Boa Bao

Restaurantes, Asiático contemporâneo Chiado
4 /5 estrelas
5 /5 estrelas
(9comentários)
Boa Bao
1/4
O restaurante fica no Chiado
Boa Bao
2/4
Boa Bao
Boa Bao
3/4
Boa Bao
4/4

O mais provável é ter de ficar cá fora à espera de uma mesa – é o habitual desde que este pan-asiático abriu. Mas ao menos espere com um dos cocktails na mão, seja um da vertente tiki (com rum e estes copos exóticos) ou outro dos oito da casa, servidos no bar da entrada. O ambiente está sempre animado, da esplanada ao pátio interior, passando pelo balcão ao pé dos cozinheiros. Peça os rolinhos primavera para começar a refeição, siga para o caril massamam de frango e coco e termino com os mochi japoneses.

 

Crítica: 

A ideia foi juntar num restaurante a comida 
do Extremo Oriente e do Sudeste Asiático. Caris, pãezinhos chineses gua bao, dumplings, spring rolls vietnamitas, a
tom yum tailandesa, mochis
 os recordistas de vendas da gastronomia oriental debaixo do mesmo tecto, ao vivo e a cores.

O conceito tem um lado confortável e pedagógico, mas havia sempre o risco de resultar numa imposturice culinária, cheia de atalhos e concessões.

Ora, não foi bem assim, nem foi bem assado. Ao contrário do que se poderia pensar, não há neste Boa Bao, no Largo Rafael Bordalo Pinheiro, comida pré-cozinhada para enganar tugas e turistas à procura de exótico. Se espreitar para dentro do balcão da cozinha aberta, vai ver tachos a fumegar, o som de woks a crepitar, proteínas e legumes
a sério a serem atirados lá para dentro. Se olhar com atenção, talvez encontre um frasco de Maggi, mas isso não é pecado: o molho da Maggi, à base de soja, está em todos os restaurantes da Ásia, das rulotes de Hanói aos estrelas Michelin de Hong Kong.

Um almoço recente abriu com o sortido de dim sum (seis peças, 8,5€). A designação começa por estar errada. “Dim sum” é o nome genérico que se dá a pequenos pratos chineses, como os petiscos portugueses ou as tapas espanholas, e há centenas de variedades. O que veio para a mesa foi apenas um tipo de dim sum, conhecido internacionalmente como dumplings, pequenos raviólis de massa de farinha de trigo ou de arroz, normalmente recheados com camarão ou carne ou ambos. O sortido era pouco sortido, só de dois tipos, ambos bons e feitos na casa, a massa pegajosa e fina como deve ser, lá dentro gambas, por cima cebolo.

Agora: são estes dumplings melhores do que, por exemplo, os do restaurante Macau Dim Sum de Oeiras (antigo Yum Cha Garden)? Não são.

Outro exemplo é-bom-mas-não-é-tão-bom-quanto. A sopa pho vietnamita (14,5€). Estava bem, via-se que o caldo apurara durante horas ao lume. Lá dentro havia de tudo o que o pho de carne deve ter: cebola, massa, rebentos de soja, ervas aromáticas. A acompanhar,
à parte, molho hoisin. Único problema: faltava-lhe intensidade.

Noutro dia, ao jantar, optei pela irmã tailandesa do pho, a extraordinária tom yum kung de camarão. Muito boa, complexa, cheia de galanga, folhas de limão kaffir e erva-príncipe, bateu todas as tom yum da cidade que já provei. Falhou apenas no doce (excessivo) e na cautela com a malagueta.

E chega de rezinganço. Até porque há aqui um pressuposto errado. Na verdade, o Boa Bao não é um restaurante asiático. É um restaurante europeu, com sofás corridos europeus, lâmpadas europeias pendendo do tecto, bar de cocktails europeu e empregados com piercings europeus nos seus narizes europeus que atendem as pessoas com desprendimento europeu.

