Sala de Corte

Restaurantes, Steakhouse Cais do Sodré
4 /5 estrelas
4 /5 estrelas
(3comentários)
Sala de Corte - Hamburger de Novilho
1/3
sala de corte
2/3
Sala de Corte - Bife
3/3

A Sala de Corte reabriu depois de sete meses fechada. Está na mesma zona, no Cais do Sodré, e a sensação é a da Sala de Corte de sempre: as mesas têm os mesmos tampos de mármore, os candeeiros são de cobre, e a câmara de maturação à entrada está carregadinha de diferentes cortes de carne. Mas tudo numa escala maior. São mais de 100 lugares, entre sala, balcão (aqui mantêm-se os dez) e uma esplanada interior. Evoluiram no processo de maturação das carnes - a maturação é agora feita a 30 dias, em vez de 21, e há dois jospers ao invés de um. Aos seis cortes de carne bovina acrescentaram mais dois, o T-Bone e a rabada de minhota galega. O melhor para o fim: já aceitam reservas. 

Perfeito para: um dia de ressaca em que tudo o que se sonha é um bife a sério.

Obrigatório provar: a rabada com arroz de feijão.

Por Editores da Time Out Lisboa

Publicado:

Nome do local Sala de Corte
Contato
Endereço Praça Dom Luís I, 7
Lisboa
1200-376
Horário Seg-Qui 12.00-15.00/ 19.00-00.00; Sex 12.00-15.00/ 19.00-01.00. Sáb 12.00-01.00; Dom 12.00-01.00
Transporte Metro Cais do Sodré
Preço Até 40€
É o proprietário deste estabelecimento?
Static map showing venue location

Average User Rating

4.3 / 5

Rating Breakdown

  • 5 star:1
  • 4 star:2
  • 3 star:0
  • 2 star:0
  • 1 star:0
LiveReviews|3
1 person listening
Tastemaker

O espaço está bem decorado, mas infelizmente é pequeno e demasiado barulhento. Não fazem reservas, por isso, prepare-se para esperar (às vezes mais de 1 hora!). A comida é efetivamente boa! Os cortes que experimentei não desiludiram, mas também não considero que tenham qualidade superior ao Atalho Real ou ao Butchers, sendo que o preço é ligeiramente mais elevado neste restaurante. Dou especial destaque ao puré de batata trufado; é delicioso! Aconselho para jantar durante a semana, 2 a 4 pessoas.

tastemaker

Assim que entrámos parecia que tínhamos dado de caras com o talho da esquina. Do lado direito a carne crua exibia-se nos seus diversos cortes, à espera de ser escolhida e cuidadosamente cozinhada pelo chefs da Sala de Corte.


O espaço é pequeno e quando chegámos não havia um único sítio para sentar. Pedimos uma ronda de cervejas (pena ser Heineken) e esperámos ansiosamente por um lugar livre, fazendo olhinhos para quem já ia na sobremesa numa tentativa de os fazer despachar, ninguém descolou das cadeiras e no final acabámos por ficar sentados ao balcão. Mas não nos queixámos! Dali tínhamos a vista para tudo e testemunhámos a transformação daquele pedaço cru numa das refeições mais prazerosas que alguma vez provei!
O Pica-pau colocou a fasquia bem alta, por isso quando o Filet chegou não consegui acreditar que algo pudesse ser ainda mais saboroso. A melhor parte de ir com um grupo é poder experimentar os vários pratos, um pedaço de picanha do meu lado esquerdo e Chateaubriand do lado direito, intercalando com uma dose de batatas fritas. Para terminar uma panna cotta de manga. Depois de uma refeição destas, vai ser difícil apreciar qualquer outro tipo de comida!

Não é possível fazer reservas, mas ainda assim vale a pena espreitar a Sala de Corte sozinha ou acompanhada. O único ponto negativo é o facto da cerveja artesanal ser o dobro de qualquer outro bar em Lisboa!

Difícil é arranjar mesa,

esperar cá fora com este frio não é fantástico....

Mas, uma vez sentados a promessa é de renovar os votos de me manter carnívora por muitos anos, mesmo com a peta a bombardear me o facebook de filmes de como os animaizinhos morrem(sou fraca eu sei!).

Saio de lá com a sensação de saber para que servem afinal estes caninos na minha boca(rasgar carne)!