A Time Out na sua caixa de entrada

Procurar
Chiado
Fotografia: Manuel MansoRua Garrett (2016)

Rua Garrett vai ter uma placa evocativa da morte de Alcindo Monteiro, vítima do ódio racial

Alcindo Monteiro foi barbaramente assassinado há 25 anos, num crime de ódio racial. O município de Lisboa presta-lhe homenagem esta quinta-feira, 1 de Outubro, na Rua Garrett.

Por Renata Lima Lobo
Publicidade

Na noite de 10 de Junho de 1995, Alcindo Monteiro foi espancado por um grupo de skinheads, racistas de extrema-direita que na Rua Garrett selaram o destino do português de ascendência cabo-verdiana, ao soco e ao pontapé. Alcindo morreu dois dias depois no hospital, na manhã de 12 de Junho. Tinha 27 anos.

Passados 25 anos do assassinato de Alcindo Monteiro, e no que seria o dia do seu aniversário (1 de Outubro), o presidente da Câmara Municipal de Lisboa (CML) Fernando Medina vai inaugurar, às 18.00, uma placa evocativa de Alcindo Monteiro, junto ao nº 19 da Rua Garrett, o local onde o grupo de cabeças rapadas o espancou violentamente, deixando-o inanimado no chão.

Com esta iniciativa, a CML quer perpetuar a memória de Alcindo Monteiro e do que representou a sua morte: “Um gesto de barbárie de uma ideologia que não se desvaneceu e que ainda está presente sob muitas formas em muitos países, incluindo Portugal”, diz o município em comunicado. A placa de homenagem terá a seguinte inscrição: "Nos 25 anos do assassinato de ALCINDO MONTEIRO (1967-1995) neste mesmo local, a cidade de Lisboa reafirmou o seu dever de memória e justiça e o seu compromisso com o combate ao racismo e ao fascismo sob todas as suas formas”.

+ Leia aqui a edição digital e gratuita da Time Out Portugal

+ 15 filmes e séries sobre racismo para combater a indiferença

+ Oito temas jazz contra o racismo

Últimas notícias

    Publicidade