A Time Out na sua caixa de entrada

Procurar

Ano novo, casa nova: a Leituria mudou-se

Por Beatriz Silva Pinto
Publicidade

A livraria da Rua Dona Estefânia fechou. Foi para um espaço vizinho de cowork e já tem novidades da manga, como um fim-de-semana prolongado de leitura, música e poesia.

É verdade que a Leituria fez as malas e mudou de casa – mas não foi para longe. Da Rua Dona Estefânia saltou para a paralela Rua José Estêvão, para assentar no espaço de cowork Misturado. A loja antiga já está de portas fechadas e a abertura no novo local está prevista para Fevereiro.

A porta da antiga Leituria era conhecida por ser um verdadeiro corrupio. No meio de exposições, workshops, apresentações literárias e recitais, o programa dava uma atenção especial aos mais pequenos, privilegiando a literatura infantil.

Vítor Rodrigues, responsável pela Leituria, explicou à Time Out que esta mudança para o espaço de cowork, que também é regularmente alugado para a realização de actividades culturais (como aulas de dança e música), vai resultar numa “relação de simbiose”, mutuamente benéfica para a livraria e para o Misturado. Até porque as actividades – e agora os públicos – dos dois espaços cruzam-se.

Na programação, muito irá mudar, mas para já pouco pode ser revelado, adianta Vítor Rodrigues. Certo é que se manterá o clube de leitura mensal, que decorre há dois anos e cujas datas costumam ser anunciadas no Facebook. Mesmo durante o mês de Janeiro, época de transição do espaço, a sessão acontecerá na mesma, debruçando-se sobre o livro Afirma Pereira, de Antonio Tabucchi. O local de encontro ficará nas redondezas e será anunciado na rede social.

Mas já há uma novidade em cima da mesa: uma vez por mês, a Leituria perde raízes e vai ao Mundo Património, em Campo de Ourique, para a Traça, um evento realizado em parceria entre as duas entidades que vai ser estreado em Fevereiro. No terceiro fim-de-semana de cada mês, do fim da tarde de sexta-feira a domingo, haverá “declamação de poesia, convidados especiais e histórias para crianças”. Tudo acompanhado por “muita conversa, livros, música e comida”, assegura o dono da livraria.

Rua José Estêvão, 45 A. Abre em Fevereiro. Ainda sem horário de funcionamento.

+ Livros sobre Lisboa que tem de ler

Últimas notícias

    Publicidade