A Time Out na sua caixa de entrada

Procurar
Mixed Martial Rice
Fotografia: Gabriell Vieira

Mixed Martial Rice: inspiração tailandesa e comida de rua à mesa

Se é um apreciador da gastronomia asiática, tem de conhecer o novo restaurante do Mercado de São Domingos de Benfica.

https://media.timeout.com/images/105796494/image.jpg
Escrito por
Raquel Dias da Silva
Publicidade

No Mixed Martial Rice, no Mercado de São Domingos de Benfica, a comida vem para a mesa em caixas de take-away recicláveis. “É street food philosophy”, anuncia o proprietário Nuno Colaço, que nos recebe de braços abertos. Com uma esplanada modesta, o restaurante de inspiração tailandesa quer ser uma paragem obrigatória para os fãs de comida asiática. Os pratos, que podem ser apreciadas com molhos caseiros ou soja Kikkoman, levam gambas, frango ou vegetais.

“O negócio não nasceu nas melhores circunstâncias, mas foi pelas melhores razões”, recorda o empreendedor, que em 2020 largou o emprego na área do marketing e apostou tudo numa campanha de crowdfunding. O objectivo era abrir um take-away tailandês perto de casa, para poder continuar a prestar o apoio necessário à família, que tem passado um mau momento. Agora, de portas abertas há menos de um mês, espera fazer sucesso no bairro. “E na cidade.”

Mixed Martial Rice
Fotografia: Gabriell Vieira

No interior do espaço, sobressai o balcão ilustrado por Ricardo Machado, um amigo de longa data. Mas Nuno prefere destacar outros elementos: os dois woks de indução, tão ou mais eficientes do que um fogão a gás, e os dois cozinheiros nepaleses, que o ajudam na preparação e confecção dos pratos e se certificam que os sabores estão no ponto. Os ingredientes, explica, são comprados diariamente na própria freguesia. O arroz é excepção: tal como manda a tradição tailandesa, deve ficar em repouso durante 24 horas.

Arroz de ananás, arroz frito tailandês, arroz de gengibre, pad thai e caril verde. No total, são cinco receitas (7,70€-12,20€), todas disponíveis em duas a três versões (com gambas, frango ou vegetais) e servidas sempre em caixas de take-away, amigas do ambiente e do microondas – importante para quem não é capaz de dar conta do recado e leva os restos para casa. “Além de serem bonitas, porque têm estas ilustrações do Ricardo, permitem-nos dispensar os pratos. É assim que se come aqui”, insiste. “É comida de rua à mesa.”

O arroz de ananás foi o primeiro prato a ser adicionado ao menu, partilha Nuno, que o descobriu em Macau e não na Tailândia. Só depois começou a pensar nas restantes opções. A chave do negócio, revela-nos sem hesitação, é o facto de só usarem duas proteínas e do resto dos ingredientes serem essencialmente os mesmos. A vantagem é óbvia: o processo de confecção é mais simples e não há desperdício alimentar. Ainda assim, está sempre disponível para críticas construtivas. “No outro dia, veio cá um grupo e um deles era um português, que é chef de cozinha num hotel em Bangkok. Disse-me que se sentia em casa, mas fez algumas sugestões, como acrescentar rabanetes e melhorar o molho de tamarindo. No próprio dia, fiz as alterações.”

Mixed Martial Rice
Fotografia: Gabriell Vieira

Para os mais corajosos, Nuno aconselha arriscar em extras como malaguetas frescas (0,50€) ou nos molhos caseiros (0,80€), também picantes. Se preferir, há soja Kikkoman (3,90€), inclusive sem glúten. “Combina tudo muito bem com a Stella Artois”, diz, nomeando a única cerveja na carta (2,50€). Igualmente frescas, mas bem mais doces, há sodas artesanais Why Not (2,50€). No final, a refeição remata-se com uma mousse (3€) vegan e cremosa, de manga, hortelã e gengibre.

Está com vontade de ir experimentar, mas não sabe se os miúdos alinham? Não precisa de se preocupar, porque Nuno pensou em tudo. Há um menu para crianças (7,70€), com arroz salteado e frango frito thai, que leva cenoura, ananás, amendoins e um ovo estrelado no wok. A acompanhar, água ou sumo de polpa Hero.

Já presente em várias plataformas de delivery, como a Uber Eats, a Glovo e a Takeaway.com, as propostas do Mixed Martial Rice também podem ser saboreadas no conforto de casa. E Nuno gostava de ver o restaurante expandir-se pela cidade. “O conceito foi pensado de maneira a ser facilmente replicável noutras zonas residenciais. Antes, quero investir numa cozinha de preparação.” Melhor só food trucks, revela. Afinal, é comida de rua, apesar de ser boa em qualquer lugar. 

Mercado de São Domingos de Benfica, Rua Cecília Meireles. Ter-Dom 12.00-15.00 e 19.00-22.00.

+ Nova esplanada d’A Chamuçaria convida a refeições bem regadas

+ Leia já, grátis, a edição digital da Time Out Portugal desta semana

Últimas notícias

    Publicidade