A Time Out na sua caixa de entrada

Procurar

Malheureusement Amélie est née - uma carta de amor

  • Teatro
Malheureusement Amélie est née - uma carta de amor
Malheureusement Amélie est née - uma carta de amor100 anos da Companhia Rey Colaço-Robles Monteiro
Publicidade

A Time Out diz

No telegrama em que anunciava o nascimento da sua filha, Amélia, a 2 de março de 1898, Alexandre Rey Colaço escreveu: "Malheureusement Amélie est née" [Infelizmente, Amélia nasceu.]. Revelava assim, com sentido de humor, que tinha nascido a sua quarta filha e não o tão esperado filho. "Heureusement" [Felizmente] Amélia Rey Colaço desafiou, na vida e no percurso artístico, os lugares reservados às mulheres, nomeadamente de uma certa condição social. A par com o marido Robles Monteiro, também actor consagrado, formou a Companhia Rey Colaço-Robles Monteiro, que viria a ser das mais importantes e de maior longevidade da História do Teatro português do séc. XX. Nesta comemoração, Mónica Garnel, bisneta de Amélia Rey Colaço, e Inês Vaz juntam-se a um grupo de jovens recém licenciados da Escola Superior de Teatro e Cinema para evocar desejos, paixões e a memória de Rey Colaço-Robles Monteiro.

Entrada livre, mediante reserva de bilhete através de e-mail (bilheteira@tndm.pt) até 48 horas antes da sessão.

Detalhes

Endereço
Preço
Entrada livre
Horário
Sáb 15.00 e 16.30
Publicidade
Também poderá gostar