A Time Out na sua caixa de entrada

Procurar
Boavista II
Atelier Elemental/ EDPA fachada principal, virada para o Tejo

Sede da EDP na frente ribeirinha vai crescer com grande edifício em betão

Por Sebastião Almeida
Publicidade

O segundo complexo da sede da EDP será construído este ano pelo Pritzker chileno Alejandro Aravena. O betão e o vidro são os elementos que mais caracterizam esta obra.

O arquitecto chileno Alejandro Aravena será o responsável pela construção do segundo edifício do complexo da sede da EDP, no Aterro da Boavista, em colaboração com o arquitecto Carrilho da Graça. O projecto do Pritzker chileno será construído nas traseiras do edifício-sede projectado por Manuel e Francisco Aires Mateus, em 2015. As demolições no terreno onde está um prédio da eléctrica vão começar na primeira semana de Fevereiro e as obras deverão estar concluídas no primeiro semestre de 2022.

A obra de Aravena, intitulada Boavista II, será constituída por dois blocos de betão cinzento que darão para a Rua D.Luís I. Um dos blocos terá uma estrutura em forma de paralelepípedo tombado que esconde a entrada do edifício. Citado pelo jornal Público, António Mexia, CEO da eléctrica, explicou que este apontamento é uma “espécie de memória megalítica, pré-histórica”, a fazer lembrar que a arquitectura também é mortal. Segundo o arquitecto, no mesmo jornal, o recurso a este material cru e imponente é uma resposta ao supérfluo, que permite cingir ao essencial.

A entrada na Rua D. Luís I
Atelier Elemental/EDP

O projecto do arquitecto chileno, disse António Mexia, “trabalha as relações com o que já lá está, mas também procura as suas singularidades". Na fachada norte, que dá para a Rua da Boavista, serão usados planos de vidro nas traseiras. As fachadas laterais, que delimitam a nova praça da Boavista, serão feitas de betão, material que caracteriza o trabalho do arquitecto.

Na base do convite feito em 2016, quando venceu o prémio Pritzker, esteve o conhecido trabalho de habitação social do seu Atelier Elemental, que propunha apenas a construção de divisões essenciais das casas (cozinhas e casas de banho, por exemplo), projectando estruturas-bases que facilitariam uma futura ampliação dos espaços ao longos dos anos e correspondendo às necessidades de cada família.

A fachada virada a norte será constituída por vidro opaco
Atelier Elemental/ EDP

Aravena é o responsável por algumas obras de grande dimensão, como o Centro de Inovação e as torres da Universidade Católica de Santiago do Chile, o dormitório da universidade de St.Edwards, em Austin, Texas, ou o edifício da Novartis em Xangai. 

+ Os projectos de arquitectura que vão mudar Lisboa

Últimas notícias

    Publicidade