente é o CD Setembro (2017), que acolhe também o contributo do percussionista norueguês Helge Andreas Norbakken.

Tal como Filipe Raposo e João Paulo, Laginha está pouco preocupado com ideais de pureza, pelo que é frequente encontrá-lo na terra-de-ninguém, como acontece em Mongrel, disco que reexamina o legado de Chopin por um prisma jazzístico, pelo seu duo com Pedro Burmester (em tempos alargado a trio pela parceria com Bernardo Sassetti), e pelas suas composições para formações orquestrais “clássicas”. O piano solo é uma faceta que também tem explorado e que se encontra documentada no CD Canções & Fugas (2006).

Por José Carlos Fernandes

Publicado:

LiveReviews|0
1 person listening