Global icon-chevron-right Portugal icon-chevron-right Lisboa icon-chevron-right Reabertura dos restaurantes a 18 de Maio: capacidade reduzida, distância entre mesas e equipas com máscara
Restaurante, Sála, Cozinha de Autor
©Manuel Manso Restaurante Sála

Reabertura dos restaurantes a 18 de Maio: capacidade reduzida, distância entre mesas e equipas com máscara

Publicidade

Redução da capacidade é feita em virtude da dimensão dos espaços. Eis as regras da DGS para a reabertura dos restaurantes a partir de 18 de Maio.

Com o desconfinamento progressivo em marcha, foram anunciadas, esta sexta-feira, as orientações da Direcção-Geral de Saúde (DGS) para a reabertura dos restaurantes a partir de 18 de Maio. Cada estabelecimento terá de reduzir a sua capacidade mediante a sua dimensão e não tendo em conta uma percentagem fixa, como chegou a ser referido.

A utilização de máscara por parte dos colaboradores, a distância de dois metros entre mesas (coabitantes podem sentar-se frente a frente ou lado a lado a uma distância inferior a 2 metros) e a disposição dos lugares em diagonal são algumas das medidas a serem implementadas. Mas cada estabelecimento, referem no documento oficial, deverá “elaborar ou actualizar o seu próprio plano de contingência específico para a Covid-19”, garantindo que os trabalhadores o conhecem. Ainda assim, referem que deverá ser privilegiada a utilização, sempre que possível, de áreas exteriores, como as esplanadas, e o serviço de take-away.

Pratos e talheres deverão ser apenas colocados na mesa já na presença do cliente e lavados na máquina, depois de utilizados, “com detergente a temperatura elevada [80-90ºC]”. Os colaboradores deverão higienizar as mãos entre cada cliente e utilizar máscara durante todo o período de trabalho.

Em termos de higienização, todos os estabelecimentos terão de reforçar as suas medidas, garantindo a limpeza das instalações sanitárias “pelo menos três vezes por dia”. As zonas de contacto frequente (maçanetas de portas, torneiras, mesas, cadeiras, bancadas e corrimões) terão de ser desinfectadas “pelo menos seis vezes por dia”.

As ementas individuais deverão ser substituídas por outras que não necessitem de ser manipuladas (digitais ou em placas grandes), ou por ementas plastificadas e desinfectadas após cada utilização. Os elementos decorativos das mesas deverão igualmente ser todos retirados.

A questão da lavagem das mãos nas casas de banho deverá ser garantida através da secagem das mãos com “toalhas de papel de uso único”, sendo que a utilização de secadores de ar automático “não é recomendada”. De notar ainda que os lavatórios deverão estar acessíveis “sem necessidade de manipular portas”.

Aos clientes, recomenda-se a reserva ou marcação “sempre que possível”, evitando os lugares em pé. Desaconselha-se também o recurso aos serviços de buffet ou self-service. Em matéria de pagamentos, quando feitos ao balcão, deve ser assegurada a distância de dois metros de outras pessoas na fila, “o que pode ser conseguido através da sinalização do local onde devem permanecer à espera da sua vez”, detalha o guia.

Poderá consultar todas as medidas de segurança recomendadas pela DGS aqui.

+ Leia a Time In desta semana

Share the story
Últimas notícias
    Publicidade