A Time Out na sua caixa de entrada

Procurar

Abril, Museu do Oriente a mil

Por Lara Rodrigues Moura com editores Time Out
Publicidade

Entristece-se cada vez que folheia a agenda e vê que não tem nada apontado? Sente saudades de poder sair de casa em família sem o chapéu de chuva atrás? Anda com ganas de partir à descoberta da Cultura Oriental mas não há orçamento para comprar um voo para a Ásia? Em Abril, os seus desejos ganham vida no Museu do Oriente.

No próximo mês, não terá tempo para deprimir com as ''águas mil''. O Museu do Oriente oferece uma onda de cursos e conferências que nunca mais acabam. Pode explorar sabores e aromas vindos da China, Formosa, Índia, Ceilão ou Japão com o Curso de Chá leccionado por Luis Mendonça de Carvalho (que termina com uma prova) logo no dia 7; ou receber boas energias nas aulas de chi kung (também conhecido como Qigong), tai chi ou dança oriental.

Ao longo de todo o mês, pode ainda acordar a veia artística com os workshops de introdução à roda de oleiro, de pintura chinesa, de violino, de Indigo/Shibori (que é como quem diz tingir algodão de forma natural) ou de alinhavos para bordar – respire, não são os bordados tradicionais da avó mas sim o exótico Sashiko Circular. Se está convencido que a maquilhagem também é uma arte, inscreva-se no curso de Caracterização na Ópera Chinesa, onde vai aprender tudo sobre adereços, figurinos e, lá está, maquilhagem. Já para quem quer descobrir os sons da flauta Shakuhachi, há iniciação ao Shakuhachi a 16 e 20 de Abril. 

Viagens no tempo e no espaço só com a criação de um Álbum de Memórias através da Conservação Preventiva (dia 21); a técnica do tempo das armaduras e samurais  Kumihimo - Cordão Entraçado (a 28); ou o Curso de Culturas da Índia (21 e 28).  

Os miúdos não foram esquecidos. Vão sentir-se como peixes na água com as Histórias de Bicharada (a 14 e 24 de Abril) e fascinar-se com as histórias contadas em leques (Um Leque de Histórias nos dias 7 e 17). Também podem brincar com as cores no mini-curso As Cores do Papagaio (a 28) e perceber melhor a estrutura, os habitantes e os espaços de uma casa, partilhando as suas próprias experiências, na actividade O Museu é uma Casa? (dia 21 de Abril). E quem disse que com o Belo não se brinca? Brinca sim senhor, e em família, também no dia 21. 

No campeonato dos espectáculos, conte com dois: Zuihitsu - Concerto de flauta Shakuhachi, no dia 22 de Abril, lembra como o instrumento era usado nas ruas no tempo dos monges para pedir uma moedinha e é acompanhado de uma demonstração de caligrafia pelo mestre japonês Taku Kosugi; os Solistas da Metropolitana trazem "Divertimentos de Paris" para Lisboa no dia 7.

As exposições "A Ópera Chinesa" e "Um Museu do Outro Mundo", para quem só está mesmo interessado em arte, continuam no novo mês.   

Tínhamos ou não razão? As opções no Museu do Oriente em Abril são quase infinitas e enchem de cor esta Primavera, mesmo quando a meteorologia insiste em não colaborar. Pode consultar todas as informações (datas, preços e inscrições) aqui.

Últimas notícias

    Publicidade