A Time Out na sua caixa de entrada

Procurar
Mâide
Mariana Valle Lima

Mâide, um restaurante para todas as horas do dia (e todos os fusos horários)

Neste novo restaurante em Cascais, o menu é ditado pela hora. Tanto dá para um pequeno-almoço madrugador como para um jantar tardio.

Escrito por
Cláudia Lima Carvalho
Publicidade

Se há coisa que a cozinha não precisa de ter é hora, especialmente quando a fome aperta. No Mâide, as portas abrem às 9.30 e só se fecham mesmo à noitinha, para lá da hora do jantar. O dia arranca com uma carta de pequeno-almoço e brunch que, às 12.30, é substituída por outra recheada de pratos de diferentes lugares do mundo. Ora se comem uns ovos benedict, um açaí e umas panquecas, como chegam à mesa uns hambúrgueres, uns pokes ou até um pad thai de camarão. 

“All day exotic food”, lê-se ao fundo, por cima do balcão forrado a azulejos. O espaço em tons terrosos, com o castanho das madeiras e o verde das plantas, dá ares de restaurante instagramável onde a comida saudável se cruza com o brunch – mas o Mâide é mais do que isso. É resultado das muitas viagens de Nuande Pekel, o chef executivo, que criou duas cartas para dois momentos distintos do dia com pratos que foi descobrindo pelo mundo.

Mâide
Mariana Valle LimaPanqueca salty

Da parte da manhã, há tudo o que se espera: além dos ovos benedict (6€) e das panquecas – clássica com mel, nutela, doce ou maple syrup (4€), ou salty com bacon, ovo estrelado e maple syrup (5€) –, há uma tosta de abacate com ovo escalfado, tomate cherry e microleaves (7,5€); um bagel com salmão fumado, queijo creme e cebolinho, ao qual ainda pode ser acrescentado um ovo escalfado (6,5€); granola feita ali com iogurte grego, mel e fruta da época (4€), e até pão de banana com manteiga e flor de sal (2,5€). Se preferir, há um cesto de pastelaria (4€) com dois croissants, bolinhas de Mafra ou pão de fermentação lenta com manteiga e doce de frutos silvestres. 

Mâide
Mariana Valle LimaBagel de salmão

O café é da especialidade, orgânico e 100% arábica, tirado “numa máquina de café muito especial, da marca italiana La Marzocco, totalmente personalizada para o Mâide”. “Acreditamos que investir na qualidade do café e da máquina era um ponto importante e diferenciador”, lê-se na apresentação do espaço. Há sumos naturais e uma atenção redobrada aos smoothies. 

Na carta de brunch, há ainda alguns pratos curiosos para a hora do dia, como tacos de camarão (8,5€) e de atum (9€) ou até um combinado de sushi e sashimi (20 peças, 20€), servido apenas ao fim-de-semana. 

Mâide
Mariana Valle Lima

A partir da hora do almoço, há pratos que se mantêm, mas a carta ganha dimensão com destaque para os pokés e a comida exótica. De um lado, tanto há um poké de salmão, camarão e guacamole (9,5€), como um ceviche (9€) ou um tataki de atum (11€), feito com espécimes dos Açores. Do outro, há especialidades como nasi goreng, um arroz no wok com vegetais, ovo estrelado, rebentos e molho de soja com frango (8€) ou camarão (8,5€); um caril japonês (a partir de 7€), ou um caril seco de origem indonésia de novilho com arroz (9€) – perfeito para acompanhar com a cerveja da Indonésia, a Bintang (3,5€). 

R. Joaquim Ereira 1543 loja B (Cascais). Ter-Dom 09.30-23.00

O Qura dá lugar ao LouQura – e tem novidades para nos pôr a cabeça a girar

+ Os pastéis de feira da Lanchonete estão a dar que falar em Benfica

 

Últimas notícias

    Publicidade