A Time Out na sua caixa de entrada

Procurar
votar
©Element5 Digital/ Unsplash

Como votou Lisboa nestas eleições legislativas, freguesia a freguesia

Depois de umas eleições autárquicas debatidas taco a taco, em Setembro, os resultados nas eleições legislativas deste domingo também trouxeram algumas surpresas nas urnas alfacinhas.

Escrito por
Renata Lima Lobo
Publicidade

O círculo eleitoral do distrito de Lisboa é o que elege um maior número de deputados à Assembleia da República. São 48 de um total de 230 deputados que representam todos os distritos nacionais e as regiões autónomas, mais os eleitores que se encontram no estrangeiro, dentro e fora da Europa. E os resultados da votação no distrito da capital tiveram algumas nuances, embora ténues, face aos resultados nacionais, que deram a maioria absoluta ao Partido Socialista (PS) de António Costa. Por exemplo, Lisboa a terceira força política mais votada foi a Iniciativa Liberal (IL) com 7,9% dos votos, contra os 4,98% que recolheu a nível nacional. O Livre também conhece maior expressão neste círculo eleitoral, onde elegeu o seu único deputado graças a 2,4% dos votos, quando a nível nacional o partido recolheu uma percentagem menor, de 1,3%. O PAN também elegeu a sua deputada única por Lisboa, com 2% de votos, enquanto que em todo o país o partido se ficou pelos 1,5%. De resto, o distrito de Lisboa, além destes dois deputados, elegeu 21 deputados do PS, 13 do Partido Social Democrata (PSD), quatro da IL, quatro do Chega, dois da CDU (PCP/PEV) e dois do Bloco de Esquerda (BE). No concelho de Lisboa, o mapa continua a ser “cor-de-rosa” como nas legislativas de 2019, mas houve espaço para algumas mudanças.

As votações mais expressivas no PS

Foi em Marvila que os socialistas conseguiram a votação mais expressiva em todo o concelho de Lisboa. Mais concretamente 53,14% da votação, seguindo-se o PSD em segundo lugar com apenas 14,29%. Mas o PS garantiu a “maioria absoluta” noutras freguesias da cidade, como na Ajuda (48,12%), em Santa Clara (46,38%) ou em Santa Maria Maior (45,78%).

Por estes fregueses, voltava a geringonça

De 19 deputados que conseguiu eleger em 2019, o BE ficou com apenas cinco e dois deles foram escolhidos pelo círculo eleitoral de Lisboa. E em algumas freguesias da capital, o partido convenceu os eleitores. Por exemplo, na Penha de França ficou em terceiro lugar (com 7,71%) e em quarto nas freguesias de Santo António (com 4,9%), Misericórdia (com 6,42%) e Arroios (com 7,31%, atrás da IL) e São Vicente (com 7,85%, atrás da CDU). Já o Livre, embora nunca tenha chegado ao pódio, conseguiu a sua votação mais expressiva na freguesia de Arroios, onde conquistou o quinto lugar com 6,27% dos votos.

CDU perdeu força em Carnide

A CDU foi um dos partidos que mais deputados perdeu nestas legislativas, embora os grandes vencedores pela negativa – isto é, pela perda de mandatos – tenham sido o BE e o CDS-PP. E também em Lisboa se sentiram os votos a voar. A Junta de Freguesia de Carnide é liderada por um executivo da CDU, embora isso não seja reflectido quando o tema são eleições legislativas. Foi assim, por exemplo, em 2019, quando o PS conseguiu 34,7% dos votos na freguesia e a CDU se ficou pelos 8,6%, na terceira posição. Mas este domingo, em Carnide, a CDU não conseguiu passar do quinto lugar, com 5,6% da votação, atrás de PS, PSD, IL e Chega, por esta ordem. No entanto, em Santa Maria Maior (8,14%) e São Vicente (7,92%) a CDU ficou no pódio, em terceiro lugar.

As freguesias em que a Iniciativa Liberal ganha ao Chega

A nível nacional, o Chega conquistou o terceiro lugar, mas em Lisboa é a IL que encerra o pódio das votações. O partido liberal conquistou o terceiro lugar na maioria das freguesias, com maior expressão nas Avenidas Novas (16,60%), Belém (15,40%) e Estrela (14,71%). Só perdeu a posição para o Chega nas freguesias do Beato e Marvila, onde curiosamente o terceiro lugar ficou para a CDU. O Chega fica para trás também nas freguesias da Ajuda (quinto lugar), Alcântara (quinto), Santo António (sétimo), Misericórdia (sétimo), Santa Maria Maior (sexto), São Vicente (sétimo), Penha de França (sexto) e Arroios (sexto).

Os resultados completos estão disponíveis no site do Ministério da Administração Interna dedicado às eleições legislativas de 2022, aqui.

+ Bairro 2 de Maio ganhou novos murais com a ajuda dos moradores

+ Carlos Moedas: “A renda acessível não pode continuar a ser um totoloto”

Últimas notícias

    Publicidade