0 Gostar
Guardar

As melhores cervejarias de Lisboa

Deixar de ser um restaurante onde se bebem imperiais para passar à condição de cervejaria de gabarito não é para todos

Fotografia: Arlindo Camacho

Cervejaria resulta da junção de cerveja com selvajaria. Fomos à procura das melhores casas da cidade onde se come como um animal. O quê? Marisco, saladinhas, croquetes, pregos e outras coisas boas que escorreguem bem com uma imperial fresquinha.

As melhores cervejarias de Lisboa

Palácio

De palácio, esta cervejaria em Alcântara, tem pouco. Não espere encontrar acabamentos em mármore, pois o balcão é de alumínio. Não há toalhas de linho sobre as mesas, são todas de papel. E em vez de grandes telas de óleo, há mosaicos de azulejos a decorar as paredes. Não deixa, contudo de ser o tecto sobra a cabeça da mais nobre realeza da zona. Nesta cervejaria, umas das mais conceituadas de Lisboa, moram navalheiras (35€/kg), canilhas do algarve (49€/Kg) , sapateiras recheadas (25€/Kg), amêijas à Bulhão Pato /14€), pregos (5€) e bifes do lombo com molho glutão - o segredo mais bem guardado da casa (9€).

Ano de fundação: 1981
Preço da imperial: 1,10€
Especialidade da casa: Arroz de cabidela (8€). “É um dos nossos pratos mais pedidos. Fazemo-lo todas as terças-feiras e há muita gente que vem cá comê-lo de propósito. Segredo? Não tem nenhum. Faz-se um refogadinho apurado e junta-se um pouco de vinagre ao sangue. Quanto às galinhas, é o meu patrão que lhes trata da saúde aqui mesmo no restaurante”, conta João Agostinho, empregado (e mobília) da casa há quase 40 anos.

Ler mais
Estrela/Lapa/Santos

Farol

A fome é negra, como se costuma dizer, e esta cervejaria é a luz que faltava na sua vida. É a mais antiga do distrito de Setúbal e foi buscar o nome ao farol de Cacilhas que ajudava os barcos, retratados numa das paredes do restaurante, a chegar ao porto. Com vista sobre o Tejo e a cidade de Lisboa e viveiros próprios de onde vem o marisco fresquinho, o Farol é uma das cervejarias mais concorridas da zona. Para as mesas, distribuídas pelos dois pisos do espaço, vêm amêijoas à espanhola (17,50€), mexilhão à marinheiro (15,50€), camarão tigre na grelha (88€/kg), gambas cozidas (39€/kg) e ainda pratos como o bacalhau à lagareiro (14,10€) e o choco frito com arroz de feijão (12,70€).

Ano da fundação: 1932
Preço da imperial: 1,25€
Especialidade da casa: Mista de Marisco (40€/2 pessoas). O cliente é que escolhe o que quer ver no prato, mas se se deixar ficar nas mãos de quem percebe do assunto, vão-lhe preparar uma travessa com mexilhões, gambas à Guilho, e sapateira. Pode ainda juntar amêijoas, camarão tigre e lagosta se estiver para aí virado.

Ler mais
Grande Lisboa

Sete Mares

Deixe-se ir na onda desta cervejaria que tem presuntos sobre o balcão, uma bancada com peixe fresco, um aquário com lagostas, uma câmara frigorífica com sapateiras e camarões divididos por calibre e ainda uma generosa garrafeira. Em suma, tudo o que precisa para ser feliz. Nesta marisqueira de Campolide cabem  pessoas e uma carta cheia de coisas boas, que vai dos pratinhos de presunto Pata Negra (13,95€/dose) até aos pregados na brasa acompanhados de arroz de tomate malandrinho (58€/kg) e às doses de vitela maronesa com esparregado (14,75€). Quanto ao marisco, o lavagante cozido ou grelhado (72€/kg) e os carabineiros do Algarve (88€/kg) estão sempre na crista da onda.

Ano de fundação: 1995
Preço da imperial: 1,10€
Especialidade da casa: Leitão assado (24/kg). “O nosso leitão tem muita saída. É limpo e assado aqui e o molho somos nós que o fazemos. É tão bom que temos clientes que vêm cá busca-lo para o levar para casa”, diz Francisco Gonçalves, um dos donos, acrescentando que a cabeça de garoupa grelhada e o cabrito também se vendem muito bem.

