Três sítios para comer mexilhões

Nestes restaurantes em Lisboa o mexilhão acabou sempre no tacho: do petisco à refeição completa, saiba onde se atirar ao bivalve.
Café Belga - Mexilhões
©Manuel Manso Mexilhões do Café Belga
Por Inês Garcia |
Publicidade

A expressão popular diz que quem se lixa é sempre o mexilhão e neste caso é literal: o bivalve acabou sempre no tacho. Há várias maneiras de o comer. Na Bélgica, onde é petisco e refeição tradicional para almoços em família, os mexilhões são cozidos em molho de vinho branco, manteiga e ervas, e acompanham com batatas fritas, mergulhadas no caldo em que os frutos do mar foram preparados. Por cá não damos tanta atenção a esta combinação improvável mexilhão-batata frita, mas há sítios que a homenageiam e arriscam em outros molhos exóticos. 

Se for mais purista, marque na agenda a tradição anual da apanha do mexilhão na sexta-feira santa nas praias do concelho de Sintra.

Recomendado: As melhores cervejarias em Lisboa

Três sítios para comer mexilhões

Café Belga
Fotografia: Manuel Manso
Restaurantes, Belga

Café Belga

icon-location-pin Santa Maria Maior

Aos sábados é dia de tacho grande de moules et frites no Café Belga, um espaço que serve especialidades belgas caseiras a toda a hora num ambiente informal e descontraído. É boa opção para almoços em família, e a acompanhar, sempre, com as batatas fritas belgas (3€), que ao invés de serem fritas em óleo, são feitas com banha de vaca.

Preço: 11,50€

moules and beer
©DR
Restaurantes, Belga

Moules & Beer

icon-location-pin Campo de Ourique

Esta casa dedica-se por completo aos mexilhões, portanto vai ter muito por onde escolher: há a versão mais clássica, meuniére, com natas; com molho de tomate e ervas aromáticas; à Bulhão Pato; uma versão thai, com gengibre e lemon grass; picantes; com crème fraîche e lima; pesto; mostarda; com caril e manga ou ainda as moules moqueca, com leite de coco, óleo de dendê e pimentos. A acompanhar, como o nome indica, uma grande variedade de cervejas.

Preço: a partir de 11€

Publicidade
O Mariscador
Fotografia: Duarte Drago
Restaurantes, Frutos do mar

O Mariscador

icon-location-pin São Sebastião

Os mexilhões d’O Mariscador, a primeira incursão em Lisboa do chef Rodrigo Castelo, podem ser servidos ao natural ou com um molho de citrinos que o nosso crítico Alfredo Lacerda elogiou e classificou como “vibrante 
e guloso”. Um bom início de mariscada.

Preço: 11€

Petiscar em Lisboa

Veggie tempura do Crispy Mafya
©Duarte Drago
Restaurantes

Os melhores petiscos em Lisboa até dez euros

Comer fora é caro. Cada vez mais. Mas restam alguns verdadeiros achados. Andámos atrás das melhores pechinchas que se vendem na cidade e olhando para esta lista de 15 pratos, tem de tudo um pouco para petiscar à grande, sem ficar com fome ou com dores na carteira. Tem desde um prato de noodles asiáticos mais ou menos picantes à mais tradicional sandes serrana com presunto alentejano e o cremoso queijo da Serra. Petiscos em Lisboa até dez euros mas que fazem uma viagem pelo mundo: começando no nosso Portugal, neste guia temos paragens no Japão, Israel ou Índia.

Sem Palavras - Salada de Polvo
Fotografia: Arlindo Camacho
Restaurantes

Três sítios para comer salada de polvo

É uma entrada típica portuguesa em cervejarias, marisqueiras, restaurantes tradicionais... e não só. É petisco caseiro sempre que sobram uns tentáculos de polvo dos mais nobres pratos ora de polvo à lagareiro, ora de arroz de polvo. A salada de polvo fria deve ter os tentáculos do molusco cortados todos mais ou menos do mesmo tamanho, azeite e vinagre que baste, e coentros misturados. Sendo tenrinha e fresca, esta salada, a par de outras frias como a de ovas, é perfeita para começar um final de tarde ou noite antes de uma mariscada daquelas. Atire-se a estas três. 

Publicidade
Choco do Bairro
Fotografia: Manuel Manso
Restaurantes

Três sítios para comer choco frito

Fritura estaladiça e polme dourado com um choco tenro. Um bom choco frito de Setúbal tem de cumprir estas regras. E, claro, acompanhar com batatas fritas e maionese (de preferência, uma boa maionese). A boa notícia é que não precisa de ir a Setúbal para se deliciar com esta iguaria. Em Lisboa, há choco frito em vários restaurantes – às vezes aparece até como prato do dia. Mas, vá por nós, nestes três sítios a réplica do choco frito é fiel. 

Publicidade