Esta mudança de análise tornou-se evidente na segunda visita, ao jantar, quando o volume da música electrónica subiu e o sítio se encheu de pessoas que se encontram no Lux às cinco da manhã, incluindo essa massa humana de gente colorida que procura em Lisboa o mesmo que encontra em Berlim.

Como restaurante europeu de comida de inspiração asiática, moderno e informal, o Boa Bao está acima da média. O serviço é rápido, a louça é bonita, as pessoas tomam banho e o ambiente à noite é do mais animado que se pode encontrar, este Verão, por Lisboa. Quanto à comida, lá está: há coisas mais autênticas, outras foram bastante polidas, outras nem isso. Mas sabe tudo bem.

*As críticas da Time Out dizem respeito a uma ou mais visitas feitas pelos críticos da revista, de forma anónima, à data de publicação em papel. Não nos responsabilizamos nem actualizamos informações relativas a alterações de chef, carta ou espaço. Foi assim que aconteceu.

Por Alfredo Lacerda

Publicado:

Nome do local Boa Bao
Contato
Endereço Largo Rafael Bordalo Pinheiro, 30
Lisboa
1200-108
Horário Dom-Qua 12.00-23.30, Qui-Sáb 12.00-00.30
Preço Até 40€
É o proprietário deste estabelecimento?
Static map showing venue location

Average User Rating

4.7 / 5

Rating Breakdown

  • 5 star:6
  • 4 star:3
  • 3 star:0
  • 2 star:0
  • 1 star:0
LiveReviews|9
1 person listening
1 of 1 found helpful

A must go for all! Such a great, chilled, cozy and vibrant feel-good atmosphere! The food is as good (and even better) as actual authentic Asian street-food. The samosas are a must try for vegetarians; so delicious! Watching the passionated bartenders prepare the cocktails is an entertainment on itself. You will never get bored at Boa Bao! 

Everything is taken care of: from the original food/drinks menu designs to, to the taste and presentation of the dishes, to the efficiency and friendliness of the staff. It was a feast for all the senses! I definitely recommend visiting Boa Boa whenever visiting Lisbon!
1 of 1 found helpful
tastemaker

Uma fantástica viagem pelos sabores da Ásia! Adorei tudo neste restaurante mas também devo ter uma costela a puxar aos olhos em bico... ;)

A visita ao Boa-Bao surgiu de um convite de última hora de uns amigos que estavam pelo Chiado e que queriam petiscar cedo. Surgiu a ideia já que este restaurante não reserva e eu sou péssima nesta coisa de 'esperar por mesa 45 minutos' (recuso-me!), por isso cedo a coisa ainda se fazia. E assim foi, mesa na esplanada no largo bordalo Pinheiro pelas 19.15 e às 19.45 o restaurante encheu completamente e fez filas! O espaço interior é giríssimo, com os arcos e a parede em pedra, e a esplanada um mimo nas noites de verão. 

O Dominic, que foi quem nos atendeu com grande eficiência e boa disposição, tomou as rédeas do assunto e aconselhou-nos muito bem, já que a carta, em modo passaporte, é extensa com pratos de vários países asiáticos. Partilhámos os pratos que vêm todos apresentados de forma muito cuidada, e vamos lá ver se me lembro de tudo... lá vieram os baos, os famosos pãezinhos de água para comer à mão, com pato à pequim e com pork belly que eram deliciosos, o caril amarelo malaio com camarão que estava óptimo e o beef in chinese black bean sauce que era o prato mais banal. O prato estrela que nunca pediria (mal) foi o robalo ao vapor com lima, malagueta e pakchoy que estava fenomenal. A sobremesa foi o creme brulée ao qual o manjericão lhe dava um toque muito fresco, mas que gostaria que tivesse sido queimado na altura... a confirmar que as sobremesas em asiáticos nunca são extraordinárias. 35 euros por pessoa, com uma refeição bem regada que valeu muito a pena! Saí mesmo feliz! :) Preparem-se porque é um dos restaurantes da moda que promete estar cheio durante muitos meses.