Ler mais
Sete Rios/Praça de Espanha

Pinóquio

Tudo é difícil nesta cervejaria. É difícil resistir à simpatia de Filipe Costa que descreve cada prato que serve com um amor desmedido. E é difícil escolher entre a carne, o peixe ou o marisco que aqui se cozinha. “Só oferecemos do melhor aos nossos clientes”, garante Filipe, responsável pela marisqueira mais famosa e saborosa da Praça dos Restauradores. As amêijoas à Bulhão Pato (22€) e o pica-pau (22,50€) rivalizam no posto de especialidade da casa. As gambas da costa (69€/kg) e as gambas “à la plancha” (58€/kg) empatam na categoria de melhor camarão; e o arroz de alho (2,50€) e as batatas fritas às rodelas (2€) disputam ferozmente o título de melhor acompanhamento. E vai ser difícil, obviamente, saber o que pedir.

Ano da fundação: 1982 (foi abençoada pelo Papa nesse ano)
Preço da imperial: 1,10€
Especialidade da casa: O pica-pau. A carne do lombo, tenra e mal passada, vem numa frigideira fumegante para a mesa, envolta num molho de alho, manteiga e vinho onde esteve a cozinhar. Acompanhe com o picante da casa. Bem bom.

Ler mais
Santa Maria Maior

Nune's Real Marisqueira

Situada entre o mosteiro dos Jerónimos e a Torre de Belém, mesmo ao lado do CCB, esta marisqueira é uma forte candidata a tornar-se num monumento nacional, tal é a romaria de clientes que lá aparece à hora da refeição. A razão é o marisco fresquíssimo que se serve nesta casa, que começou por fazer comida tradicional portuguesa e que celebrou ontem, no dia de Todos os Santos,  anos de existência. Se precisa de um pretexto para comer umas gambas do Algarve (70€/kg), uns filetes de lavagante com arroz de gambas (38€), a bela da garoupa no forno (19€), ou uma tenra entrecôte maturada (22€), então dê lá um salto para lhe cantar os parabéns atrasados e brindar à sua saúde com uma imperial fresquinha.

Ano da fundação: 2001
Preço da imperial: 1,40€
Especialidade da casa: Gambas do Algarve (70€/kg). Miguel Nunes, o filho do dono que deu nome à casa, coça a cabeça. “Todo o nosso marisco é bom, mas as gambas do Algarve, cozidas em água do mar, são um bestseller.”

Ler mais
Belém

Eduardo das Conquilhas

Nem sempre esta casa vendeu conquilhas. O início desta história começou com outro tipo de salgados. Há mais de meio século, Eduardo dos Santos, o dono, pediu um empréstimo e abriu uma pequena casa de petiscos onde vendia sobretudo pastéis de bacalhau, croquetes e rissóis variados. Quando o negócio começou a arrefecer, virou-se para o marisco, e ainda bem. Hoje é uma das marisqueiras de referência da linha, equipada com viveiros próprios, com capacidade para mais de uma tonelada, onde se servem boas amêijoas à Bulhão Pato (12,90€), açorda de gambas (12€), panelas de arroz de lingueirão (24€/pessoas), sapateiras recheadas (20,95€) e, claro, as míticas conquilhas à Eduardo (12,50€).

Ano dafundação: 1965
Preço da imperial: 1,50€
Especialidade da casa:
Conquilhas à Eduardo (12,50€). São servidas desde a abertura da casa e vêm num molho à Bulhão Pato, feito com coentros, alho e azeite. Nem sempre as há, por isso, convém reservar. As quintas-feiras e os sábados são dias fortes.

Ler mais
Cascais

O Relento

Garante ter um dos melhores bifes da Grande Lisboa – o bife especial à Relento (14€), com molho de mostarda e servido numa frigideira –, mas é o marisco que faz sempre as honras da casa (até 90€/kg). “Somos uma cervejaria como deve ser. Só servimos carne e marisco e o nosso é muito bom”, garante José Tomé, um dos sócios. É tão bom que a Câmara Municipal de Oeiras lhe atribuiu em  uma medalha pelo bom serviço à comunidade. A cerveja é servida em canecas de alumínio geladas e os percebes, aqui, nunca faltam. “Temos sempre, porque temos imensos fornecedores, até das Berlengas. Por isso, nunca ninguém vai sair desconsolado”. Palavra de marisqueiro.

