A Time Out na sua caixa de entrada

Procurar

Desencantamento, do mesmo Matt Groening, chega sexta à Netflix

Escrito por
Luís Filipe Rodrigues
Publicidade

Desencantamento é a nova série de desenhos animados de Matt Groening, o criador de Os Simpsons. Já vimos os primeiros episódios.

Desencantamento é a nova série de Matt Groening, o criador de Os Simpsons. Isto não é tudo o que é preciso de saber sobre a sitcom de animação que se estreia esta sexta-feira na Netflix, mas é o mais importante. Criada por Groening, e desenvolvida pelo próprio com Josh Weinstein, que durante alguns anos também foi um dos responsáveis máximos por Os Simpsons, Desencantamento é uma sátira pop passada numa versão efabulada da Idade Média. Um conto de fadas com dose reforçada de cinismo e ironia, que vem completar um tríptico animado em que Os Simpsons, no ar desde 1989, satiriza o presente e Futurama, a outra série animada do ilustrador americano, criticava o presente a partir do futuro.

E, sobretudo ao nível das dinâmicas e relações entre as personagens e da estrutura dos episódios, lembra um bocado Futurama. Todavia, a julgar pelos primeiros capítulos desta história, a época em que decorre a acção não é usada para criticar e espelhar o presente, ao contrário do que acontecia na anterior série de Matt Groening. Que, de resto, parece menos à vontade no passado do que no futuro e não domina tão bem este universo referencial.

Isto não quer dizer que o resultado final seja terrível. Desencamento tem a sua piada e vê-se bem, só não se encontra ao mesmo nível que outras séries animadas para adultos da Netflix, como Bojack Horseman, que é sublime, ou até Big Mouth, estreada no ano passado. Ou os anteriores projectos do autor.

A possível boa notícia é que, a julgar pelo historial de Groening, é bem possível que melhore com o tempo – se lhe derem tempo. Foi o que aconteceu com Os Simpsons e Futurama, que se tornaram óptimas depois de um início meio tremido. Resta saber se vai ter tempo para melhorar: os primeiros dez episódios estreiam-se na sexta e já foram encomendados mais dez, mas a partir daí não se sabe mais nada.

Seja como for, o talento está lá. Os protagonistas desta história são Bean (Abbi Jacobson, de Broad City), uma princesa alcoólica e insubmissa, Luci (Eric Andre, do surreal The Eric Andre Show), o demónio estouvado que a segue para todo o lado, e um elfo chamado Elfo (Nat Faxon, actor e argumentista oscarizado), que deixa o idílio florestal onde vivia porque quer conhecer outras emoções além da alegria e se apaixona pela princesa. Além destes três, o elenco inclui outros nomes com provas dadas e carreira feita nas dobragens. São os casos de John DiMaggio (o Rei Zog), Billy West (Sorcerio e outras personagens), Maurice LaMarche (Odval) ou Tress MacNeille (por exemplo, a Rainha Oona ou o Príncipe Derek), entre outros.

Netflix. Sex (estreia)

Últimas notícias

    Publicidade