Global icon-chevron-right Portugal icon-chevron-right Lisboa icon-chevron-right Cascais celebra língua portuguesa com três dias de festa grátis
Notícias / Vida urbana

Cascais celebra língua portuguesa com três dias de festa grátis

Mercado da Vila
Fotografia: Ana Luzia

A língua portuguesa vai ser homenageada em Maio, no Mercado da Vila. O programa inclui artesanato, gastronomia, literatura, dança e muita música, do fado ao samba, sem esquecer coladeras, mornas e funaná.

Entre 3 e 5 de Maio, não vão faltar motivos para sair de casa e rumar a Cascais: ao todo, são três dias de celebração, com actividades gratuitas para a família inteira, uma zona com bancas de artesanato e gastronomia e um espaço com cadeiras e mesas, para quando for preciso descansar as pernas antes de mais um pézinho de dança.

O Mercado da Língua Portuguesa, uma iniciativa da União das Cidades Capitais de Língua Portuguesa (UCCLA) em parceria com a Câmara Municipal de Cascais, arranca às 18.00, com o Clube Kung Fu Hong Long, de Macau. Segue-se um concerto dos Djumbai Jazz, projecto que nasceu em 1999 pelas mãos do músico Maio Coopé da Guiné-Bassau. Entre as 20.00 e as 21.00, há mais música e dança, de Timor-Leste e Cabo Verde.

No dia seguinte, 4 de Maio, a festa começa logo de manhã, às 11.00, com um concerto dos Gaiteiros da Xuventude de Galicia, a representar o património galego-português. Às 11.30, o Clube Kung Fu Hong Long volta a a dar espectáculo. Depois vai haver muita música para ouvir, a começar por afro mandinga, com Mamadu Baio, às 13.00; passando por cante alentejano, com o grupo coral Os Vindimadores, às 14.00; semba e kazucuta, com Chalo Correia e os bailarinos Pawel e Marly, às 15.00; e a terminar com dexa, rumba e socopé, com os Tonecas Prazeres, às 21.00.

Destaca-se também, ainda no dia 4, o concerto de guitarra portuguesa, com Carlos Sanches, às 16.00; e o de fado, às 18.00, com Filipa Maltieiro e David Ventura, acompanhados à guitarra por Armando Figueiredo e Nuno Siqueira e à viola baixo por Luís Morais. Se preferir ritmos mais quentes, há bossa e outras novas, às 17.00, com Sílvia Nazário e Cláudio Kumar, do Brasil; e coladeras, mornas e funaná, às 20.00, com Zezé Barbosa, de Cabo Verde.

No Dia da Língua Portuguesa e da Cultura Lusófona, 5 de Maio, o mercado abre às 11.00 com uma actividade para crianças e famílias, na zona coberta do recinto. Entre as 12.00 e as 13.00, há música e dança, seguindo-se uma tertúlia literária, às 14.30, com convidados de Macau, Angola, São Tomé e Príncipe, Malaca, Brasil, Goa e Portugal (com um representante do mirandês). Já às 16.00, há mais música, desta vez da cultura makonde, com o artista plástico e músico moçambicano Malenga. Às 16.45, a UCCLA vai anunciar o vencedor da 4.ª edição do concurso Novos Talentos, Novas Obras em Língua Portuguesa, seguindo-se uma segunda tertúlia, com convidados da Galiza, Timor-Leste, Cavo Verde, Moçambique, Guiné-Bissau e Portugal. Para terminar, há samba, para dançar sem preocupações.

Pode ficar a saber mais no evento do Facebook.

+ Feira do Vinil volta a ocupar Mercado de Santa Clara este fim-de-semana

Publicidade
Publicidade