Rio Maravilha

Restaurantes Alcântara
  • 4 /5 estrelas
  • 5 /5 estrelas
(4comentários)
8 Gostar
Guardar
Rio Maravilha
Fotografia: Arlindo Camacho

Quando D. João II de Portugal bateu o pé e regateou a remarcação do Tratado de Tordesilhas com Fernando II de Aragão – estabelecendo o meridiano, que dividia o mundo em duas partes iguais, em 370 léguas a Oeste da ilha de Santo Antão, em Cabo Verde – alimentava secretamente a esperança de chegar ao Brasil, território ainda por explorar, mas do qual já tinha conhecimento.

O que ele não sabia é que de lá viriam as mandiocas e as favas tonkas (estas nascem na Amazónia e são apanhadas ainda dentro do fruto), que agora, mais de 520 anos depois desta sua chico-espertice, aparecem nos pratos do restaurante da Lx Factory: o Rio Maravilha.

A cozinha é uma espécie de intercâmbio cultural e gastronómico. Aberta e virada para um espaço que tem 600 metros quadrados, distribuídos por salas, varandas e terraços, saem crocantes de polenta e queijo, asas de frango com molho romanesco, saladas de lulas com batata doce na brasa, xarém e sobremesas com chocolate 70%, alfarroba, sorvete de cacau e chá verde, ou com maçã assada, amêndoa e gelado de baunilha de Madagáscar (entradas a partir de 5€ e sanduíches a partir de 9€. Os pratos principais variam entre os 10€ e os 20€). Ao lado, pensados para complementar os pedidos, aparecem os cocktails de autor (preços entre os 6€ e os 10€).

Há também DJs e música ao vivo. O espaço assim o pede. Antes de se tornar no Rio Maravilha, foi a morada da discoteca Lollipop, que pôs muita gente a dançar. Mas ainda antes disso, durante a segunda metade do século XX, este 4º andar do edifício principal da antiga Companhia de Fiação e Tecidos Lisbonense, foi a sala de convívio dos trabalhadores da fábrica. Sem esquecer esse pedaço de história, nos tampos das mesas estão gravados jogos de tabuleiro e da glória. E há ainda mais. Antes de a fábrica fechar definitivamente, a Gráfica Mirandela instalou-se por lá uns tempos. A prova são as mesas retroiluminadas que agora sentam doze pessoas à sua volta, e as placas de impressão que emolduram as paredes e os tectos da cozinha e do bar.

Um pouco por todo o lado há projectores e mesas com bolas de luzes dentro, vigas de ferro ao lado de poltronas de tecidos brocados e espelhos trabalhados.

É um espaço que agita as águas, é o que é. Como D. João II fez.

Por Mariana Morais Pinheiro

Publicado:

Nome do local Rio Maravilha
Contato
Endereço LX Factory
Rua Rodrigues Faria, 103
Lisboa
1300-501
Horário Ter 18.00-02.00, Qua-Sab 12.30-02.00, Dom 12.30-18.00
Transporte BUS 714, 720, 732, 742, 751, 760
Preço Até 40€

Average User Rating

4.8 / 5

Rating Breakdown

  • 5 star:3
  • 4 star:1
  • 3 star:0
  • 2 star:0
  • 1 star:0
LiveReviews|4
1 person listening
Alexandra V
1 of 1 found helpful
tastemaker

Rio Maravilha é tudo Maravilhoso, original, distinto. 

H´á concertos ou Dj's ao vivo, aos sábados no Inverno costuma estar bem cheio.

Os cocktails são dos meus favoritos na cidade. A música, a vista é tudo excelente. A comida é óptima, não sendo barata . Há um certo ar de elitismo nalgumas pessoas, mas também encontramos pessoas das mais descontraídas possível. É um misto de "culturas" o que faz o ambiente ainda melhor.
O novo bar exterior encerra à meia-noite, o que não faz muito sentido.

Inês RC
tastemaker

Que o Rio Maravilha está na moda, não é novidade para ninguém, Por isso das várias vezes que visitei este espaço em pleno LX Factory, quer seja de dia ou de noite, está sempre cheio e há uma constante: a subida ao terraço para tirar fotografias ao Rio Tejo e à maravilhosa vista sobre a nossa bonita cidade. No interior, tem espaço de bar e restaurante, com mesas diferentes e grandes que convidam a conversas e copos entre amigos. A carta de bebidas é bastante completa, desde os vinhos, cervejas e diversos cocktails. A música é parte integrante desta experiência, seja por DJ ou concertos ao vivo. Um ambiente descontraído, onde a diversidade reina entre os clientes. Em horas de ponta, é preciso ter paciência para se ser atendido... mas estar na moda tem destas coisas. 

CatarinaR
tastemaker

Subam até ao terraço e deslumbrem-se com a vista sobra o Rio Tejo com vista para a Ponte 25 de Abril. 

Depois entrem, peçam uma margarita petazetas (ou outra bebida porque variedade não falta aqui), peçam uma mesa e prepare-se para uma degustação única de pratos gourmet, vinda de uma cozinha de autor. 


O atendimento é super organizado e a comida chega no ponto. As entradas são deliciosamente boas, aquelas bolas de queijo ainda me deixam com água na boca e a sobremesa de panacota com suspiro e frutos vermelhos tem qualquer coisa de divinal, inexplicável. 



Sara P

Uma das melhores vistas de Lisboa, num espaço muito bem decorado e com pinta. Os cocktails também são bons.