A Time Out na sua caixa de entrada

Procurar
Memórias de Lisboa
©Francisco SeixasMemórias de Lisboa

Memórias de Lisboa: site compara a Lisboa actual com imagens do passado

Em Memórias de Lisboa encontra um conjunto de imagens que revelam as diferenças entre a Lisboa do presente e a do passado.

Escrito por
Renata Lima Lobo
Publicidade

Francisco Seixas não é fotógrafo. Também não é designer nem programador, mas nada disso o impediu de se dedicar com afinco a um passatempo muito especial. Memórias de Lisboa é o produto, nunca finalizado, de um projecto que iniciou há quase uma década: um site onde é possível comparar, por sobreposição, fotografias antigas de Lisboa com imagens actuais de sua autoria.

Cinema Éden, Restaurante Panorâmico, Fonte Luminosa, Teatro Tivoli ou Casa dos Bicos. É em www.memoriasdelisboa.pt que pode ver o fruto de anos de trabalho, baseado em imagens de arquivo que Francisco recolhe em plataformas online como o Arquivo Municipal de Lisboa (AML) ou a Biblioteca de Arte da Gulbenkian.

No site Memórias de Lisboa encontra um conjunto de imagens divididas por uma barra deslizante que permite comparar, do mesmo ponto de vista, as diferenças introduzidas pelo passar dos anos. Um trabalho de minúcia que o autor tem vindo a apurar desde 2012. Foi nesse ano que Francisco descobriu o site do AML e percebeu que ali eram “disponibilizadas centenas, senão milhares, de fotografias antigas da cidade, algumas de elevada qualidade”, explica no site do projecto.

Memórias de Lisboa
©Francisco SeixasMemórias de Lisboa

E não foi tarefa fácil conseguir acertar no enquadramento certo. “Não quero apenas mostrar os mesmos locais, mas sim tirar novas fotografias exactamente na mesma posição das anteriores”, explica o autor que também sublinha a importância de escolher a câmara e a objectiva certas para um resultado final perfeito. A altura do dia ou mesmo do ano são outros factores importantes, porque “se as sombras estiverem em direcções muito distintas, mesmo uma foto bem alinhada pode não o parecer”.

O portefólio foi aumentando e sendo aperfeiçoado ao longo dos anos, consoante o tempo que Francisco ia tendo para passeios pela cidade e, para já, o resultado são 24 duplas de imagens onde os visitantes são desafiados a encontrar as diferenças. 

+ Leia a edição desta semana: A luta pela sobrevivência da cultura

+ Vai nascer uma Biblioteca do Ambiente na antiga Creche do Jardim da Estrela

Últimas notícias

    Publicidade