1 of 1 found helpful
Tastemaker

É, sem dúvida, um dos restaurantes do momento. Não fazem reserva, portanto prepare-se para esperar... O espaço é engraçado, mas não é de todo o ponto forte do restaurante: bastante escuro, extremamente barulhento e um pouco desconfortável. Pelo contrário, a comida surpreendeu.

Não vou negar que fui ao Boa Bao sem grandes expectativas.Sendo sincero, pensei que o sucesso do recém aberto restaurante se devesse, em grande parte, à conexão com o Sudeste Asiático, tão em voga por estes dias. Estava errado. A comida é efectivamente boa. Destaco a tosta de pão frito com camarão, porco e sésamo; o caril Massaman de frango e coco e o Carpaccio de ananás com loempia de chocolate e baunilha. Nenhum dos outros pratos desiludiu, mas estes foram os que mais me surpreenderam.

O staff é, no geral, muito simpático e atencioso. Os preços rondam os 25/30 euros/pessoa.

1 of 1 found helpful

Aqui cheira a Sudeste Asiático! Cheira a exotismo, a Pad Thai, a mistura de legumes salteados, a côco e caril...hummm como sabe bem aqui entrar e ser envolvido por todos estes aromas! O espaço está bem aproveitado, tem uma esplanada exterior muito cosmopolita que dá para o largo Rafael Bordalo Pinheiro, ideal para as noites quentes de Verão, e uma esplanada interior cujo tecto é em vidro transparente. Não aceitam reservas portanto preparem-se para esperar cerca de 40 minutos para conseguir mesa, mas nada melhor do que acompanhar esta espera bebendo uma TsingTao fresquinha enquanto olhamos gulosamente para os pratos apelativos que vão passando de um lado para o outro. A comida é realmente boa e saborosa e não só "fogo de vista" como se costuma dizer. Recomendo a sopa de caril da Malasia com marisco e noodles de ovo...autentico foodgasm! Embora os preços não sejam tão baratos omo na Tailândia em que um PadThai custa cerca de 70 cêntimos, é daqueles restaurantes que nos apetece voltar vezes e vezes sem conta pois toda a ementa nos fazem viajar para outro continente. Eu vou voltar certamente e vocês?

1 of 1 found helpful
tastemaker

Tudo é fantástico no Boa Bao: o ambiente, a simpatia do staff, a comida, os cocktails... Se conseguirmos lá entrar.


Como não aceitam reservas, podem ter um tempo de espera de 45 minutos para jantar. A minha experiência foi também de longos tempos de espera para nos servirem. No entanto, explicaram-nos que foi uma noite com grandes grupos, o que levou a muitos pedidos simultâneos.


Se a espera valeu a pena? Muito! Se tiverem dúvidas sobre qualquer prato ou cocktail, o staff explica-vos. Se não gostarem, algo de muito errado se passa : )

1 of 1 found helpful
tastemaker

BOA-BAO -  It’s the real deal…


Chegando ao largo Rafael Bordalo Pinheiro, em pleno Chiado basta seguir as suas andorinhas para encontrar o caminho para o Sudeste Asiático. Boa-Bao (boa em português e Bao em Taiwanês - que significa várias coisas, entre elas um bolinho feito ao vapor, ou uma jóia) é um espaço redesenhado com traços simples mas muito detalhe, iluminação acolhedora e um ambiente mais que cool: é a nova jóia de Lisboa. Gregg e Nathalie Hupert são um casal viajado, com uma energia cativante, descontraídos e muito criativos com uma visão clara do projecto que queriam trazer a Portugal. Vieram para Lisboa com a vontade de proporcionar uma autêntica experiência asiática aos portugueses, sem pretensiosismos e sem fusões de estilos. Fiel aos sabores tradicionais  da Tailândia, Camboja, Vietnam, Malasia e Laos (entre outros), Boa-Bao traz da Ásia os sabores mais exóticos em pratos originais porque acredita que a tradição na comida vale ouro. Aqui sim, pode-se viver uma verdadeira experiência culinária asiática, desde as tradicionais chamuças vegetarianas às sopas com noodles e wontons  - sugiro a Tom Yam Kum de camarão deliciosamente picante - aos pratos confeccionados em Wok. Se há algo que sobressai em cada receita? O perfeito equilíbrio entre os diversos ingredientes desvendados em cada garfada (ou devo dizer stickada?!). O resultado são camadas de sabores delicados criadas com uma atenção plena nas mãos dos chefs capazes de despertar o paladar mais exigente. Não há um prato que não recomende. Não há forma de enganar na escolha. Cada prato é uma experiência que vale a pena descobrir. Aquela sensação que tudo nos surpreende pela positiva afinal existe! Ah! E os Cocktails e Mocktails? Criativos, deliciosos, de pedir por mais... Tudo isto num só espaço? Welcome to Portugal e obrigada Boa-Bao J

