Bairro do Avillez

Restaurantes, Português Chiado
5 /5 estrelas
(5comentários)
Bairro do Avillez
©DR

Um espaço, quatro restaurantes. É assim o grande casarão que José Avillez abriu no Verão de 2016 no Chiado, onde juntou quatro conceitos gastronómicos. Há a Taberna, com petiscos de assinatura; o Páteo, um mistura de marisqueira e restaurante de peixe com outros pratos de peixe; o Beco Cabaret Gourmet, sala de secreta de degustação, onde o jantar é acompanhado por um espectáculo de burlesco; e a Cantina Peruana, no andar de cima, uma aventura a quatro mãos de José Avillez com o peruano Diego Muñoz. Ah! E existe também uma mercearia.

Perfeito para: ter a experiência de cozinha José Avillez de uma ponta à outra.

Obrigatório provar: a corvina com migas de linguiça.

Publicado:

Nome do local Bairro do Avillez
Contato
Endereço Rua Nova da Trindade, 18
Lisboa
1200-466
Horário Todos os dias 12.00-00.00
Preço Até 50€
É o proprietário deste estabelecimento?
Static map showing venue location

Average User Rating

4.8 / 5

Rating Breakdown

  • 5 star:4
  • 4 star:1
  • 3 star:0
  • 2 star:0
  • 1 star:0
LiveReviews|5
1 person listening
tastemaker

O Chefe José Avillez consegue sempre conquistar-me a partir dos pequenos pormenores que distinguem unicamente e superiormente os seus pratos. Conseguimos perceber que, em cada um deles, há uma visão certeira para o sabor, a textura, e para a experiência que este quer oferecer aos seus clientes. E é isso que o lança diretamente para o topo!

O Bairro do Avillez consegue comportar uma mistura de sabores e de sensações num espaço decorado de forma pouco usual mas simultaneamente bastante tradicional, bem ao estilo português. A Mercearia remete-nos imediatamente para uma daquelas lojas típicas de venda de enchidos e queijos, quase com se tivéssemos entrado num daqueles bairro tipicamente lisboetas. A Taberna, o primeiro espaço que encontramos ao entrarmos no restaurante, está cheia de vida! Poderia dizer-se um tanto clássica, não fossem os azulejos pouco usuais que revestem as suas paredes. Recomendo como entrada as gambas, e o polvo à lagareiro acompanhado por batata-doce. Por fim, o Páteo é o local ideal para uma boa noite passada em amigos, quase como se estivéssemos a jantar num Jardim Interior. Arrisque, será uma noite muito bem passada!

tastemaker

Pessoalmente gosto muito do José Avillez... pela visão que tem, pela capacidade de reinterpretar sabores tradicionais, pelo espírito aventureiro que tem no mundo da culinária. O Bairro do Avillez acaba por misturar vários conceitos num espaço amplo em pleno Chiado numa homenagem a Portugal. É de facto, tal como o nome sugere, um bairro que reune o melhor dos sabores e estilos portugueses em diferentes ambientes e pratos. O local perfeito para "apresentar" Portugal ao mundo, por isso para quem tem amigos a visitar Lisboa, é um must! A Mercearia é uma delícia visual (sim, sem dúvida que aqui come-se com os olhos!), permite uma escolha entre queijos, enchidos, enlatados e diversas iguarias. A melhor parte é poderes experimentar no momento (com um copo de vinho) ou levar para comer em casa ou até para oferecer! Afinal, aparecer num jantar de amigos com as delícias da mercearia do Bairro do Avillez debaixo do braço é saber marcar o ponto! A Taberna, que é o ponto de entrada do "Bairro", está sempre muito animado. A decoração remete-nos a uma taberna clássica (ok... com uma certa dose extra de classe) e a comida, inspirada nos petiscos típicos do nosso Pais, tem o toque do Chef Avillez. É um espaço cool para almoçar, jantar ou até petiscar algures durante o dia. Aqui o lema é: convívio! Gostei imenso do ambiente mas como não sou muito virada para carnes e enchidos, confesso que o que mais me encantou no Bairro foi o Páteo. Desde o espaço que é surpreendentemente grande, decorado com imensos detalhes nacionais  (é quase como se estivéssemos a jantar - eu jantei, nunca almocei lá mas pode-se e deve-se - num museu, aos pratos de marisco e peixe que são imperdíveis. Aliás, o mar impera no Páteo,  os pratos são fieis aos sabores que caracterizam Portugal mas há sempre um twist, algo a mais que faz com que seja verdadeiramente uma experiência gastronómica. O serviço é óptimo, o bar no Páteo é muito convidativo e um bom sítio para beber um copo  enquanto aguarda mesa. O Páteo é um sitio para ir com amigos, sim. Mas também é o spot para um "date" especial. É romântico, é bonito, e vive-se o melhor de tudo com muita ALMA Portuguesa.

Falta-me o Beco, que ainda não tive oportunidade de conhecer mas que promete ser a derradeira experiência!


tastemakerTastemaker

A cozinha do Avillez dispensa comentários (todos sabemos que é sempre maravilhosa). O ambiente é o diferencial deste(s) restaurante(s) o que comprova que Lisboa está no auge dos espaços diferenciados. Entra-se pela Taberna já a ter a vista os maravilhosos presuntos pendurados e a engraçada parede com os desenhos dos porcos (a comer), passa-se por um corredor onde está uma esplanada interna que é um lugar agradável para beber um drink enquanto se espera pela mesa e, por fim (quando fui, o Beco ainda não tinha aberto), o grande espaço do Páteo rodeado pelo bar e pelo balcão da cozinha. Na Taberna, pontos para o corneto de carapau e para o bacalhau com broa. Já no Páteo, queria provar tudo! Mas como não dá, me contentei com as deliciosas lulas grelhadas com arroz negro. E por fim o melhor: a clássiva avelã ao cubo :) Espetacular!! 

tastemaker

Só de entrar, senti logo vontade de querer tudo. Desde a decoração ao que comi, está tudo a postos para receber quem entra. Para primeira vez experimentei a Taberna, queria me deliciar com petiscos nessa noite e, o Bairro do Avillez, mesmo perto do Teatro da Trindade, convida  a isso mesmo. 


Estava tudo no ponto: bem confeccionado, aquelas migas de linguiça são de chorar por mais, com aquele molho e o toque de maçã verde. Recordo ainda este sabor! Segue-se o bacalhau com broa, que eu amo quando é caseiro e receio sempre comer fora, mas aqui não tive receio e provei sem meias medidas. Terminámos com a sobremesa de caramelo salgado que era MA-RA-VI-LHO-SO! Aquelas petezetas foram a melhor surpresa da sobremesa. Tudo ótimo incluindo a cerveja que não é uma qualquer.


Bem, se vale a pena? Pois claro! E hei-de voltar, nesse dia escreverei outra crítica :) 


tastemaker

Nada é deixado ao acaso neste novo espaço do José Avillez. A sensação de bairro e de união entre diferentes conceitos dá o mote para uma grande refeição. O staff é uma máquina muito bem oleada para dar resposta à grande afluência que se verifica (restaurante cheio). Para entradas fomos para as gambas e os croquetes (estes últimos estavam maravilhosos). Partilhámos uma vitela matutada com creme de alho fumado que estava suculenta e no ponto ideal de cozedura. Terminámos com um leite creme de laranja e baunilha (recomendo vivamente) e um bolo de chocolate que o único defeito que tinha era não ser maior. A ideia é dividir e experimentar pratos e confecções diferentes. Espaço muito bem conseguido, um dos novos hits da gastronomia de Lisboa!


Opinião publicada na página do restaurante na Zomato.