Global icon-chevron-right Portugal icon-chevron-right Lisboa icon-chevron-right CDS quer pólo empresarial e científico ligado ao mar em Lisboa
Notícias / Vida urbana

CDS quer pólo empresarial e científico ligado ao mar em Lisboa

champalimaud
A Fundação Champalimaud situa-se a oeste da Doca de Pedrouços que o CDS quer reabilitar.

Reabilitar 125 mil metros quadrados na zona da Doca de Pedrouços e ali construir um pólo empresarial e científico ligado ao mar. A proposta centrista foi anunciada por Assunção Cristas nesta terça-feira, no Facebook. O Governo já tem um projecto semelhante aprovado.

Num vídeo partilhado por Assunção Cristas no Facebook, a líder do CDS revela que o partido quer criar “uma verdadeira cidade do mar”, onde se juntem “organismos da administração” pública, “empresas que estão a nascer ligadas ao mar” e a “inovação e conhecimento que está a nas universidades” portuguesas. Com esse fim, o partido propõe “reabilitar 125 mil metros quadrados” na zona envolvente da Doca de Pedrouços, em Belém, e ali construir um pólo empresarial e científico ligado ao mar – “um pólo de desenvolvimento de ideias, de criação de bom emprego e de contribuição séria para os desafios globais actuais”.

“Acredito que, numa altura em que o Reino Unido está a sair da União Europeia, em que o pilar atlântico da Europa fica um pouco mais desguarnecido, Portugal deve liderar a voz do mar em Bruxelas”, refere a presidente do CDS, e vereadora municipal, no vídeo publicado nesta terça-feira de manhã.

A ideia não é nova: já constava no programa com que Assunção Cristas se candidatou à Câmara Municipal de Lisboa. “Desenvolveremos na Doca de Pedrouços (ou noutro local adequado), uma verdadeira 'cidade do mar', criando condições para aí reunir empresas (start-ups ou empresas mais desenvolvidas) nas várias áreas da economia do mar, bem como associações, conhecimento e inovação nestas áreas. Será também um pólo de captação de talento e de projectos estrangeiros inovadores”, lê-se no documento disponível online. 

Para o final deste ano, na Avenida de Brasília (ao lado da zona que os centristas pretendem reabilitar), já está planeada a construção do Centro Pancreático Botton-Champalimaud, um investimento de 50 milhões de euros da Fundação Champalimaud.

No final da tarde o Governo enviou um comunicado a recordar que criação de um verdadeiro cluster marítimo que junta empresas, universidades e demais atividades e stakeholders ligados ao setor do mar” que, numa primeira fase, seria instalado na zona da Doca de Pedrouços, foi já aprovado pela Resolução de Conselho de Ministros nº 175/2017, de 24 de novembro.

Notícia actualizada às 19.00 

+ Lisboa do futuro: os 50 projectos que vão mudar a cidade

Publicidade
Publicidade