A Time Out na sua caixa de entrada

Procurar

“Salvar vidas não é crime”: Monumental vai ter sessão de cinema solidária

Por
Hugo Torres
Publicidade

As receitas da matiné de sábado revertem para a campanha de apoio a Miguel Duarte, o português que pode ser condenado em Itália por ter resgatado migrantes no Mediterrâneo. 

Iuventa é o navio em que a ONG alemã Jugend Rettet (Juventude Que Salva) se lançou a mar, em 2016, para salvar quem tenta atravessar o Mediterrâneo em condições precárias e desesperadas. E é também o título do filme que será exibido no Monumental, neste sábado, às 16.30, numa sessão solidária cujas receitas de bilheteira reverterão para a campanha “Salvar vidas não é crime”. O português Miguel Duarte é, juntamente com nove outros activistas, um dos beneficiários – e estará presente para uma conversa no final.

Não é um acaso: o filme de Michele Cinque mostra o trabalho humanitário feito pela Jugend Rettet, desde a primeira missão no Mediterrâneo até à apreensão do Iuventa, no qual Miguel Duarte trabalhou como voluntário em 2016 e 2017. Salvaram cerca de 14 mil pessoas. O português enfrenta agora a justiça italiana, sendo acusado de auxílio à imigração ilegal. A pena de prisão pode ascender aos 20 anos. “Não é apenas mais um caso legal, é um reflexo da actual situação política europeia”, diz a organização.

“Neste contexto, a Medeia Filmes em parceria com o HuBB (Humans Before Borders), organizam uma sessão com a projecção do filme Iuventa no grande ecrã, para fazer perguntas e procurar respostas”, lê-se na nota da distribuidora de Paulo Branco. Além de Miguel Duarte, estarão presentes Michele Cinque – que “aponta o dedo para o desinteresse da comunicação social e para a falta de acção das instituições europeias perante esta emergência humanitária” –, o advogado Juan Branco e o jornalista Ricardo Esteves Ribeiro (Fumaça).

+ “Este filme é sobre a perda da inocência” em Nápoles

Últimas notícias

    Publicidade