Global icon-chevron-right Portugal icon-chevron-right Lisboa icon-chevron-right Carta de Amor a Lisboa: Márcia
Música, Fado, Márcia
©Manuel Manso Márcia

Carta de Amor a Lisboa: Márcia

Desafiámos alfacinhas com jeito para as palavras a escrever a Lisboa, a cidade do nosso coração.

Publicidade

Não se ouve nada
– a minha cidade tem um rio ao longe. –
vejo-me logo a passear,
um dia luminoso e temperatura amena,
que até se riem as ruas
com tanta coisa iluminada,
gente que vibra,
gente que se vê a rir.

Aí percebi; os sonhos não têm barulho.
são tão parvos e tão mudos
não se ouve nada
– a minha cidade tem um rio ao longe. –
eu a passear,
um dia luminoso e temperatura amena,
que até se riem as ruas
com tanta coisa iluminada,
gente que vibra,
gente que se vê a rir.

- Márcia, cantora

 

+ Carta de Amor a Lisboa: Camané

+ Leia, grátis, a Time Out Portugal desta semana

Share the story
Últimas notícias
    Publicidade