E há mais. Ouvi falar da mousse de chocolate com gengibre mas... Teimei, pois sou fã de creme brûlée e a versão Boa-Bao com manjericão tailandês, coco e lemongrass saltou-me à vista. Não desiludiu. Aliás, se há pecado em tirar tanto prazer de uma sobremesa, sou pecadora absoluta. A verdade é que podia ter feito um revival da cena da Meg Ryan em “When Harry met Sally..” Controlei-me, porque sim, é assim tão bom! Se a mousse de chocolate corresponder aos muitos elogios (para a semana experimento sem falta) acho que o melhor é aproveitar o serviço de take away e fazer o filme em casa!

 Preço medio por pessoa ronda os 20 / 30 euros (depende muito do que comes e bebes). Nada exagerado pela qualidade de... TUDO. Especialmente para uma experiência autêntica asiática num ambiente trendy, e na companhia de uma equipa sempre bem-disposta que presta um serviço excepcional mesmo com o volume de trabalho que tem... Porque apesar de só ter aberto as portas há um mês, é “o” restaurante que todos querem conhecer! Aberto 7 dias por semana, almoço e jantar.

1 of 1 found helpful

Pode não ser o sítio mais barato de Lisboa para jantar, mas compensa e bem, por ser um dos restaurantes mais "boa onda" do momento. Comida óptima, de gosto genuino, coktails a fazer o pairing perfeito, e staff que não fica atrás!

tastemaker

Foi uma agradável surpresa, confesso. Substimei, achei que ia sair infeliz e que seria mais um sítio de comida asiática. Pelo contrário, não só tive das melhores experiências, como dos melhores atendimentos. Se não souberem o que comer, deixem ao critério do funcionário, não se vão arrepender. Mesmo a bebida acabei por experimentar algo que não tinham na carta. 

Vamos agora à comida. Bem, já tenho saudades do Pato à pequin e do Hanoi Pho que, digo-vos, foi uma ótima recomendação. Não considerei o preço elevado para o atendimento, qualidade da comida e tempo de espera. Recomedo e vou voltar!! 


É sempre bom poder viajar a outras culturas através da comida, e é precisamente essa experiência que o Boa-bao nos proporciona. Os preços são um bocadinho puxados, mas não é fácil encontrar este tipo de comida com esta qualidade noutros restaurantes.

Como somos viciados nos hirata buns japoneses, decidimos experimentar os Gua Bao de Pato à Pequim e de Barriga de porco. A carne derretia-se na boca de tão tenra, e combinava na perfeição coma textura fofa do pão. Quase perfeitos, só pecando por não serem menos doces (mas isso é uma questão de gosto pessoal). Pedimos também um caril amarelo da Malásia que era maravilhoso, mas da próxima vez irei certamente para um verde, mais picante!
Estou também ansiosa por voltar e experimentar outros pratos, principalmente as sopas e os pad-thais, dos quais já ouvi dizer maravilhas!
Este espaço não aceita marcações e está sempre cheio com filas por vezes de 40 minutos, por isso é conveniente ir bastante cedo para arranjar mesa e poder deliciar-se nesta viagem à Ásia.