A Time Out na sua caixa de entrada

Procurar

Portugal passa a ter seis restaurantes com duas estrelas Michelin

Escrito por
Inês Garcia
Publicidade

As “novidades importantes” que Ángel Pardo, director de comunicação do Guia Michelin Espanha e Portugal, falava há dias à imprensa não se confirmaram na gala no Pavilhão Carlos Lopes esta quarta-feira ao início da noite: Portugal recebeu apenas mais quatro estrelas Michelin.

Às 19.00, o ambiente em torno do Pavilhão Carlos Lopes, em Lisboa, era de grande expectativa: é a primeira vez que o mais famoso guia gastronómico do mundo passa para este lado da fronteira para atribuir as brilhantes distinções, consideradas os “Óscares da gastronomia”, e esperava-se que isso fosse um sinal de que os restaurantes portugueses seriam distinguidos com mais insígnias douradas. Não foi.

Ao contrário do habitual, Mayte Carreño, directora comercial da Michelin Espanha e Portugal, começou por entregar as estreias com primeira estrela, por ordem alfabética. Por cá, foi premiado o restaurante japonês Midori, chefiado por Pedro Almeida. A norte, A Cozinha, do chef António Loureiro, e a G Pousada, de Óscar Geadas, também ganharam a primeira estrela Michelin.

Mas a grande novidade é a segunda estrela de Henrique Sá Pessoa no seu Alma, no Chiado.

Portugal sobe assim de 23 para 26 restaurantes com estrelas Michelin, muito aquém da esperada chuva de estrelas – nas principais apostas estava o Euskalduna Studio de Vasco Coelho Santos, chef promessa do Norte, que ganharia a primeira insígnia; a segunda estrela para o Feitoria de João Rodrigues ou mesmo a terceira para José Avillez no seu Belcanto.

No início da gala, Mayte Carreño, directora comercial da Michelin, em frente a uma plateia de 500 convidados, entre os quais os melhores chefs portugueses e espanhóis e imprensa especializada, afirmou que este “é um ano muito especial": "É o 10.º aniversário desta gala e celebramos anos históricos para Portugal e Espanha".  "2017 e 2018 foram anos muito importantes para a gastronomia portuguesa e espanhola e 2019 vai continuar esta tendência.” Seguiram-se discursos e elogios rasgados à alta gastronomia praticada em Portugal e à consolidação do país como destino turístico por parte de Gwendal Poullnnecc, director internacional dos Guias Michelin, mas também de Ana Mendes Godinho, secretária de Estado do Turismo, e Fernando Medina, presidente da Câmara Municipal de Lisboa.

A equipa do guia ibérico tem cerca de uma dúzia de inspectores, sempre anónimos, portugueses e espanhóis mas este ano, tanto em Portugal como em Espanha, houve uma “colaboração muito intensa” de inspectores de toda a Europa, explicou Ángel Pardo à Lusa, dias antes deste evento. A avaliação aos restaurantes é feita com base em cinco factores primordiais: a selecção dos produtos, a criatividade e apresentação, o domínio do ponto de cozedura e dos sabores, a relação qualidade/preço e, por fim, a consistência.

Vamos a contas. A lista final é esta.

1 estrela

A Cozinha (Guimarães, chef António Loureiro) NOVO

G Pousada (Bragança, chef Óscar Geadas) NOVO

Midori (Sintra, chef Pedro Almeida) NOVO

Antiqvvm (Porto, chef Vítor Matos)

Bon Bon (Carvoeiro, chef Louis Anjos)

Casa de Chá da Boa Nova (Leça da Palmeira, chef Rui Paula)

Eleven (Lisboa, chef Joachim Koerper)

Feitoria (Lisboa, chef João Rodrigues)

Fortaleza do Guincho (Cascais)

Gusto by Heinz Beck (Almancil, Chef Heinz Beck e Daniele Pirillo)

Henrique Leis (Almancil, chef Henrique Leis)

LAB by Sergi Arola (Sintra, chefs Sergi Arola e Milton Anes)

L’AND (Montemor-o-Novo, chef Miguel Laffan)

Largo do Paço (Amarante, chef Tiago Bonito)

Loco (Lisboa, chef Alexandre Silva)

Pedro Lemos (Porto, chef Pedro Lemos)

São Gabriel (Almancil, chef Leonel Pereira)

Vista (Portimão, chef João Oliveira)

William (Funchal, chefs Luís Pestana e Joachim Koerper)

Willie’s (Vilamoura, chef Willie Wurger)

2 estrelas

Alma (Lisboa, chef Henrique Sá Pessoa) NOVO

Belcanto (Lisboa, chef José Avillez)

Il Gallo d’Oro (Funchal, chef Benoît Sinthon)

Ocean (Alporchinhos, chef Hans Neuner)

The Yeatman (Vila Nova de Gaia, chef Ricardo Costa)

Vila Joya (Albufeira, chef Dieter Koschina)

Últimas notícias

    Publicidade