A Time Out na sua caixa de entrada

Procurar
Exercício, Ginásio, The Gladstone
©Mariana Valle LimaThe Gladstone

The Gladstone, mais do que um ginásio

Entrámos num ginásio boutique e em vez de música aos gritos e salas escuras, encontrámos um espaço acolhedor, com plantas e obras de arte nas paredes.

Escrito por
Mauro Gonçalves
Publicidade

Numa cidade onde proliferam os brunchs instagramáveis, os cafés de especialidade e as mesas corridas pensadas para abrir o computador, espreitar para dentro do The Gladstone é ter um vislumbre de tudo isto sem, ainda assim, chegar ao verdadeiro propósito deste espaço. Inaugurado poucos dias antes do primeiro confinamento, durante quase dois anos encerrou e reabriu ao sabor das medidas de contenção anunciadas. Hoje, funciona em pleno como clube reservado a membros, onde a experiência sensorial começa muito antes de se chegar à sala de treino principal. “Criei o ginásio que gostaria de frequentar, íntimo e acolhedor. E porque vir treinar não tem de ser visto como algo isolado das restantes rotinas do nosso dia, uma obrigação. Este é um espaço do qual as pessoas podem desfrutar”, refere Ricardo Gayle, que além de fundador é também um dos dois instrutores de serviço.

Exercício, Ginásio, The Gladstone
©Mariana Valle Lima

Trocou Nova Iorque por Lisboa há cerca de dois anos e meio. Na cabeça, trazia já um esboço do projecto que acabaria por fazer nascer aqui, junto ao Jardim da Estrela. A visão, partilhada com o arquiteto João Gameiro, resultou num ambiente sóbrio e sereno, onde uma escala de beges e uma luz controlada convidam a ficar muito para além da hora do treino.

Há peças de arte nas paredes, e os equipamentos, quase todos com acabamentos em madeira, foram escolhidos para manter a harmonia. Nos balneários, fica um dos segredos mais bem guardados deste ginásio – paredes e chão revestidos a tijoleira portuguesa, um detalhe que se estende até à sauna.

Os membros, na maioria vizinhos e em parte estrangeiros a viver em Portugal, não vêm só treinar. Muitos almoçam (e a ementa pode ser personalizada mediante indicação prévia) ou aproveitam o brunch ou o serviço de bar, outros fazem das mesas escritório ou simplesmente demoram-se na conversa. Um sentimento de “comunidade”, nas palavras de Ricardo, que não ficará necessariamente por aqui. Há planos para abrir um novo espaço em 2022, mas a localização é, para já, mantida em segredo.

Ser membro do The Gladstone tem os seus luxos, nomeadamente serviço de transporte, acesso a espaços reservados, treinos ilimitados com PT e ainda duas sessões de pilates individuais por mês. Os preços são sob consulta.

info@clubgladstone.com

+ Leia já a edição digital da Time Out Portugal, com as séries e filmes que queremos ver já

+ Ponha-se a mexer com estas marcas portuguesas de roupa desportiva

Últimas notícias

    Publicidade