Tentações de Goa

Restaurantes, Indiano Castelo de São Jorge
3 /5 estrelas
(1comentário)
Restaurante Tentações de Goa
1/3
Chouriço à Goesa do Tentações de Goa
Tentações de Goa
2/3
Tentações de Goa
Tentações de Goa - Caril de Frango à Goesa
3/3

Nos tempos que ninguém possuía um smartphone com gps incluído, chegar ao Tentações de Goa era o cabo dos trabalhos. O reverso da moeda é que a casa era uma espécie de segredo partilhado por poucos, mas todos eles vidrados na cozinha de Maria dos Anjos (e Jesuslee Fernandes, em tempos idos). Hoje, já não convém arriscar ir até lá sem mesa marcada, para ter a certeza de que vai provar óptimas chamuças, caril de caranguejo, sarapatel ou chacuti de abóbora com salada de cebola e malagueta. Tudo bem picante.

Perfeito para: ter a verdadeira sensação de comida feita com especiarias da Índia.

Obrigatório provar: o caril de frango à goesa.

Por Editores da Time Out Lisboa

Publicado:

Nome do local Tentações de Goa
Contato
Endereço Rua de São Pedro Mártir, 23
Lisboa
1100-555
Horário Seg 19.00-22.00, Ter-Qui 12.00-15.00/19.00-22.00 Sex-Sáb 12.00-15.00/19.00-23.00
Transporte Metro Martim Moniz
Preço Até 20€
É o proprietário deste estabelecimento?
Static map showing venue location

Average User Rating

3 / 5

Rating Breakdown

  • 5 star:0
  • 4 star:0
  • 3 star:1
  • 2 star:0
  • 1 star:0
LiveReviews|1
1 person listening
tastemaker

O que não falta na zona dos Anjos, Intendente e Mouraria são restaurantes deste estilo... por isso poder-se-ia dizer que existia excesso de oferta. Mas por recomendações de amigos lá decidimos percorrer as ruas estreitas e sem luz para encontrar as Tentações de Goa. Sem reserva a uma Sexta-feira à noite, foi um pouco arriscado, mas como já era tarde conseguimos sentar logo. O processo de decisão foi rápido apesar de variadas e apetitosas opções. As chamuças de carne foram, sem dúvida, o melhor prato que provámos, bem picantes como manda a lei. A partir daí, ficámos um pouco decepcionados com a quantidade e qualidade dos pratos, nomeadamente o caril de camarão (sabia demasiado a côco) e o sarapatel (muito banal). Não há dúvida que o estilo de cozinha goês merece mais. Mais sabor, mais alma, mais tradição nos seus pratos. Foi uma boa experiência mas que não nos encheu as medidas.