0 Gostar
Guardar

Schubert por Matthias Goerne: entrar na noite escura

Muitas têm sido as grandes vozes que cantaram Schubert, mas muito poucas conseguiram, como Matthias Goerne, dar a ouvir o marulhar “das poderosas marés nas profundezas do coração”. Há agora uma caixa de 12 CDs contendo esse rumor inquietante

@2008 Marco Borggreve

Em 2008 surgiu na Harmonia Mundi o primeiro volume da Matthias Goerne Schubert Edition. Não se tratava uma gravação integral dos mais de 600 Lieder compostos por Franz Schubert nos seus breves 31 anos de vida, mas uma selecção realizada pelo barítono alemão Matthias Goerne.

[“Lied eines Schiffers an die Dioskuren”, do vol. 1 da Matthias Goerne Schubert Edition. Acompanhamento ao piano de Elizabeth Leonskaja]  

A escolha de Goerne não foi, de modo algum, neutra: priveligiou os Lieder mais sombrios e mesmo quando incluiu alguns mais joviais ou despreocupados, tratou de envolvê-los num véu de negrume. No vol. 1, Sehnsucht, em que Goerne é acompanhado por Elizabeth Leonskaja, os cenários são nocturnos e, se é de dia, reina névoa espessa, o amor e a felicidade fazem parte do passado, a água é omnipresente e sinónimo de obstáculo ou ameaça, o homem não é mais que um joguete do destino. Nas poucas ocasiões que permitem o despontar da esperança, a voz escura de Goerne tinge-a de cores sombrias.

[“Die Stadt”, da colecção Schwanengesang, que ocupa o vol. 6 da Matthias Goerne Schubert Edition. Acompanhamento ao piano de Christoph Eschenbach]  

A orientação estética tenebrosa e a excelência do resultado manter-se-iam nos outros oito volumes editados entre 2008 e 2014. O barítono gravou os Lieder no auge das suas capacidades – timbre de mogno sedoso, legato perfeito, expressividade intensa, sentido dramático apurado –, fazendo-se acompanhar por pianistas de elite – Elizabeth Leonskaja, Christoph Eschenbach, Eric Schneider, Helmut Deutsch, Ingo Metzmacher, Andreas Haefliger e Alexander Schmalcz – e com a superlativa qualidade de som dos estúdios Teldex de Berlim.

[“Wanderers Nachtlied”, do vol.8, homónimo, da Matthias Goerne Schubert Edition. Acompanhamento ao piano de Eric Schneider]  

Além de cerca de centena e meia de Lieder “avulsos”, a série inclui os três magistrais ciclos Der schöne Müllerin (A bela moleirinha), Winterreise (Viagem de Inverno) e Schwanengesang (Canto do cisne), que não é um ciclo mas uma colecção de Lieder sem relação entre si.

[O ciclo Winterreise (Viagem de Inverno) ocupa o 9.º e derradeiro volume da Matthias Goerne Schubert Edition. Acompanhamento ao piano de Christoph Eschenbach]

[“Der Leiermann”, o Lied que encerra Winterreise, por Goerne e Eschenbach: esta músixca já não é deste mundo]  

Este nove volumes – num total de 12 CDs – foram agora reunidos numa caixa que custa uma pequena fracção da soma do custo dos volumes individuais. Nenhuma discoteca de Schubert, mesmo que fornida com as gravações históricas de Hans Hotter e Dietrich Fischer-Dieskau, poderá dispensá-la.

Matthias Goerne Schubert Edition (Harmonia Mundi)

Comentários

0 comments