Osteria

Restaurantes, Italiano Estrela/Lapa/Santos
4 /5 estrelas
5 /5 estrelas
(5comentários)
Osteria - Pasta Al Pesto di Rapa Rossa
Fotografia: Manuel Manso

Chiara Ferro é uma cozinheira italiana de mão cheia, conhecedora da gastronomia do seu país de origem até ao tutano, mas não lhe venha cravar pizzas que na Osteria não as há. Chiara é também autora de um útil livro de massas, o Al Dente, mas não vá até à Madragoa só para isso (pode ir, mas fica a perder), porque há muito mais para além delas. Há almôndegas, uma lasanha de pão siciliano e outros pratos na linha Osteria, mais estilo tasca, a preços ajustados ao que se serve e um ambiente para lá de descontraído.

Perfeito para: descobrir aquilo que os italianos entendem como “tasca”.

Obrigatório provar: a pasta al pesto di rapa rossa, isto é, pesto de beterraba.

Publicado:

Nome do local Osteria
Contato
Endereço Rua das Madres, 52/54
Lisboa
1200-712
Horário Seg 19.30-01.00, Ter-Sáb 12.30-16.00/19.30-02.00, Dom 12.00-01.00
Transporte BUS 706, 727, 774. Eléctrico 25
Preço Até 20€
É o proprietário deste estabelecimento?
Static map showing venue location

Average User Rating

4.8 / 5

Rating Breakdown

  • 5 star:4
  • 4 star:1
  • 3 star:0
  • 2 star:0
  • 1 star:0
LiveReviews|5
1 person listening
1 of 1 found helpful

Um dos melhores restaurantes italianos de Lisboa. Com pratos de massa (e não só) totalmente diferentes do que os restantes restaurantes italianos em Lisboa nos habituam. Staff simpático, divertido e atencioso, comida 5 estrelas, espaço simples mas acolhedor. O aspecto menos positivo é o estacionamento, mas sem dúvida que vale a pena a visita.

tastemaker

Dia de férias em Lisboa e a escolha já estava feita há meses. Osteria com o menu almoço!
8,50€ por pessoa, incluíu:
Entradas: 1 quadrado de foccacia com molho de tomate e erva (muito fresco e saboroso).
Bebiba: vinho tinto italiano a copo (muito bom)
Sopa: pequena tigela de sopa líquida parecia de abóbora com cominhos??? muito quentinha, reconfortante.
Prato principal/prato único do dia que varia diariamente: almôndegas com puré de batata. Foi o que gostamos menos, o sabor caseiro estava lá, mas soube a puré de batata de pacote e almôndegas com pouca carne e algumas farinhas de mistura. Coberto por um molho de tomate divinal.
Sobremesas: bolo de chocolate com cobertura e pistachio, muito suave e bom.
E qualquer coisas de mascarpone não consegui decorar o nome, mas é a melhor sobremesa que existe do género. Aconselho vivamente. A base de bolacha com o topo de maçã crocante e mel. É única, cremosa, densa, fica na memória o sabor!
Café: marca Lavazza.
Decoração: muito castiça
Atendimento: muito rápido e simpático por uma italiana.
Resumo: é um pouco de Itália na Madragoa, há certos detalhes que pelo que escrevi têm a palavra muito e é isso, valem muito a pena.


É a verdadeira "confort food", a que nos aquece a alma e nos faz lembrar a comida da nossa mãe. Sentimo-nos verdadeiramente num ambiente italiano. Uma tasca simples, descontraída, para estar com os amigos enquanto se saboreia uma fantástica massa com pesto de beterraba ou os gnocchis que se desfazem na boca e terminar com a tarte de mascarpone, nozes e mel. Tudo é confeccionado com ingredientes de grande qualidade, e todos são feitos na hora. Sem dúvida um daqueles sítios de referência em Lisboa para voltar várias vezes. O único ponto menos positivo é o facto de existirem dois turnos para jantar, o que faz com que não se possa aproveitar mais a comida e o espaço descontraídamente.

tastemaker

Quem quiser comer comida italiana, honesta e verdadeira, basta percorrer as ruas bem apertadas e castiças da Madragoa para chegar ao Osteria. Aqui a simplicidade é a palavra de ordem, em tudo, desde a decoração até à própria apresentação dos pratos. O sabor é rei nesta tasca, na qual tudo o que nos chega é bem conseguido e executado. O conceito assenta na fórmula vencedora da partilha: sentar amigos e/ou família à volta de uma mesa (bem apertada, por sinal) para poderem experimentar vários pratos e fazer uma viagem pela gastronomia local. Encontramos aqui pratos típicos, tão pouco típicos em casas deste género em Lisboa. Destaco alguns pratos que foram estrelas absolutas na visita: os medalhões caseiros de frango com pesto deram um fantástico pontapé de saída, as almôndegas com o "melhor molho de tomate do mundo" são extraordinárias e uma autêntica tentação e qualquer das lasanhas (pancetta ou courgette, tomate e ricotta) deixa um sorriso em que as prova. E porque a boca pede algo doce no fim, sugiro provarem a panacotta e o bolo de chocolate. Toda a refeição foi acompanhada por cervejas locais, que caem muito bem com tudo o que provamos. 

É impossível esconder atrás da simplicidade. Não há pretensiosismos ou cerimónias. É um espaço de amigos para amigos. Uma casa cheia de pinta, que merece todos os elogios possíveis.


É um dos meus restaurantes preferidos. O espaço é simples, mas ao mesmo tempo cheio de pormenores interessantes. As paredes repletas de publicidades italianas; no balcão, a fotografia do Papa João Paulo II ornamentada com leds coloridos e intermitentes; as mesas com toalhas de plástico de padrões variados; as cadeiras do século passado, todas diferentes, algumas enferrujadas.

Bem-vindo à Osteria Cucina di Amici, uma "tasca" genuinamente italiana, em plena Madragoa. Praticamente tudo o que está habituado a comer nos italianos da cidade não existe neste. Em contrapartida, há um outro mundo gastronómico italiano que se irá descobrir: dos medalhões de frango com pesto panados, passando pela indescritível pasta com pesto de beterraba, pinhões e queijo pecorino ou pela lasanha vegetariana, sem poder esquecer o fantástico risotto de espinafres e martini; para terminar, de todas as sobremesas, aconselho a tarte com mascarpone, mel e corn flakes. 

Experimente. Vale mesmo muito a pena!