Zero Zero

Restaurantes, Italiano Princípe Real
4 /5 estrelas
4 /5 estrelas
(7comentários)
Zero Zero
Fotografia:Ana Luzia Esplanada restaurante Zero Zero

Não param de aparecer boas pizzarias em Lisboa. Desta vez, fomos testar o forno que abriu no Príncipe Real. E gostámos muito

A entrada é logo magnífica, do lado esquerdo a cozinha aberta e uma vitrina com queijos e enchidos italianos para venda ao público. Estão lá os excelentes Taleggio, um Parmigiano com 16 meses de cura; há também speck (presunto levemente fumado da região do Tirol), bresaola (presunto de vaca); e vendem-se vinhos e massas da marca De Cecco. À direita o bar de Prosecco e cocktails, para evitar que se lhe seque a garganta com os preços, tudo para o carote.

Estamos ainda na antecâmara, sítio onde se pode e se costuma esperar mesa. As paredes são de cimento afagado, moda (bonita) que chegou recentemente a Portugal mas que pode já estar no limite do cliché, parem senhores, parem. Aproveite para consultar a carta, que é longa e está dividida à maneira italiana.

Nos Antipasti, destaque para a burrata (mozarela recheada com um creme de leite, quase nata, maravilhoso), aqui acompanhada com um presunto de Parma de 18 meses de cura (16€); e para os deliciosos arancini (7€), espécie de croquetes de arroz com ragu e ervilhas. Nas Insalati, boa a pêra com queijo Gorgonzola, nozes e rúcula (9€). Quanto às Pastas, quase tudo feito a partir de massas secas, bem cozinhadas, como é o caso do esparguete com gambas e malaguetas (das grandes, menos agressivas); também os raviolis com recheio de bacalhau são uma boa escolha, imersos num molho saboroso e equilibrado de tomate, a massa al dente como é raro ver-se em Lisboa.

Dito isto, é nas pizzas que está a jóia da ZeroZero. A casa apresentou-se como sendo a primeira a usar em Portugal o método poolish, com fermentações naturais longas da massa, três tipos de farinha (entre elas uma de grão duro de moagem em pedra) e controlo minucioso da temperatura. A lenha usada no forno é de azinho e só azinho.

O resultado é uma massa fina e rústica, mais densa do que as melhores da concorrência. A base fica com uma textura de lixa, no topo não se vêem bolhas de ar tão grandes como, por exemplo, nas do Casanova, ainda a pizzaria de referência da cidade. Sobre o recheio, a qualidade é superior à média, a quantidade não: veja-se a Salsiccia e Friairelli, com meia dúzia de rodelinhas de salsicha, umas cinco lascas de Parmigiano e uns fiapos de grelos (12€).

Nas sobremesas, provaram-se dois clássicos: tiramisù em copo (4,5€) e uma pannacota (4€), ambas boas.

A casa não aceita reservas e está na moda, pelo que é ir cedo ou é ir tarde, sobretudo aos fins-de- -semana. A favor do restaurante, ajuda que tudo seja profissional. Empregados sorridentes, educados, profissionais, bem-postos, suficientemente informados. Nos dias mais agitados, há lista de espera e senha. Na sala, um ecrã mostra um cronómetro onde ficamos a saber o tempo que cada mesa demora a ser servida, e não demora muito.

Em síntese, o Príncipe Real ganhou uma pizzaria de topo, com algumas coisas italianas exclusivas, uma massa original e um grande ambiente. Como já é hábito nos restaurantes de Rui Sanches (Cais da Pedra, Sala de Corte, Alma...), a decoração é limpa e confortável, muito bonita, para além de ter uma esplanada que promete, agora que entramos na Primavera. 

*As críticas da Time Out dizem respeito a uma ou mais visitas feitas pelos críticos da revista, de forma anónima, à data de publicação em papel. Não nos responsabilizamos nem actualizamos informações relativas a alterações de chef, carta ou espaço. Foi assim que aconteceu.

Por Alfredo Lacerda

Publicado:

Nome do local Zero Zero
Contato
Endereço Rua da Escola Politécnica, 32
Lisboa
1250-102
Horário Dom-Qui 12.00-00.00, Sex-Sab 12.00-01.00
Transporte Metro Rato. BUS 758
Preço Até 30€
É o proprietário deste estabelecimento?
Static map showing venue location

Average User Rating

3.9 / 5

Rating Breakdown

  • 5 star:0
  • 4 star:6
  • 3 star:1
  • 2 star:0
  • 1 star:0
LiveReviews|7
1 person listening
tastemakerTastemaker

Uma pizzaria para conviver com os amigos. A primeira vez que lá fui, quase na inauguração, chovia imenso e passámos horas a comer e a conversar. Apaixonei-me pela pugliese. Muito boa. A localização não podia ser melhor, bem pertinho de minha casa. Já lá passei inúmeras vezes para provar outras e muitas vezes também para saciar a minha vontade de Pugliese. O terraço é um sítio muito agradável também e adoro o facto de servirem chá que parecem cocktails. Dá sempre um ar menos derrotista nos dias difíceis quando vou lá depois de uma noitada.

tastemaker

Adoro este restaurante!

