Mini Bar

Restaurantes, Global Chiado
3 /5 estrelas
4 /5 estrelas
(9comentários)
Minibar - Cocktail
Fotografia: Ana Luzia

Foi no São Luiz que José Avillez abriu o seu gastrobar, com um menu recheado de surpresas e dividido por actos, onde reina a cozinha molecular, capaz de gerar coisas como caipirinhas para comer ou ferrero rocher de foie gras. Há menus de degustação (45€-150€), vinhos, cocktails preparados com carinho e música preparada por Ramboiage, que também lá está a tocar ocasionalmente.

Publicado:

Nome do local Mini Bar
Contato
Endereço Rua António Maria Cardoso, 58
Lisboa
1200-027
Horário Seg-Dom 19.00-01.00 (Bar aberto até às 02.00)
Transporte Metro Baixa-Chiado
É o proprietário deste estabelecimento?
Static map showing venue location

Average User Rating

4.2 / 5

Rating Breakdown

  • 5 star:4
  • 4 star:3
  • 3 star:2
  • 2 star:0
  • 1 star:0
LiveReviews|9
0 people listening
tastemaker

Embora para muitos o que vou dizer pareça sacrilégio, nunca fui grande fã do Avillez. Mas com o restaurante Mini Bar ele conquistou-me e de forma surpreendente!

Este restaurante é verdadeiramente uma experiência gastronómica! Fiquei quase sem palavras (sim, é difícil! LOL) ao degustar o concerto de sabores e texturas que cada prato me dava!

O Chef Avillez, um dos grandes nomes portugueses no meio culinário, que se tem destacado pelo espírito criativo e empreendedor e por tão jovem ter conquistado já duas estrelas Michelin, trouxe para a nossa cidade o conceito de gastropub com uma abordagem culinária inusitada para muitos. Situado numa das zonas mais cool da cidade, o Chiado, este espaço está inserido no Teatro São Luiz e decorado em jeito teatral, de luz baixa, vintage, com muitos sofás, veludos e dourados.

Sinopse apresentada em modo de petiscos 'to share' e sob o mote de que nem tudo o que parece é, o menu (giríssimo!) está dividido em actos, qual ópera, apresentando pratos inovadores, onde são postas em prática todas as técnicas e experiências do percurso culinário do Chef, e ex-libris dos seus outros restaurantes. Há um menu de degustação já padronizado que percorre cada um dos actos mas nós optámos por irmos ao sabor do que nos apetecia. 

A abrir o pano, pedimos os mini-cocktails de brincar: a margarita de maçã verde e a caipirinha explosiva, à qual achei um piadão (explode na boca!). Entrámos em cena nos comes com as azeitonas El Bulli, que remetem para a passagem do Chef pelo restaurante 'El Bulli' do grande génio da gastronomia molecular Ferran Adrià, e o ferrero rocher feito de foie gras com folha de ouro... não imaginam a delícia e a graça da textura por fora que é igualzinha à de um bombom! De seguida, as gambas em ceviche, o cornetto dos tártaros que é fantástico e o ovo a baixa temperatura com trufa e parmesão, que se estranha mas depois se entranha; as vieiras salteadas em molho thai, servidas charmosamente num rechaud de pedra, e as batatas parvas que de parvas não têm nada. Para substanciar a refeição, pedimos o JÁ burguêr DOP e a bífana vietnamita para a qual não tivemos palavras... Apenas, em modo de 'bis': 'traga-nos mais, por favor!'!!! Uma coisa tão simples mas estrondosa! 

De sobremesa, pedimos o globo lima-limão verdadeiramente refrescante e maravilhoso 'on the eye', a encharcada enlatada (pela foto percebem porquê LOL) e o cheesecake enfrascado de cerejas e mangericão.

Tudo bom! Foi uma refeição absolutamente extraordinária, onde se come também com os olhos, acompanhada por um serviço muito simpático em estilo friendly but not personal (como prefiro), e por um (se calhar foram mais dois) tintos 'Assobio'. A carta dos vinhos é de bom preço e tem muitas opções nacionais e estrangeiras, a somar à carta de bebidas de bar e cocktail. No final, e ao contrário do que se diz, o jantar não ficou caro rondando os 33 euros por pessoa.

Ficámos óptimos, deliciados e com o estômago a bater palminhas com aquelas actuações-maravilha! E eu fiquei absolutamente rendida! ;) Não percam esta exibição!

tastemaker

Este é um local bonito e com muito bom ambiente, com clientes essencialmente internacionais! Como nunca tínhamos lá tinha ido, pedimos o Menu Em Cartaz, composto por 10 items. Destaco o "Ferrero Rocher, que parece mas não é" e os dois pratos quentes (Atum braceado e Rabo de Boi com xerém). Refeição bastante satisfatória para o estômago. Acompanhámos com um Tinto de Lisboa, Quinta das Cerejeiras 2011 a preço aceitável. Acho que tivemos uma boa experiencia, sendo o staff prestável . Achámos a carta de leitura demasiado rebuscada. A iluminação da mesa poderia ser melhor.

