Mário Laginha & Pedro Burmester

Música, Clássica e ópera
Pedro Burmester & Mário Laginha
©DR

A Time Out diz

Os caminhos do jazz e
 da música clássica andam a cruzar-se cada vez com maior frequência, o que ainda vai enervando alguns puristas de ambos os lados. Mário Laginha e Pedro Burmester mantêm, há um quarto de século (a estreia em disco fez-se em 1994, com Duetos), uma dupla que cultiva a aproximação entre os dois mundos e que agora regressa ao CCB, com o mesmo programa que apresentou em Janeiro de 2018 na Fundação Gulbenkian – muitos foram, então, os que não conseguiram bilhete, pelo que têm agora uma segunda oportunidade.

O programa inclui as versões para dois pianos de duas obras- -primas do impressionismo francês da viragem dos século XIX/XX – Prélude à l’Après-Midi d’un Faune, de Debussy, e La Valse, de Ravel –, Le Grand Tango, de Astor Piazzolla, concebido originalmente para violoncelo e piano, o Concerto para dois pianos, de Laginha, estreado em 2018, e duas leituras da Balada n.o 1 op.23, de Chopin, uma ortodoxa, por Burmester, e outra rafeira, por Laginha (que já abordou a peça, no formato trio, no muito recomendável álbum Mongrel).

Por José Carlos Fernandes

Publicado:

Detalhes

A vossa opinião

LiveReviews|0
1 person listening