Ano da fundação: 1963
Preço da imperial: 1,20€
Especialidade da casa: Travessa de Marisco para 6 pessoas (até 90€/kg). “O nosso marisco é muito bom, por isso sugiro sempre aos nossos clientes uma travessinha com ostras, lagostins, lavagantes, canilhas e diferentes tipos de camarão, para que fiquem a conhecer um pouco de tudo o que temos”, diz José Tomé.

Ler mais
Oeiras

Marquês de Palma

Cumpre os requisitos necessários para ser uma cervejaria de primeira. Tem presuntos e copos de imperiais pendurados por cima do balcão e um aquário onde uma série de lagostas vive sem preocupações. Rodrigues Ferreira, um dos sócios, orgulha-se da vasta carta que vai das sopas de marisco (2,70€), aos robalos grelhados (35€/kg), passando pelos cabritos assados no forno (15,75€) e pelos lavagantes cozidos (74,50€). Mas a especialidade da casa, que atrai enchentes de clientes, é outra. “O nosso leitão assado à Marquês de Palma é a nossa estrela, mas também temos uma boa posta Barrosã, que vem todas as semanas de Terras de Bouro para aqui, e muito marisco e peixinho bom para ser grelhado”.

Ano da fundação: 2002 (gerência actual)
Preço da imperial: 1,40€
Especialidade da casa: Leitão assado à Marquês de Palma (14,25€). “Os leitões vêm da Bairrada e são assados cá no restaurante. E o molho também é feito por nós. Leva sal, pimenta preta e pimenta branca, alho picado, vinho branco e um segredo bem guardado”, diz o dono.

Ler mais
Sete Rios/Praça de Espanha

Gambrinus

A barra do Gambrinus é um dos maiores espectáculos em exibição nas Rua das Portas de Santo Antão. Sobre ela desfilam as “gambrinices”, os petiscos-estrelas da casa onde figuram os famosos croquetes (2€), veementemente defendidos por muitos como os melhores de Lisboa, servidos quentes e acompanhados de mostarda. Ao lado destes, estão os pregos do lombo no pão (8€) também campeões de vendas e fortes concorrentes. À mesa, o espectáculo é outro e tem sido um sucesso, já que a carta se mantém em exibição há vários anos. Desta feita, à segunda-feira vai lá sempre encontrar o famoso empadão de perdiz (30€), os crepes Suzete virão sempre envoltos numa grande labareda para a mesa (30€) e o café de balão é preparado à sua frente, sem pressas (2€). É bom saber com o que contar.

Ano da fundação: 1936
Preço da imperial: 1,30€ na barra e 1,80€ à mesa
Especialidade da casa: Croquete (2€). A receita está guardada a sete chaves, mas dizem que o segredo está na qualidade da carne de vaca portuguesa que usam e nas mãos, cheias de truques, que os amassam há vários anos.

Ler mais
Santa Maria Maior

Ramiro

As filas de gente à porta denunciam-na. É uma das cervejarias mais concorridas de Lisboa e isso implica, por vezes, uma estóica espera. A fama deste restaurante, que começou por ser uma casa de pasto, deve-se ao marisco fresquinho que aqui servem (na parte inferior do restaurante têm cinco tanques onde ele se mantém vivinho até à hora da confecção) e aos preços muito em conta que praticam. Senão, vejamos: uma dose de amêijoas à Bulhão Pato ou uma de gambas à la guilho fica-lhe por 11€; um belo prego com carne do lombo – uma das especialidades da casa – custa 4,08€; e o marisco vai das ostras a 11,73€/kg, aos lagostins e aos percebes a 89,25/kg. Mas há mais. Há santolas e sapateiras (21,73/kg), lagostas da nossa costa (68,25/kg) e ainda bons queijinhos de Azeitão (3,76€).

Ano da fundação: 1956
Preço da imperial: 1,20€
Especialidade da casa:
Amêijoas à Bulhão Pato (11€). Prato 100% português, das amêijoas, aos coentros, ao alho e ao azeite.

Ler mais
Intendente

Comentários

0 comments