Global icon-chevron-right Portugal icon-chevron-right Porto icon-chevron-right Três exposições para ver na Cooperativa Árvore até ao final do mês
Pratos para que vos quero
© Pedro Gil e Marta Terra Silva Prato de João Carqueijeiro integra a exposição 'Pratos para que vos quero'

Três exposições para ver na Cooperativa Árvore até ao final do mês

Até 31 de Outubro, pode ver obras da colecção do escritor Mário Cláudio, peças em cerâmica da francesa Louise Frydman e uma exposição colectiva de pratos. Tudo sem pagar um tostão.

Por Maria Monteiro
Publicidade

Com mais de 50 anos de actividade, a Cooperativa Árvore é um pólo central de formação, produção e divulgação de arte e cultura no Porto, com particular enfoque nas artes plásticas. Fundada por um grupo de artistas constituído pelo escultor José Rodrigues, primeiro presidente da cooperativa, o arquitecto José Pulido Valente, o pintor Armando Alves e o escultor e pintor Ângelo de Sousa, a Árvore é, ainda hoje, ponto de encontro de artistas e intelectuais da cidade e do país. Na verdade, é uma casa aberta a todos os que tenham interesse e curiosidade em fazer ou ver arte e tem um programa regular de oficinas e cursos livres de pintura, cerâmica, desenho ou gravura, residências artísticas, conferências, edições gráficas e, claro, exposições. Até 31 de Outubro há três para ver de uma assentada: a colecção privada do escritor Mário Cláudio, as peças em cerâmica da artista francesa Louise Frydman e uma exposição colectiva de pratos. O melhor é que não tem de escolher, já que a entrada é livre. 

Recomendado: Exposições a não perder no Porto

Exposições para ver na Cooperativa Árvore até ao final do mês:

Colecção Mário Cláudio
Colecção Mário Cláudio
© Diana Pinheiro

Colecção Mário Cláudio

Coisas para fazer Exposições Cooperativa Árvore, Baixa

No último ano, a Árvore organizou várias iniciativas para homenagear os 50 anos de vida literária do consagrado escritor Mário Cláudio. O culminar do programa dá-se com esta exposição, a primeira de “colecções privadas de sócios fundadores da Árvore e artistas que, ao longo do tempo, têm contribuído para a longevidade da cooperativa”. A sala 1 apresenta uma colecção vasta de desenho, pintura e escultura que tem curadoria de Jorge Velhote e Laura Castro. Os visitantes ficam, assim, a conhecer algumas referências e relações artísticas que têm marcado a vida e obra literária do autor.

Prémio Árvore – Residência Artística Louise Frydman
Prémio Árvore – Residência Artística Louise Frydman
© Diana Pinheiro

Prémio Árvore – Residência Artística Louise Frydman

Coisas para fazer Exposições Cooperativa Árvore, Baixa

A primeira edição deste prémio, criado em 2019 para promover a cerâmica como “linguagem autónoma de criação artística contemporânea”, distinguiu a artista multidisciplinar francesa Louise Frydman. Habituada a trabalhar em papel, é por este suporte que chega ao barro, que entretanto assumiu o protagonismo na sua prática artística. As obras apresentadas na sala 2 são o resultado da residência artística realizada na oficina de cerâmica da Árvore.

Publicidade
Pratos para que vos quero
Pratos para que vos quero
© Diana Pinheiro

Pratos para que vos quero

Coisas para fazer Exposições Cooperativa Árvore, Baixa

Como o título deixa adivinhar, a exposição da sala 3 ironiza e questiona a utilidade da própria arte através de um objecto tão comum no nosso dia-a-dia como na produção de cerâmica: o prato. Esta exposição colectiva mostra-o não apenas como um utensílio de cozinha, mas como fonte de uma constante “procura plástica, estética e cultural”. Coordenada por Marta Terra Silva, inclui obras de artistas como Francisco Laranjo, Joana Rego, José Emídio, Paulo Neves, Teresa Pacheco e Zulmiro de Carvalho, entre outros.

Mais arte no Porto

Viola
©Casa Museu Teixeira Lopes

16 obras de arte para ver no Porto

Arte Obra-prima

Provavelmente nunca reparou, mas há muitas obras de arte espalhadas pela cidade e, algumas delas, estão mesmo debaixo do seu nariz. A pensar na sua cultura geral e artística, reunimos 16 obras de arte para ver no Porto, de visita obrigatória. Da pintura à escultura, passando pela arte urbana, onde aparecem murais grafitados, até colecções únicas de soldadinhos de chumbo em museus, aqui tem um pouco de tudo. Para admirar sozinho ou acompanhado, com amigos ou em família, pegue nesta lista, dê um passeio pela cidade e aplauda os artistas da Invicta.

Coral Books
© Marco Duarte

Três projectos em que os livros são as obras de arte

Arte

Emmanuel Nassar, Julião Sarmento, Albuquerque Mendes, Antoni Tàpies, Rafa Forteza, Jaume Plensa, Sobral Centeno, Filipe Cortez, Carolina Pimenta e João Vieira Paiva são alguns dos artistas envolvidos nestes três projectos em que os livros são as obras de arte. As peças, que se caracterizam por uma qualidade e criatividade rara, aparecem sobre múltiplos formatos. Na Coral Books, por exemplo, foram de um livro em fole para os desenhos de Siza, a outro em rolo para os de Nikias, passando por um postal de Manuel Casimiro ou uma caixa-moldura para Bernardo Pinto de Almeida.

Recomendado

    Também poderá gostar

      Publicidade