A Time Out na sua caixa de entrada

Procurar
Sintra National Palace
Photograph: Shutterstock

Festival de artes performativas de Sintra regressa em Setembro

O Muscarium marca a abertura da temporada teatral da companhia teatromosca, responsável pela organização.

Por Raquel Dias da Silva
Publicidade

A 6.ª edição do Muscarium decorre entre 17 e 27 de Setembro com vários espectáculos nacionais e internacionais em diferentes palcos do concelho de Sintra. Este ano, destaca-se a mais recente criação da companhia de dança Quorum Ballet, a abrir o festival, mas também um concerto de Surma, no Palácio de Queluz, e a exibição do documentário Ortov Sai do Escuro, de Ricardo Reis, a partir de um texto de Jaime Rocha.

“Sim, é inevitável que possamos detectar nesta nova edição do Muscarium sintomas da [impacto da] Covid-19, com plateias mais reduzidas, com as devidas distâncias entre artistas e espectadores, cumprindo todas as regras de higiene e segurança que agora se impõem”, lê-se em comunicado da organização. “Mas também podemos relevar o gesto de insistir em organizar um festival de artes performativas durante duas semanas, com propostas artísticas tão distintas, apresentadas em espaços dispersos por boa parte do território sintrense, como um acto de resistência e de amor.”

A actuação inaugural, a 17 de Setembro, estará a cargo do Quorum Ballet, uma das mais importantes companhias nacionais, que subirá ao palco do AMAS – Auditório Municipal António Silva, pelas 21.00. Mas a programação, este ano maioritariamente nacional, divide-se por muitos outros locais do concelho de Sintra, como o Teatroesfera, o Palácio de Queluz, a Casa da Cultura Lívio de Morais, a Casa da Juventude da Tapada das Mercês e a Casa de Teatro de Sintra.

Entre os diferentes espectáculos seleccionados, destacam-se duas estreias do teatromosca, que vão poder ser fruídas tanto online como presencialmente: Estúdio: Flores (AMAS, 25 de Setembro, 21.00), concebido pelo actor e encenador espanhol Adolfo Simón e pelos criadores do teatromosca, Pedro Silva e Carolina Figueirdo, em co-produção com o Centro Dramático Rural de Madrid, em jeito de homenagem ao antigo cinema Estúdio Flores, onde actualmente se encontra o AMAS; e uma nova versão do espectáculo infanto-juvenil O Macaco do Rabo Cortado (Casa da Juventude da Tapada das Mercês, 27 de Setembro, 11.00), que começou a ser desenvolvida durante o Estado de Emergência e teve uma primeira apresentação online no ciclo QuarentenAntena.

Para os mais novos, há ainda uma produção da Trincheira Teatro, de Coimbra, sobre a viagem de um menino que parte à procura de O Último Marco do Correio. O espectáculo poderá ser visto a 19 de Setembro, às 16.00, na Casa da Cultura Lívio de Morais, em Mira Sintra.

Além das peças de teatro, haverá ainda um concerto de Surma, a 20 de Setembro, no Palácio de Queluz, a partir das 21.00, e uma sessão de cinema, a 23 de Setembro, à mesma hora, mas no AMAS, com a exibição do documentário Ortov Sai do Escuro, do realizador Ricardo Reis, a partir de um texto de Jaime Rocha, sobre a presença avassaladora “que se questiona e nos questiona sobre o mundo”.

A programação completa pode ser consultada no site do teatromoscaOs bilhetes vão ficar disponíveis na Ticketline, Seetickets e na bilheteira do Auditório Municipal António Silva, no Shopping do Cacém. O preço para as diferentes performances varia entre os 5€ e os 12€, mas é possível obter um passe para todas as actividades do espectáculo por 50€.

Vários locais e horários no concelho de Sintra.

+ IndieLisboa vai mostrar mais de 240 filmes entre Agosto e Setembro

Últimas notícias

    Publicidade