Lisboa icon-chevron-right Il Matriciano

Il Matriciano

Restaurantes, Italiano Chiado/Cais do Sodré
5 /5 estrelas
(1comentário)
Il Matriciano
1/3
Fotografia: Ana Luzia
Il Matriciano carbonara
2/3
Fotografia: Arlindo CamachoA carbonara do Il Matriciano
Carbonara do Il Matriciano
3/3
©Inês Félix

As doses do Il Matriciano, que deve o nome à famosa maneira de fazer massa alla matriciana, estão pensadas para fazer uma verdadeira refeição italiana: começar com os antipasti e seguir depois para os primi e secondi e não sair sem os dolci. Os ingredientes são trazidos de Itália pelo dono, Alessandro Lagana, que todos os meses vai a Abruzzo tratar de negócios e aproveita para reabastecer a despensa do restaurante. As pastas frescas são confeccionadas na casa e tudo como manda a regra, mas o menu não é estanque e volta e meia há pratos novos com produtos sazonais.

Perfeito para: Treinar o seu italiano com os empregados.

Obrigatório provar: A carbonara, com guaniciale de Abruzzo e uma mistura de pecorino e parmesão.

Publicado:

Nome do local Il Matriciano
Contato
Endereço Rua de São Bento, 107
Lisboa
1200-109
Horário Seg-Sáb 12.30-15.30/ 19.30-23.00
Transporte BUS 706, 727, 773
Preço Até 30€
É o proprietário deste estabelecimento?
Static map showing venue location

Average User Rating

5 / 5

Rating Breakdown

  • 5 star:1
  • 4 star:0
  • 3 star:0
  • 2 star:0
  • 1 star:0
LiveReviews|1
1 person listening
tastemaker

O Il Matriciano estava na lista de curiosidades desde há muito. Sempre me descreveram este recanto como A referência da gastronomia italiana em Lisboa, e como fã desta cozinha, finalmente chegou o dia de nos conhecermos. Sábado à noite, mesmo com um tempo pouco convidativo, a casa estava cheia e alguns ainda esperavam de pé por uma mesa. O atendimento é todo feito em italiano e por italianos, respeitando as origens. Chegados à mesa e olhando para a carta, a dificuldade em escolher é imensa. Tudo é apetecível mas o estômago é limitado. Mas uma coisa é certa: qualquer opção do menu é vencedora. A pasta é caseira, cozinhada al dente e com um toque de experiência e técnica que só este povo consegue acrescentar. Nunca vi massa tão fresca e leve como a que experimentei no restaurante. Os pratos (até os mais simples) são fiéis à sua gastronomia e respeitam as regras e costumes de Itália. A chave de ouro veio com o salame de chocolate com avelã e nozes que estava simplesmente delicioso e decadente. Para quem assim o queira, a refeição pode ser acompanhada por uma vasta selecção de vinhos. A cereja no topo do bolo vem com a conta. Não é estupidamente caro, tornando-o acessível a um leque vasto de carteiras. Uma nota final: reservar é essencial, a curiosidade e afluência são muitas!