A recomendar sem medo!

tastemaker

Preparem-se para uma maravilhosa aventura pela nova gastronomia, condensada num ambiente agradavelmente intimista. A primeira vez que fui ao Mini Bar foi com a intenção de comemorar uma data especial, e não podia ter pedido melhor palco para um final de dia tão importante. Uma coisa muito importante a destacar é o acompanhamento e simpatia que todo o staff tem com os seus clientes. Uma vez que fomos com a intenção de provar o Menu de Degustação, a atenção que nos foi dada foi sem dúvida uma mais valia para aproveitarmos a refeição da melhor maneira. Cada novo prato que nos chega à mesa tem o seu toque de irreverência, e devo confessar que as porções (apesar de pequenas) são sem dúvida satisfatórias no seu conjunto. Os cocktails são a cereja no topo do bolo da qual não pode prescindir para completar a sua experiência. Situado ao lado do Teatro São Luiz, é a escolha ideal para uma boa noite de cultura.

tastemaker

Venham com apetite, venham com tempo e venham com a mente aberta. O Mini Bar é uma verdadeira aventura que nos deixa fascinados e com vontade de regressar e experimentar a totalidade da carta. Mas, comecemos pelo início. Reservar foi absolutamente essencial, mesmo que seja um grupo pequeno. Quando chegamos ao restaurante entramos logo num ambiente de teatro e somos devidamente recebidos como tal. Do início ao fim, a refeição é servida com ritmo e com uma simpatia extrema do staff, ficámos mesmo muito bem impressionados pelo atendimento. Como era a primeira visita decidimos ficar nas mãos do chefe e escolhemos o Menu em Cartaz (cerca de dez pratos). As doses são pequenas mas altamente pensadas e com um nível de técnica e perfeição que é altamente incomum e absolutamente extraordinário. É quase impossível destacar alguns pratos porque estavam todos a um grau muito alto: desde a ceviche de gambas, à azeitona El Buli, os cornetos de vieiras e novilho, o "frango assado" e o cone de chocolate, tudo nos deixou rendidos a este espaço e a este Chef. É um menu de degustação muito bem construído que nos leva numa viagem por sabores doces, salgados, ácidos, picantes e, sobretudo, inesperados. Aqui nem tudo o que parece é! Mais ainda, alteraram alguns pratos do menu de acordo com o nosso gosto pessoal, o que foi um toque muito acolhedor e personalizado. Para acompanhar escolhemos o cocktail Agustina, sem álcool, e que com apenas três ingredientes cria uma sensação de frescura fantástica: lima, abacaxi e hortelã. Aqui a qualidade e a experiência paga-se e, infelizmente, não é um restaurante para todas as carteiras. Mas compensou todos os cêntimos que lá deixámos. Quero voltar e experimentar coisas novas, a vontade, essa, é muita!


Opinião publicada na página do restaurante na Zomato.


Só fui uma vez e optei pelo menu de degustação, com pratos muito surpreendentes. Para quem quer experimentar a cozinha de um chef premiado com estrelas Michelin mas não pode (ou não quer) pagar para cima de 100 euros no Belcanto, o Mini Bar é uma óptima opção.  

Staff Writer

A primeira vez que fui ao Mini Bar foi a propósito de um evento, o lançamento de um livro do José Avillez. Provámos de tudo um pouco, dos muitos petiscos para degustação que o chef e a equipa prepararam para nós - tudo delicioso, claro, mas que deixou-nos ainda com fome. Voltei lá uma segunda vez e dessa optei por pedir pratos da carta e gostei bastante. A decoração é muito agradável, mas não acho, contudo, que faça juz a outros pratos e cozinhas do chef Avillez.


A primeira vez que fui ao Mini Bar com umas amigas, pedimos o menu de degustação e, depois dos primeiros dois pratos estávamos ainda com tanta fome que tivemos de mandar vir o couvert. No final de todos os pratos, porém, estávamos cheias. Não os achei todos brilhantes (brilhante é a cozinha do José Avillez no Belcanto), mas mesmo assim gostei. Voltei lá e pedi pratos à carta e gostei bastante. Queria saber o que vai ser feito daquele quiosque?


A comida é boa, mas chateia ter um restaurante de um cozinheiro de topo português que é uma réplica do Tickets, que existe em Barcelona. Querem provar a cozinha do Avillez vão ao Belcanto ou ao Cantinho do Avillez.