Notícias / Vida urbana

Silêncio, que se vai cantar o fado n'A Voz do Operário

A Voz do Operário
©DR

Depois da primeira edição, no ano passado, A Voz do Operário volta à carga com a 2.ª Gala do Fado. Entregas de prémios e várias actuações vão ser apresentadas por Júlio Isidro este domingo, dia 11, no Salão de Festas da Voz.

A iniciativa quer celebrar e promover este género musical como forma de expressão cultural popular. A festa começa a partir das 15.00 e segue pela tarde intercalada entre actuações e entregas de prémios d'A Voz do Operário a 13 personalidades do Fado nas categorias de carreira (Florinda Maria e Filipe Duarte), poesia e literatura (José Luís Gordo), compositor (mestres António Chaínho e Joel Pina), artes e espetáculo (Hélder Freire Costa), solidariedade (Carlos Alberto Moniz), divulgação (Grupo Desportivo da Mouraria), Lisboa (Ada de Castro), revelação (Marta Alves e André Gomes), popular (Fernanda Proença) e prestígio (Hélder Moutinho).

Entre entregas de prémios, a gala é pontuada com as vozes das fadistas Ana Pacheco, Diamantina, Conceição Ribeiro, Tânia Oleiro, Maria Amália Proença, Maria Armanda, Maria da Nazaré, Teresa Tapadas e Cláudia Picado – acompanhadas por Ricardo Pereira na guitarra portuguesa, Miguel Silva na viola e Francisco Gaspar na viola baixo.

Os bilhetes podem ser levantados n'A Voz, só tem de escolher onde se quer sentar: 15€ na primeira plateia, 10€ na segunda e 7,5€ nas galerias.

A Voz do Operário. Rua da Voz do Operário, 13. Dom a partir das 15.0. 7,5€-15€. 

O melhor da Graça

Publicidade
Publicidade

Comentários

0 comments