E sou suspeita porque pizzas não é sempre a minha 1ª escolha mas até as saladas já provei aqui e são deliciosas.

Primeiro vou começar pelo chato, não se poder reservar mesa. Irrita bastante, pelo que só venho aqui durante a semana nos dias menos movimentados, nunca lá pus os pés a uma sexta ou um sábado. Mas quando vou durante a semana é muito tranquilo e o atendimento é rápido, nunca esperei muito tempo. 

Agora, as coisas boas. Há muitas! O espaço é muito giro, especialmente o terraço, cheio de flores e verde, à noite tem velas e uma iluminação muito romântica. No interior também é giro, rústico, com loja de queijinhos e enchidos na entrada do restaurante mas um pouco pequeno e barulhento para os dias mais cheios. Contudo, o serviço é muito bom e a comida é excelente.

Já lá fui algumas vezes mas marcaram-me duas em especial. Uma em que comi uma salada Pancetta e avocado, bem servida, com ingredientes frescos e muito saborosa. A outra, em que comi o produto estrela deste espaço: as pizzas! Massa fininha e crocante, ingredientes super frescos, com sabor natural. Experimentei a pizza Primavera e é daquelas pizzas que ficam na memória. Adorei mesmo. A pizza leva mozzarella de búfala, manjericão e tomate seco marinado com umas ervas especiais. A fusão de sabores é perfeita, para quem gosta destes paladares italianos mais intensos.

Aconselho vivamente.

tastemaker

Best Pizza in Town!

Sim, é verdade que esta coisa de não poder reservar mesa é chato mas... apesar da espera (que em hora de ponta pode ser acima de hora e meia) a verdade é que desde que abriu o Zero Zero, tenho cravings irracionais de pizza e não tenho deixado o possível tempo de espera desmotivar-me. Claro que a hipótese de beber um copo enquanto se espera e deliciar-se com as variadíssimas entradas que tem (entre Burrata, Taleggio, Speck e Bresaola) ajuda o moral! No fundo, é um pouco de tudo que faz deste espaço um IT spot italiano. Situado no Príncipe Real, o restaurante tem um ambiente descontraído e a decoração apesar de minimalista é cosy. A zona exterior é um must nas noites (e dias) quentes de verão e acaba por ser um recanto meio escondido nunca imaginado por quem vê através da entrada. As pizzas, feitas com farinha zero zero (método poolish de fermentação) tem uma massa fina e crocante e os ingredientes são sempre frescos e saborosos. A ementa já tem imensas propostas diferentes mas há sempre a hipótese de acrescentar mais ou retirar algo (eu acrescento!!). Há ainda massas (não tantas opções como de pizza, mas são todas boas) e algumas sobremesas (que nunca experimentei). Se há uma coisa que referia seria a pouca escolha de vinhos a copo (e o preço -que em comparação com as pizzas - o preço é mais que justo - acaba por parecer um pouco elevado), mas a cerveja é óptima e uma excelente alternativa. Aqui pode-se comer sem fartar e sem sentir-se enfartado... um sonho para amantes de pizza! All in all... Um local perfeito para ir em família ou com amigos almoçar ou jantar.


A esplanada é mesmo impecável! Quem passa na rua nem imagina o belo espaço que ali existe. Bons cocktails, boas pizzas e sobremesas também de muito boa qualidade. Preço moderado. Staff muito simpático. Um pouco concorrido, por isso é bom ir cedo.

tastemakerTastemaker

Em uma palavra, giro..!!
Esplanada muito agradável no Verão. Ou no Inverno sem chuva e/ou vento.
Quem chega primeiro come primeiro! Não há reservas. Ao chegar dá o nome para o quadro preto e espera na zona do bar onde pode começar a beber e comer algumas "tapas". Com as bebidas peçam um "shot" de azeitonas, são de borla e boas.

As pizzas não sendo extraordinárias, são bastante boas, a burrata também, as saladas idem.
Mas o melhor, é o Tiramisù. Bom. Muito bom. Mas sou suspeito. 


Das melhores esplanadas que há em restaurantes de Lisboa a lembrar um jardim tropical. 

Chega-se e fica-se no bar da entrada a beber um copo vinho e a pica uma tábua de enchidos que se desfazem na boca. Depois da espera, é hora de atacar a esplanada com o propósito de sermos os últimos a sair, já quando não houver burratas, pizzas deliciosas e mais nada para comer. 

Staff pode ser mais pro-activo mas acredito que com o tempo vão ganhando "fôlego". 


O senão de não ser possivel reservar faz também com que se fique à espera enquanto se pique qualquer coisa, não é necessariamente mau, nem bom. Mas aguenta-se porque a experiência final é boa. 


Boas pizzas mas não excepcionais. Uma atmosfera da moda que parece ser mais importante do que a comida, o que parece ser uma tendência dos tempos. Mas boas pizzas, ainda que não tao boas como poderiam esperar.