Philip Seymour Hoffman, por exemplo

Teatro
Philip Seymour Hoffman, por exemplo

Rafael Spregelburd é um dramaturgo bem conhecido por cá. E neste original escrito para o colectivo Transquinquennal, responsável pela encenação, não temeu ao criar 45 papéis para a interpretação dos actores belgas Bernard Breuse, Miguel Decleire, Manon Joannotéguy, Stéphane Olivier e Mélanie Zucconi. E o que tem Philip Seymour Hoffman a ver com isto? “Directamente, nada.” Porém, durante um dos quadros do espectáculo especula-se sobre como seria se os produtores do filme que rodava quando se suicidou resolvessem “terminar a obra recorrendo a um avatar 3D do actor.” Como é costume no trabalho do autor argentino, também nesta peça abundam histórias paralelas e personagens que nunca se deveriam ter encontrado.